Salmos

  • PRIMEIRO LIVRO (Salmos 1 a 41)

  • A felicidade dos justos e o destino dos ímpios

  • 1"Bem-aventurado aquele que não anda no conselho dos ímpios, não se detém no caminho dos pecadores, nem se assenta na roda dos zombadores;"
  • 2pelo contrário, seu prazer está na lei do SENHOR, e na sua lei medita dia e noite.
  • 3Ele será como a árvore plantada junto às correntes de águas, que dá seu fruto no tempo certo e cuja folhagem não murcha. Tudo que ele fizer prosperará.
  • 4Não é assim com os ímpios. Eles são como a palha que o vento dispersa.
  • 5"Por isso, os ímpios não prevalecerão no julgamento, nem os pecadores, na assembleia dos justos;"
  • 6porque o SENHOR recompensa* o caminho dos justos, mas o caminho dos ímpios traz destruição.
  • A rebelião das nações e a vitória do rei davídico

  • 1Por que as nações se enfurecem*, e os povos tramam em vão?
  • 2Os reis da terra se levantam, e os príncipes conspiram unidos contra o SENHOR e seu ungido, dizendo:
  • 3Rompamos suas correntes e livremo-nos de suas algemas.
  • 4"Aquele que está sentado nos céus se ri; o Senhor zomba deles."
  • 5Então ele os repreende na sua ira e os aterroriza no seu furor, dizendo:
  • 6Eu mesmo constituí o meu rei em Sião, meu santo monte.
  • 7"Proclamarei o decreto do SENHOR; ele me disse: Tu és meu filho, hoje te gerei."
  • 8Pede-me, e te darei as nações como herança, e as extremidades da terra como propriedade.
  • 9Tu as quebrarás* com uma vara de ferro e as despedaçarás como se fossem um vaso de barro.
  • 10"Agora, ó reis, sede prudentes; juízes da terra, acolhei a advertência."
  • 11Cultuai o SENHOR com temor e regozijai-vos com tremor.
  • 12"Beijai* o filho, para que ele não se irrite, e não sejais destruídos no caminho; porque em breve sua ira se acenderá. Bem-aventurados todos os que confiam nele."
  • Confiança na adversidade

  • Salmo de Davi, quando fugia de seu filho Absalão

  • 1SENHOR, como o número dos meus adversários tem crescido! Muitos se levantam contra mim.
  • 2Muitos dizem de mim: Em Deus não há salvação para ele. [Interlúdio]
  • 3Mas tu, SENHOR, és o escudo ao meu redor, a minha glória, aquele que levanta a minha cabeça.
  • 4Clamo ao SENHOR com a minha voz, e ele me responde do seu santo monte.
  • 5Eu me deito, durmo e acordo, pois o SENHOR me sustenta. [Interlúdio]
  • 6Não tenho medo de milhares que me cercam.
  • 7"Levanta-te, SENHOR! Salva-me, meu Deus! Pois atinges no queixo todos os meus inimigos; quebras os dentes dos ímpios."
  • 8A salvação vem do SENHOR. A tua bênção está sobre o teu povo. [Interlúdio]
  • Oração em meio à angústia

  • Ao regente do coro: para instrumentos de cordas - Salmo de Davi

  • 1"Ó Deus da minha justiça, responde-me quando clamo! Alivia minha angústia; tem misericórdia de mim e ouve minha oração."
  • 2Ó mortais, até quando convertereis minha glória em vexame? Até quando amareis o que é fútil e buscareis a mentira? [Interlúdio]
  • 3"Sabei que o SENHOR distingue para si o piedoso; o SENHOR me ouve quando clamo a ele."
  • 4"Na vossa ira, não pequeis; consultai o coração no travesseiro e aquietai-vos. [Interlúdio]"
  • 5Oferecei sacrifícios de justiça* e confiai no SENHOR.
  • 6Muitos dizem: Quem nos mostrará o bem? SENHOR, faze resplandecer sobre nós a luz do teu rosto.
  • 7Encheste meu coração de mais alegria do que sentem os que têm cereal e vinho à vontade.
  • 8Em paz me deito e durmo, porque só tu, SENHOR, fazes com que eu viva em segurança.
  • Oração por proteção

  • Ao regente do coro: para flautas - Salmo de Davi

  • 1"Ó SENHOR, dá ouvidos às minhas palavras; atende aos meus gemidos."
  • 2Rei meu e Deus meu, atende à voz do meu clamor, pois a ti suplico.
  • 3"Ó SENHOR, de manhã ouves minha voz; de manhã te apresento minha oração e fico aguardando."
  • 4Porque tu não és um Deus que tenha prazer na injustiça, nem o mal habita contigo.
  • 5"Os arrogantes não permanecerão na tua presença; detestas todos os que praticam a maldade."
  • 6"Destróis os que proferem mentiras; o SENHOR repudia o assassino e o fraudulento."
  • 7"Mas eu, pela grandeza do teu amor, entrarei em tua casa; e em temor me inclinarei para o teu santo templo."
  • 8"SENHOR, guia-me na tua justiça, por causa dos meus inimigos; aplana teu caminho diante de mim."
  • 9"Porque não há sinceridade nos lábios deles; no íntimo só pensam em destruição, a garganta deles é um túmulo aberto; com a língua criam inimizades."
  • 10"Ó Deus, condena-os; que eles caiam por suas próprias tramas; expulsa-os por causa de suas muitas transgressões, pois revoltaram-se contra ti."
  • 11Mas alegrem-se todos os que confiam em ti! Regozijem-se para sempre, porque tu os defendes! Sim, gloriem-se em ti os que amam o teu nome.
  • 12"Pois tu, SENHOR, abençoas o justo; com o teu favor tu o proteges como um escudo."
  • Misericórdia e perdão

  • Ao regente do coro: para instrumentos de cordas: ao estilo Seminite - Salmo de Davi

  • 1SENHOR, não me repreendas na tua ira, nem me castigues no teu furor.
  • 2"SENHOR, tem compaixão de mim, porque sou fraco; cura-me, SENHOR, porque meus ossos estão abalados."
  • 3"Meu ser está muito perturbado; mas tu, SENHOR, até quando?"
  • 4"Volta-te, SENHOR, e livra-me; salva-me por tua misericórdia."
  • 5"Pois na morte não há lembrança de ti; na sepultura, quem te dará louvor?"
  • 6"Estou cansado do meu gemido; toda noite faço nadar em lágrimas a minha cama, inundo com elas o meu leito."
  • 7Meus olhos estão consumidos pela mágoa, enfraquecidos por causa de todos os meus inimigos.
  • 8Apartai-vos de mim, todos vós que praticais a maldade, porque o SENHOR já ouviu a voz do meu pranto.
  • 9O SENHOR já ouviu a minha súplica, o SENHOR acolheu a minha oração.
  • 10"Todos os meus inimigos serão envergonhados e muito perturbados; abruptamente eles se retirarão de vergonha."
  • Confiança em Deus e proteção contra os ímpios

  • Sigaiom de Davi, que ele cantou ao SENHOR, sobre as palavras do benjamita Cuxe

  • 1"SENHOR, meu Deus, em ti me refugio. Salva-me de todos os que me perseguem e livra-me;"
  • 2para que não me devorem como um leão e me despedacem, sem que ninguém me socorra.
  • 3SENHOR, meu Deus, se eu agi assim, se há injustiça nas minhas mãos,
  • 4se paguei com o mal ao que estava em paz comigo, ou se sem razão deixei meu inimigo impune,
  • 5"que o inimigo me persiga e me alcance; calque minha vida no chão aos seus pés e deite minha honra no pó. [Interlúdio]"
  • 6"Ergue-te, SENHOR, na tua ira; levanta-te contra o furor dos meus inimigos. Desperta-te, meu Deus, tu que decretas a justiça."
  • 7Reúnam-se as nações ao teu redor, assenta-te acima delas nas alturas.
  • 8O SENHOR julga os povos. Julga-me, SENHOR, de acordo com a minha justiça e conforme a integridade que há em mim.
  • 9"Que a maldade dos ímpios cesse, mas que o justo se estabeleça; pois tu, ó Deus justo, provas o coração e os pensamentos."
  • 10Deus é o meu escudo, ele salva os retos de coração.
  • 11Deus é um juiz justo, um Deus que manifesta indignação todos os dias.
  • 12"Se o homem não se arrepender, Deus afiará sua espada; seu arco já está armado e pronto;"
  • 13já preparou armas mortais, aprontando suas flechas venenosas*.
  • 14O ímpio gera a perversidade, concebe a maldade e dá à luz a falsidade.
  • 15Quem abre uma cova e a torna mais profunda, acabará caindo na cova que fez.
  • 16Sua maldade recairá sobre sua cabeça e sua violência atingirá seu próprio crânio.
  • 17Eu louvarei o SENHOR segundo sua justiça e cantarei louvores ao nome do SENHOR, o Altíssimo.
  • A glória de Deus e a dignidade do homem

  • Ao regente do coro: sobre Gitite - Salmo de Davi

  • 1Ó SENHOR, nosso Senhor, como teu nome é magnífico em toda a terra! Tu, que puseste tua glória nos céus!
  • 2Da boca dos pequeninos e de bebês fizeste brotar força,* por causa dos teus adversários, para fazer calar o inimigo e vingador.
  • 3Quando contemplo os teus céus, obra dos teus dedos, a lua e as estrelas que estabeleceste,
  • 4que é o homem, para que te lembres dele? E o filho do homem, para que o visites?
  • 5Tu o fizeste um pouco menor que os anjos* e o coroaste de glória e honra.
  • 6"Deste-lhe domínio sobre as obras das tuas mãos; tudo puseste debaixo de seus pés:"
  • 7todas as ovelhas e os bois, assim como os animais selvagens,
  • 8as aves do céu, os peixes do mar e tudo o que percorre as veredas dos mares.
  • 9Ó SENHOR, nosso Senhor, como teu nome é magnífico em toda a terra!
  • Ação de graças por um grande livramento

  • Ao regente do coro: adaptado para Mute-laben - Salmo de Davi

  • 1"SENHOR, eu te louvarei de todo o meu coração; contarei todas as tuas maravilhas."
  • 2"Ó Altíssimo, em ti me alegrarei e exultarei; cantarei louvores ao teu nome!"
  • 3Quando meus inimigos se acovardam, eles tropeçam e desaparecem da tua presença.
  • 4"Pois tu defendeste o meu direito e a minha causa; no tribunal te assentaste, julgando com justiça."
  • 5"Repreendeste as nações, destruíste os ímpios; apagaste o nome deles para sempre e eternamente."
  • 6Os inimigos foram consumidos, suas ruínas são perpétuas, pois arrasaste suas cidades e aniquilaste a memória deles.
  • 7"Mas o SENHOR está entronizado para sempre; estabeleceu o seu trono para julgar."
  • 8Ele mesmo julga o mundo com justiça, governa os povos com retidão.
  • 9O SENHOR é também um alto refúgio para o oprimido, um alto refúgio em tempos de angústia.
  • 10"Os que conhecem teu nome confiam em ti; porque tu, SENHOR, não decepcionas os que te buscam."
  • 11"Cantai louvores ao SENHOR, que habita em Sião; anunciai entre os povos os seus feitos."
  • 12"Pois ele, o vingador do sangue, lembra-se deles; não se esquece do clamor dos aflitos."
  • 13"SENHOR, tem misericórdia de mim; olha a aflição que me causam os que me odeiam. És tu quem me ergues das portas da morte,"
  • 14para que eu conte todos os teus louvores nas portas da cidade de Sião* e me alegre na tua salvação.
  • 15"As nações se afundaram na cova que abriram; seu pé ficou preso no laço que armaram."
  • 16"O SENHOR é conhecido pela justiça que executa; o ímpio caiu na armadilha de seus próprios feitos. [Higaion; Interlúdio] "
  • 17Os ímpios irão para o Sheol,* sim, todas as nações que se esquecem de Deus.
  • 18Pois o necessitado não será esquecido para sempre, nem a esperança dos pobres será frustrada perpetuamente.
  • 19Levanta-te, SENHOR! Que o homem não prevaleça, e as nações sejam julgadas na tua presença!
  • 20SENHOR, provoca-lhes temor! Que as nações saibam que não passam de mortais! [Interlúdio]
  • Oração pela derrota dos ímpios

  • 1SENHOR, por que permaneces longe? Por que te escondes em tempos de tribulação?
  • 2"Na sua arrogância, os ímpios perseguem o pobre com fúria; que eles mesmos caiam nas ciladas que maquinaram."
  • 3Pois o ímpio se orgulha de sua própria cobiça, e o avarento amaldiçoa e despreza o SENHOR.
  • 4Por causa do seu orgulho, o ímpio não o busca. Deus não está em nenhum dos seus planos.
  • 5"Os caminhos dele prosperam sempre; os teus juízos estão muito acima dele, longe da sua vista. Quanto a todos os seus adversários, ele os trata com desprezo."
  • 6"E diz a si mesmo: Jamais serei abalado; nenhuma desgraça sobrevirá a mim e à minha descendência."
  • 7"Sua boca está cheia de maldição, enganos e ameaças; debaixo da sua língua há maldade e perversidade."
  • 8"Ele fica à espreita nos povoados; mata o inocente em emboscada; seus olhos espreitam o desamparado."
  • 9"Ele arma emboscada como o leão na sua toca; fica à espreita para apanhar o pobre; ele o apanha e o arrasta com sua rede."
  • 10"Agacha-se e fica de tocaia; assim os indefesos caem em seu poder."
  • 11"E diz a si mesmo: Deus se esqueceu; cobriu o rosto e nunca verá isto."
  • 12"Levanta-te, SENHOR; ó Deus, levanta tua mão; não te esqueças dos necessitados."
  • 13Por que o ímpio blasfema contra Deus, dizendo a si mesmo: Tu não pedirás contas?
  • 14"Mas tens visto, porque atentas para o sofrimento e a dor, para os tomares na tua mão. O indefeso se entrega a ti; tu és o amparo do órfão."
  • 15"Quebra o braço do ímpio e do malvado; esquadrinha a maldade deles, até não encontrar mais nada."
  • 16"O SENHOR é Rei para sempre e eternamente; as nações desaparecerão da terra dele."
  • 17Tu, SENHOR, tens ouvido os desejos dos humildes. Tu confortarás o coração deles e inclinarás teu ouvido,
  • 18para fazeres justiça ao órfão e ao oprimido, a fim de que o homem, mero ser terreno, não mais inspire terror.
  • Deus é refúgio seguro

  • Ao regente do coro: de Davi

  • 1Eu me refugio no SENHOR. Como, pois, me dizeis: Foge para o monte, como um pássaro?
  • 2Pois os ímpios armam o arco e põem a flecha na corda, para atirar de surpresa contra os retos de coração.
  • 3Quando os fundamentos são destruídos, que pode fazer o justo?
  • 4"O SENHOR está no seu santo templo, o trono do SENHOR está nos céus; seus olhos estão atentos, e suas pálpebras examinam os filhos dos homens."
  • 5O SENHOR prova o justo e o ímpio e odeia o que ama a violência.
  • 6"Ele fará chover brasas de fogo e enxofre sobre os ímpios; a parte que lhes cabe será um vento abrasador."
  • 7"Porque o SENHOR é justo; ele ama a justiça. Os que são retos verão o seu rosto."
  • A falsidade do homem e a veracidade de Deus

  • Ao regente do coro: ao estilo sheminite - Salmo de Davi

  • 1"Salva-nos, SENHOR, pois não existe quem seja fiel; os fiéis desapareceram dentre os filhos dos homens."
  • 2"Cada um mente ao seu próximo; fala com lábios bajuladores e coração fingido."
  • 3Que o SENHOR corte todos os lábios bajuladores e a língua arrogante
  • 4"dos que dizem: Com a língua prevaleceremos; nossos lábios nos pertencem. Quem é senhor sobre nós?"
  • 5Por causa da opressão dos pobres e do gemido dos necessitados, eu me levantarei agora, diz o SENHOR. Trarei segurança a quem anseia por ela.
  • 6As palavras do SENHOR são palavras puras, como prata refinada numa fornalha de barro, purificada sete vezes.
  • 7"Tu, SENHOR, nos guardarás; tu nos defenderás para sempre desta geração."
  • 8Quando a corrupção é enaltecida entre os filhos dos homens, os ímpios andam livremente por toda parte.
  • Oração por proteção

  • Ao regente do coro: Salmo de Davi

  • 1Até quando, SENHOR? Tu te esquecerás de mim para sempre? Até quando esconderás o rosto de mim?
  • 2Até quando relutarei dia após dia, com tristeza em meu coração? Até quando o meu inimigo se exaltará sobre mim?
  • 3Atenta para mim, ó SENHOR, meu Deus, e responde-me. Ilumina meus olhos para que eu não durma o sono da morte,
  • 4para que meu inimigo não diga: Prevaleci contra ele, e meus adversários não se alegrem com a minha derrota.
  • 5"Mas eu confio na tua misericórdia; meu coração se alegra na tua salvação."
  • 6Cantarei ao SENHOR, porque ele me tem feito muito bem.
  • A loucura e a corrupção do homem

  • Ao regente do coro: de Davi

  • 1"O insensato diz no seu coração: Deus não existe. Todos se corrompem* e praticam abominações; não há quem faça o bem."
  • 2O SENHOR olha do céu para os filhos dos homens, para ver se há alguém que tenha entendimento, que busque a Deus.
  • 3"Todos se desviaram e juntos se corromperam; não há quem faça o bem, não há um sequer."
  • 4Por acaso nenhum dos malfeitores compreende? Eles devoram o meu povo como quem come pão e não invocam o SENHOR!
  • 5Serão tomados de grande pavor, porque Deus está no meio dos justos.
  • 6Quereis frustrar os planos dos pobres, mas o SENHOR é o refúgio deles.
  • 7Ah, se de Sião viesse a salvação de Israel! Quando o SENHOR trouxer de volta os cativos do seu povo, então Jacó se regozijará e Israel se alegrará.
  • Integridade e comunhão com Deus

  • Salmo de Davi

  • 1SENHOR, quem habitará no teu tabernáculo? Quem poderá morar no teu santo monte?
  • 2"Aquele que vive com integridade, pratica a justiça e fala a verdade de coração;"
  • 3que não difama com a língua, nem faz o mal ao próximo, nem calunia seu amigo.
  • 4"Aquele cujos olhos rejeitam o desprezível, mas que também honra os que temem o SENHOR. O que não volta atrás, mesmo quando jura com prejuízo;"
  • 5que não empresta seu dinheiro exigindo juros, nem recebe suborno contra o inocente. Aquele que agir assim nunca será abalado.
  • A confiança do fiel e a vitória sobre a morte

  • 1Protege-me, ó Deus, porque em ti me refugio.
  • 2"Digo ao SENHOR: Tu és o meu Senhor; além de ti não tenho outro bem."
  • 3Quanto aos escolhidos* que estão na terra, são os ilustres nos quais está todo o meu prazer.
  • 4"Os que escolhem outros deuses terão as dores multiplicadas; não oferecerei seus sacrifícios de sangue, nem meus lábios pronunciarão seu nome."
  • 5"SENHOR, tu és a porção da minha herança e do meu cálice; és tu quem garante o meu destino."
  • 6"Meu quinhão caiu em lugares agradáveis; sim, fiquei com uma bela herança."
  • 7Bendigo o SENHOR que me aconselha, pois até durante a noite meu coração me ensina.
  • 8"Sempre tenho o SENHOR diante de mim; não serei abalado, porque ele está ao meu lado direito."
  • 9"Por isso, meu coração se alegra e meu espírito se regozija; até mesmo meu corpo habitará seguro."
  • 10Pois não deixarás a minha vida no túmulo,* nem permitirás que teu santo sofra deterioração.
  • 11"Tu me farás conhecer o caminho da vida; na tua presença há plenitude de alegria; à tua direita há eterno prazer."
  • Proteção contra os inimigos

  • Oração de Davi

  • 1"SENHOR, ouve a causa justa; atende o meu clamor; dá ouvidos à minha oração, que não procede de lábios enganosos."
  • 2"Que a minha sentença venha de ti; que os teus olhos atentem para a retidão."
  • 3"Provas meu coração e me visitas de noite; tu me examinas e nada encontras, pois estou decidido a não transgredir com minha boca."
  • 4Quanto às ações dos homens, pela palavra dos teus lábios, tenho evitado seguir o homem violento.
  • 5Meus passos apegaram-se aos teus caminhos, meus pés não tropeçaram.
  • 6"Clamo a ti, ó Deus, porque tu me ouves; inclina teus ouvidos para mim e ouve minhas palavras."
  • 7Mostra a maravilha da tua bondade, tu, que salvas os que se refugiam à tua destra dos que se levantam contra eles.
  • 8"Guarda-me como a menina dos teus olhos; esconde-me à sombra das tuas asas,"
  • 9dos ímpios que me despojam, dos meus inimigos mortais que me cercam.
  • 10"Eles endurecem o coração; sua boca fala com soberba."
  • 11"Agora andam rodeando meus passos; fixam seus olhos em mim para me derrubar no chão."
  • 12Eles se parecem com o leão, que deseja arrebatar a presa, e com o leão novo, que espreita dos esconderijos.
  • 13"SENHOR, levanta-te, confronta-os e derruba-os; pela tua espada, livra-me dos ímpios."
  • 14SENHOR, com tua mão, livra-me dos homens, dos homens mundanos, cuja recompensa está nesta vida. Enche-lhes o ventre do que está reservado para eles. Que seus filhos se fartem disso e deixem as sobras para seus pequeninos.
  • 15"Eu, porém, pela minha retidão contemplarei a tua face; eu me satisfarei com a tua semelhança quando eu despertar."
  • Cântico de louvor a Deus pela vitória

  • Ao regente do coro: Salmo de Davi, servo do SENHOR, que falou as palavras deste cântico ao SENHOR, no dia em que o SENHOR o livrou de todos os seus inimigos e da mão de Saul. Ele disse:

  • 1Eu te amo, ó SENHOR, minha força.
  • 2"O SENHOR é a minha rocha, a minha fortaleza e o meu libertador; o meu Deus, o meu rochedo, em quem me refugio; o meu escudo, a força da minha salvação e a minha torre de proteção."
  • 3Invoco o SENHOR, que é digno de louvor, e sou salvo dos meus inimigos.
  • 4Laços de morte me cercaram, e torrentes de perdição me amedrontaram.
  • 5Correntes do Sheol* me envolveram, laços de morte me surpreenderam.
  • 6"Invoquei o SENHOR na minha angústia; clamei ao meu Deus; do seu templo ele ouviu a minha voz; o meu clamor chegou aos seus ouvidos."
  • 7Então a terra se abalou e tremeu, e os fundamentos dos montes também se moveram e se abalaram, porque ele se indignou.
  • 8"Das suas narinas subiu fumaça, e da sua boca saiu fogo devorador; brasas ardentes saíram dele."
  • 9"Ele abaixou os céus e desceu; havia trevas espessas debaixo de seus pés."
  • 10"Montou num querubim e voou; sim, voou sobre as asas do vento."
  • 11"Fez das trevas seu retiro secreto; a escuridão das águas e as espessas nuvens do céu eram o pavilhão que o cercava."
  • 12Pelo resplendor da sua presença as espessas nuvens se desfizeram em granizo e brasas de fogo.
  • 13O SENHOR trovejou nos céus, o Altíssimo fez soar sua voz, e houve granizo e brasas de fogo.
  • 14"Lançou suas flechas e os dispersou; multiplicou os raios e os aterrorizou."
  • 15Então, SENHOR, pela tua repreensão, ao sopro do vento das tuas narinas, foram vistos os leitos das águas, descobertos os fundamentos do mundo.
  • 16"Do alto ele estendeu o braço e me pegou; tirou-me das águas profundas."
  • 17Livrou-me do inimigo forte e dos que me odiavam, pois eram mais poderosos do que eu.
  • 18Eles me surpreenderam no dia da minha calamidade, mas o SENHOR foi o meu amparo.
  • 19"Trouxe-me para um lugar amplo; livrou-me, porque se agradou de mim."
  • 20O SENHOR me recompensou conforme a minha justiça e me retribuiu conforme a pureza das minhas mãos.
  • 21Pois tenho seguido os caminhos do SENHOR e não me apartei do meu Deus como faz o ímpio.
  • 22Porque todas as suas ordenanças estão diante de mim, e nunca me afastei de seus estatutos.
  • 23Também fui irrepreensível diante dele, e me guardei da maldade.
  • 24Pelo que o SENHOR me recompensou conforme a minha justiça, conforme a pureza de minhas mãos perante seus olhos.
  • 25Tu te mostras benigno para com o benigno, e íntegro para com o íntegro.
  • 26Tu te mostras puro para com o puro e inflexível para com o perverso.
  • 27Porque livras o povo aflito, mas os olhos arrogantes, tu os abates.
  • 28"Sim, tu acendes minha lâmpada; o SENHOR, meu Deus, ilumina minhas trevas."
  • 29"Com o teu auxílio enfrento uma tropa; com o meu Deus salto uma muralha."
  • 30"Quanto a Deus, o seu caminho é perfeito; a promessa do SENHOR é provada; ele é um escudo para todos os que nele se refugiam."
  • 31Pois, quem é Deus senão o SENHOR? E quem é rochedo senão o nosso Deus?
  • 32"Ele é o Deus que me reveste de força e torna o meu caminho perfeito;"
  • 33faz meus pés como os das corças e me coloca em segurança nos meus lugares altos.
  • 34Treina minhas mãos para a batalha, para que meus braços possam envergar um arco de bronze.
  • 35"Também me dás o escudo da tua salvação; tua mão direita me sustém, tua clemência me enaltece."
  • 36Alargas o caminho diante de mim, e meus pés não tropeçam.
  • 37"Persigo meus inimigos e os alcanço; não volto até que os tenha destruído."
  • 38"Eu os ataco para que nunca mais possam se levantar; eles caem diante dos meus pés."
  • 39"Pois tu me revestes de força para a batalha; fazes cair à minha frente os que se levantam contra mim."
  • 40"Fazes também com que meus inimigos me deem as costas; eu destruo os que me odeiam."
  • 41"Clamam, mas não há libertador; clamam ao SENHOR, mas ele não responde."
  • 42"Então eu os reduzo ao pó que é levado pelo vento; lanço-os fora como a lama das ruas."
  • 43"Livras-me das contendas do povo e me fazes chefe das nações; um povo que eu não conhecia sujeita-se a mim."
  • 44"Quando me ouvem, logo obedecem; os estrangeiros se submetem a mim."
  • 45Os estrangeiros desfalecem e, amedrontados, saem dos seus esconderijos.
  • 46"O SENHOR vive; bendita seja a minha rocha, e exaltado seja o Deus da minha salvação,"
  • 47o Deus que me dá vingança e a mim sujeita os povos,
  • 48"e me livra de meus inimigos; sim, tu me exaltas sobre os que se levantam contra mim; tu me livras do homem violento."
  • 49Por isso, ó SENHOR, eu te louvarei entre as nações e entoarei louvores ao teu nome.
  • 50Ele dá grande livramento ao seu rei e usa de fidelidade para com o seu ungido, para com Davi e sua posteridade, para sempre.
  • O Deus que se revela na criação e em sua Palavra

  • Ao regente do coro: Salmo de Davi

  • 1Os céus proclamam a glória de Deus, e o firmamento anuncia as obras das suas mãos.
  • 2Um dia declara isso a outro dia, e uma noite revela conhecimento a outra noite.
  • 3"Sem discurso, nem palavras; não se ouve a sua voz."
  • 4Mas sua voz* se faz ouvir por toda a terra, e suas palavras, até os confins do mundo. Ali pôs uma tenda para o sol,
  • 5que como um noivo sai do seu aposento, e como herói se alegra, a percorrer o seu caminho.
  • 6"Sai de uma extremidade dos céus e percorre até a outra extremidade; nada se esconde do seu calor."
  • 7"A lei do SENHOR é perfeita e restaura a alma; o testemunho do SENHOR é fiel e dá sabedoria aos simples."
  • 8"Os preceitos do SENHOR são retos e alegram o coração; o mandamento do SENHOR é puro e ilumina os olhos."
  • 9"O temor do SENHOR é limpo e permanece para sempre; os juízos do SENHOR são verdadeiros e inteiramente justos."
  • 10São mais desejáveis que o ouro, sim, do que muito ouro puro, mais doces do que o mel que goteja dos favos.
  • 11Também o teu servo é advertido por meio deles, e há grande recompensa em segui-los.
  • 12Quem pode discernir os próprios erros? Absolve-me dos que me são ocultos.
  • 13"Guarda também o teu servo da arrogância, para que não me domine; então, serei íntegro e ficarei limpo de grande transgressão."
  • 14As palavras da minha boca e a meditação do meu coração sejam agradáveis na tua presença, SENHOR, minha rocha e meu redentor!
  • Oração pelo rei na guerra

  • Ao regente do coro: Salmo de Davi

  • 1"O SENHOR te ouça no dia da angústia; o nome do Deus de Jacó te proteja."
  • 2Do seu santuário te envie socorro e te sustente desde Sião.
  • 3Lembre-se de todas as tuas ofertas e aceite teus sacrifícios. [Interlúdio]
  • 4Conceda-te o desejo do teu coração e realize todos os teus planos.
  • 5"Nós nos alegraremos na tua salvação, e em nome do nosso Deus hastearemos bandeiras; que o SENHOR satisfaça todas as tuas petições."
  • 6"Agora sei que o SENHOR salva o seu ungido; ele lhe responderá do seu santo céu, com a força salvadora da sua destra."
  • 7Uns confiam em carros, outros, em cavalos, mas nós invocaremos o nome do SENHOR, nosso Deus.
  • 8Uns tropeçam e caem, mas nós nos erguemos e ficamos de pé.
  • 9Ó SENHOR, dá livramento ao rei, responde-nos quando clamarmos.
  • Louvor a Deus pela vitória

  • Ao regente do coro: Salmo de Davi

  • 1"Ó SENHOR, o rei se alegra em tua força; e se regozija intensamente em tua salvação!"
  • 2Tu lhe concedeste o desejo do coração e não lhe negaste a petição dos lábios. [Interlúdio]
  • 3"Pois tu lhe proporcionaste ricas bênçãos; puseste em sua cabeça uma coroa de ouro puro."
  • 4Ele te pediu vida, e tu lhe deste longevidade para todo o sempre.
  • 5"Grande é a sua glória pelo teu socorro; tu o revestes de honra e majestade."
  • 6"Sim, tu o tornas abençoado para sempre; tu o enches de alegria em tua presença."
  • 7Pois o rei confia no SENHOR e pela bondade do Altíssimo permanecerá inabalável.
  • 8Tua mão alcançará todos os teus inimigos, tua destra alcançará todos os que te odeiam.
  • 9Quando te manifestares, farás deles uma fornalha ardente. O SENHOR os destruirá na sua indignação, e o fogo os devorará.
  • 10Tu eliminarás da terra a posteridade deles, e sua descendência dentre os filhos dos homens.
  • 11Ainda que intentem o mal contra ti e tramem perversidades, não serão bem-sucedidos.
  • 12Porque tu os farás fugir, quando apontares teu arco contra o rosto deles.
  • 13SENHOR, exalta-te na tua força! Então cantaremos e louvaremos o teu poder.
  • Sofrimento e triunfo do rei davídico

  • Ao regente do coro: conforme a corça matutina - Salmo da Davi

  • 1Deus meu, Deus meu, por que me desamparaste? Por que estás longe de dar-me livramento, longe das palavras do meu clamor?
  • 2"Meu Deus, eu clamo de dia, mas tu não me ouves; também de noite, mas não encontro sossego."
  • 3Contudo, tu és santo, entronizado sobre os louvores de Israel.
  • 4"Nossos pais confiaram em ti; confiaram, e tu os livraste."
  • 5"Clamaram a ti e foram salvos; confiaram em ti e não se decepcionaram."
  • 6Mas eu sou um verme e não um homem, alvo de zombaria dos homens e desprezado pelo povo.
  • 7Todos os que me veem zombam de mim, mexem os lábios e balançam a cabeça, dizendo:
  • 8Ele confiou no SENHOR. Que ele o livre e o salve, pois ele quer o seu bem.
  • 9Mas foste tu quem me tirou do ventre e me sustentou quando eu ainda estava nos seios de minha mãe.
  • 10"A ti fui entregue desde o meu nascimento; tu és o meu Deus desde o ventre de minha mãe."
  • 11Não te distancies de mim, pois a angústia está perto, e ninguém pode me acudir.
  • 12"Muitos touros me cercam; fortes touros de Basã me rodeiam."
  • 13Abrem a boca contra mim, como um leão que despedaça e ruge.
  • 14"Como água me derramei, e todos os meus ossos se deslocaram; meu coração é como cera, derreteu-se dentro de mim."
  • 15"Minha força secou como um caco de barro, e a língua grudou-se no céu da boca; tu me lançaste no pó da morte."
  • 16"Pois cães me rodeiam; um bando de malfeitores me cerca; perfuraram-me as mãos e os pés."
  • 17Posso contar todos os meus ossos. Eles me olham, ficam a me observar.
  • 18Repartem entre si minhas roupas e tiram sortes sobre a minha túnica.
  • 19Mas tu, SENHOR, não te distancies de mim. Minha força, apressa-te em socorrer-me.
  • 20Livra-me da espada, e a minha vida, do poder dos cães.
  • 21Salva-me da boca do leão, sim, livra-me dos chifres do boi selvagem.
  • 22"Então anunciarei teu nome aos meus irmãos; eu te louvarei no meio da assembleia."
  • 23Vós, que temeis o SENHOR, louvai-o! Todos vós, filhos de Jacó, glorificai-o! Temei-o todos vós, descendência de Israel!
  • 24"Porque não desprezou nem rejeitou a aflição do aflito, nem dele escondeu o rosto; pelo contrário, ouviu-o quando clamou."
  • 25"O meu louvor na grande assembleia vem de ti; cumprirei meus votos na presença dos que o temem."
  • 26"Os humildes comerão e ficarão satisfeitos; e os que buscam o SENHOR o louvarão. Que o vosso coração viva eternamente!"
  • 27Todos os confins da terra se lembrarão e se converterão ao SENHOR, e todas as famílias das nações se prostrarão diante dele.
  • 28Porque o reino é do SENHOR, é ele quem governa as nações.
  • 29Todos os poderosos da terra comerão e adorarão, e todos os que descem ao pó se prostrarão perante ele, os que não podem preservar a vida.
  • 30"A posteridade o servirá; a geração futura ouvirá falar do Senhor."
  • 31"Chegarão e anunciarão a sua justiça; contarão o que ele fez a um povo que ainda surgirá."
  • O Senhor é o pastor

  • Salmo de Davi

  • 1"O SENHOR é o meu pastor; nada me faltará."
  • 2"Ele me faz deitar em pastos verdejantes; guia-me para as águas tranquilas."
  • 3"Renova a minha alma;* guia-me pelas veredas da justiça por amor do seu nome."
  • 4"Quando eu tiver de andar pelo vale da sombra da morte, não temerei mal algum, porque tu estás comigo; tua vara e teu cajado me tranquilizam."
  • 5"Preparas para mim uma mesa diante dos meus inimigos; unges* a minha cabeça com óleo, o meu cálice transborda. "
  • 6Bondade e misericórdia* certamente me seguirão todos os dias da minha vida, e habitarei* na casa do SENHOR para todo o sempre.
  • O Rei da Glória entra em Sião

  • Salmo da Davi

  • 1Ao SENHOR pertencem a terra e tudo o que nela existe, o mundo e os que nele habitam.
  • 2Porque ele a estabeleceu sobre os mares e firmou-a sobre as correntes.
  • 3Quem subirá ao monte do SENHOR, ou quem poderá permanecer no seu santo lugar?
  • 4"Aquele que é limpo de mãos e puro de coração; que não entrega sua vida à mentira, nem jura com engano. "
  • 5Esse receberá uma bênção do SENHOR e a justiça do Deus que lhe dá salvação.
  • 6Assim é a geração dos que o buscam, dos que buscam tua presença, ó Deus de Jacó. [Interlúdio]
  • 7"Levantai, ó portas, as vossas cabeças;* levantai-vos, ó entradas eternas, para que entre o Rei da Glória."
  • 8Quem é o Rei da Glória? O SENHOR forte e poderoso, o SENHOR poderoso na batalha.
  • 9"Erguei-vos, ó portas; erguei-vos, ó entradas eternas, para que entre o Rei da Glória. "
  • 10"Quem é esse Rei da Glória? O SENHOR dos Exércitos; ele é o Rei da Glória."
  • Oração por livramento e perdão

  • Salmo de Davi

  • 1SENHOR, elevo a minha alma a ti.
  • 2"Meu Deus, eu confio em ti; que eu não me frustre; que os meus inimigos não triunfem sobre mim."
  • 3"Que nenhum dos que esperam em ti venha a se frustrar; fiquem frustrados os que sem causa procedem de forma traiçoeira."
  • 4"SENHOR, faze-me saber teus caminhos; ensina-me tuas veredas."
  • 5"Guia-me na tua verdade e ensina-me; pois tu és o Deus da minha salvação; em ti coloco minha esperança o dia todo."
  • 6SENHOR, lembra-te da tua compaixão e da tua bondade, pois são eternas.
  • 7"Não te lembres dos pecados da minha mocidade, nem das minhas transgressões; mas, SENHOR, lembra-te de mim segundo a tua misericórdia, por causa da tua bondade."
  • 8"O SENHOR é bom e justo; por isso ensina o caminho aos pecadores."
  • 9Guia os humildes na justiça e lhes ensina seu caminho.
  • 10Todos os caminhos do SENHOR são misericórdia e verdade para os que guardam sua aliança e seus testemunhos.
  • 11SENHOR, por amor do teu nome, perdoa meu pecado, pois ele é grande.
  • 12Quem é o homem que teme o SENHOR? O SENHOR lhe ensinará o caminho que deve escolher.
  • 13Ele viverá em prosperidade, e sua descendência herdará a terra.
  • 14O conselho do SENHOR é para os que o temem, e ele lhes dá a conhecer a sua aliança.
  • 15Meus olhos estão sempre atentos ao SENHOR, pois ele tirará meus pés da armadilha.
  • 16Olha para mim e tem misericórdia de mim, pois estou desamparado e aflito.
  • 17"Alivia as tribulações do meu coração; livra-me das minhas angústias."
  • 18"Atenta para a minha dor e aflição; perdoa todos os meus pecados."
  • 19Olha para meus inimigos, porque são muitos e me odeiam com ódio cruel.
  • 20"Protege minha vida e livra-me; que eu não me frustre, porque em ti me refugio."
  • 21A integridade e a retidão me protejam, pois espero em ti.
  • 22Ó Deus, redime Israel de todas as suas angústias.
  • Súplica do homem íntegro

  • Salmo de Davi

  • 1"Julga-me, ó SENHOR, pois tenho vivido com integridade; tenho confiado no SENHOR sem vacilar."
  • 2"Examina-me, SENHOR, e prova-me; esquadrinha meu coração e minha mente."
  • 3Pois tua fidelidade está diante dos meus olhos, e tenho andado na tua verdade.
  • 4Não tenho me assentado com homens falsos, nem me associado com hipócritas.
  • 5"Odeio o ajuntamento de malfeitores; não me sentarei com os ímpios."
  • 6"Lavo minhas mãos na inocência; é assim que me aproximo do teu altar, ó SENHOR,"
  • 7para entoar o louvor em voz alta e proclamar todas as tuas maravilhas.
  • 8SENHOR, eu amo a tua habitação e o lugar onde a tua glória reside.
  • 9Não me leves para junto dos pecadores, nem me dês o destino dos sanguinários,
  • 10cujas mãos praticam crimes e cuja destra paga subornos.
  • 11Eu, porém, ando com integridade. Resgata-me e tem compaixão de mim.
  • 12"Meus pés permanecem firmes em retidão; na assembleia bendirei o SENHOR."
  • Confiança em Deus e anseio por sua presença

  • Salmo de Davi

  • 1"O SENHOR é a minha luz e a minha salvação; a quem temerei? O SENHOR é a força da minha vida; de quem terei medo?"
  • 2Quando os malfeitores me atacaram para me destruir, eles, meus adversários e meus inimigos, tropeçaram e caíram.
  • 3"Ainda que um exército se acampe contra mim, meu coração não temerá; ainda que a guerra se levante contra mim, ficarei confiante."
  • 4Pedi uma coisa ao SENHOR, e a buscarei: que eu possa morar na casa do SENHOR todos os dias da minha vida, para contemplar o esplendor* do SENHOR e meditar no seu templo.
  • 5"Pois no dia da adversidade ele me esconderá na sua habitação; no interior do seu tabernáculo me esconderá; sobre uma rocha me elevará."
  • 6"Agora triunfarei sobre os inimigos que me cercam; oferecerei sacrifícios de júbilo no seu tabernáculo; cantarei, sim, cantarei louvores ao SENHOR."
  • 7"Ó SENHOR, ouve a minha voz quando clamo; compadece-te de mim e responde-me."
  • 8Quando meu coração me diz: Buscai a minha presença, buscarei, SENHOR, a tua presença.
  • 9Não escondas de mim o rosto, não rejeites com ira o teu servo, tu que tens sido a minha ajuda. Não me rejeites nem me desampares, ó Deus da minha salvação.
  • 10Se meu pai e minha mãe me abandonarem, o SENHOR me acolherá.
  • 11SENHOR, ensina-me teu caminho e guia-me por uma vereda plana, por causa dos que me espreitam.
  • 12"Não me entregues à vontade dos meus adversários; pois as falsas testemunhas e os que respiram violência levantaram-se contra mim."
  • 13Creio que verei a bondade do SENHOR na terra dos viventes.
  • 14"Espera pelo SENHOR; anima-te e fortalece teu coração; espera, pois, pelo SENHOR."
  • Súplica e gratidão

  • Salmo de Davi

  • 1"SENHOR, eu clamo a ti; rocha minha, não me deixes sem resposta;* pois, se te calares, serei como os que descem à cova."
  • 2Ouve minhas súplicas quando clamo a ti, quando levanto as mãos para teu santo templo.
  • 3"Não me arrastes com os ímpios e com os que praticam a maldade; eles falam de paz ao próximo, mas são maldosos de coração."
  • 4"Retribui-lhes segundo suas obras, segundo a maldade dos seus atos; retribui-lhes conforme o que praticaram; retribui-lhes o que eles merecem."
  • 5Como eles não atentam para as obras do SENHOR, nem para o que suas mãos têm feito, ele os derrubará e não os reedificará.
  • 6Bendito seja o SENHOR, porque ouviu a voz das minhas súplicas.
  • 7"O SENHOR é a minha força e o meu escudo; nele meu coração confiou, e fui socorrido; por isso meu coração salta de prazer, e eu o louvarei com meu cântico."
  • 8"O SENHOR é a força do seu povo; ele é a fortaleza salvadora para o seu ungido."
  • 9"Salva teu povo e abençoa tua herança; apascenta-o e exalta-o para sempre."
  • Louvor à majestade divina

  • Salmo de Davi

  • 1Tributai ao SENHOR, seres angelicais,* tributai glória e força ao SENHOR.
  • 2"Tributai ao SENHOR a glória devida ao seu nome; adorai o SENHOR na beleza da santidade.* "
  • 3"Ouve-se a voz do SENHOR sobre as águas; o Deus da glória troveja; o SENHOR está sobre as muitas águas."
  • 4"A voz do SENHOR é poderosa; a voz do SENHOR é cheia de majestade."
  • 5"A voz do SENHOR quebra os cedros; sim, o SENHOR despedaça os cedros do Líbano."
  • 6"Ele faz o Líbano saltar como um bezerro; e Siriom, como um garrote selvagem."
  • 7A voz do SENHOR lança chamas de fogo.
  • 8"A voz do SENHOR faz tremer o deserto; o SENHOR faz tremer o deserto de Cades."
  • 9"A voz do SENHOR derruba os carvalhos* e desnuda as florestas; e no seu templo todos dizem: Glória! "
  • 10"O SENHOR está entronizado sobre o dilúvio; o SENHOR se assenta como rei, para sempre."
  • 11"O SENHOR dá força ao seu povo; o SENHOR abençoa seu povo com paz."
  • Livramento da morte

  • Cântico para a ocasião da dedicação do templo - Salmo de Davi

  • 1Ó SENHOR, eu te exaltarei porque tu me levantaste e não permitiste que meus inimigos rissem de mim.
  • 2Ó SENHOR, meu Deus, clamei a ti, e tu me curaste.
  • 3SENHOR, tu me tiraste da sepultura, preservaste a minha vida para que eu não descesse à cova.
  • 4Cantai louvores ao SENHOR, vós que sois seus santos, e louvai seu santo nome.
  • 5"Porque sua ira dura só um momento; no seu favor está a vida. O choro pode durar uma noite, mas o cântico de júbilo vem de manhã."
  • 6Eu, porém, dizia na minha prosperidade: Jamais serei abalado.
  • 7"Tu, SENHOR, pelo teu favor fizeste com que a minha montanha permanecesse firme; apenas escondeste o rosto e fiquei perturbado."
  • 8SENHOR, a ti clamei, e ao SENHOR supliquei:
  • 9Que proveito haverá no derramar do meu sangue? E se eu descer à cova? Acaso o pó te louvará? Ou proclamará a tua verdade?
  • 10SENHOR, ouve e tem compaixão de mim! Ó SENHOR, sê o meu auxílio!
  • 11"Converteste meu pranto em dança, tiraste meu pano de saco e me vestiste de alegria;"
  • 12para que eu te cante louvores e não me cale. SENHOR, meu Deus, eu te louvarei para sempre!
  • Súplica por libertação e proteção
    Ao regente do coro - Salmo de Davi

  • 1"SENHOR, eu me refugio em ti; que eu não me frustre; livra-me pela tua justiça!"
  • 2Inclina teus ouvidos para mim, livra-me depressa! Sê minha rocha de refúgio, uma fortaleza poderosa para me salvar!
  • 3"Porque tu és a minha rocha e a minha fortaleza; guia-me e encaminha-me por causa do teu nome."
  • 4Tira-me do laço que me armaram, pois tu és o meu refúgio.
  • 5"Entrego o meu espírito nas tuas mãos; tu me remiste, ó SENHOR, Deus da verdade."
  • 6"Odeias os que adoram ídolos fúteis; eu, porém, confio no SENHOR."
  • 7"Eu me alegrarei e me regozijarei no teu amor, pois tens visto minha aflição; tens conhecido minhas angústias"
  • 8"e não me entregaste nas mãos do inimigo; firmaste os meus pés num lugar seguro."
  • 9"Ó SENHOR, tem compaixão de mim porque estou angustiado; meus olhos, minha alma e meu corpo se consomem de tristeza."
  • 10"Pois minha vida é consumida pela angústia, e meus anos, pelos gemidos; minha força desfalece, e meus ossos se consomem em razão da minha culpa."
  • 11"Por causa de todos os meus adversários, fui desonrado, fui humilhado diante dos meus vizinhos e tornei-me motivo de horror para os meus conhecidos; os que me veem na rua fogem de mim."
  • 12"Sou esquecido por eles como alguém que está morto; sou como um vaso quebrado."
  • 13"Pois tenho ouvido a difamação de muitos, há terror por todos os lados; juntos, conspiram contra mim, tramando tirar-me a vida."
  • 14Ó SENHOR, mas eu confio em ti e digo: Tu és o meu Deus.
  • 15"Meus dias estão nas tuas mãos; livra-me das mãos dos meus inimigos e dos que me perseguem."
  • 16"Faze o teu rosto resplandecer sobre o teu servo; salva-me por tua bondade."
  • 17"Ó SENHOR, que eu não me frustre, porque te invoco; que os ímpios fiquem frustrados e sejam emudecidos no Sheol*."
  • 18Calem-se os lábios mentirosos, que falam com insolência contra o justo, com arrogância e desprezo.
  • 19Como é grande a tua bondade, que guardaste para os que te temem e preparaste na presença dos filhos dos homens, para os que se refugiam em ti!
  • 20"No abrigo da tua presença, tu os escondes das intrigas dos homens; em um esconderijo, tu os proteges das línguas dimafadoras."
  • 21Bendito seja o SENHOR, pois mostrou de uma forma maravilhosa sua fidelidade para comigo numa cidade sitiada.
  • 22Assustado, eu dizia: Estou eliminado de diante dos teus olhos. Tu, porém, ouviste minhas súplicas quando clamei a ti.
  • 23Amai o SENHOR, todos vós, seus santos! O SENHOR guarda os fiéis e castiga plenamente o soberbo.
  • 24Sede fortes e corajosos, todos vós que esperais no SENHOR.
  • A felicidade do homem perdoado

  • Masquil de Davi

  • 1Bem-aventurado aquele cuja transgressão é perdoada e cujo pecado é coberto!
  • 2Bem-aventurado o homem a quem o SENHOR não atribui culpa e em quem não há engano!
  • 3Enquanto me calei, meus ossos se consumiam de tanto gemer o dia todo.
  • 4"Porque tua mão pesava sobre mim de dia e de noite; meu vigor se esgotou como no calor da seca. [Interlúdio]"
  • 5"Confessei-te meu pecado e não encobri minha culpa. Eu disse: Confessarei as minhas transgressões ao SENHOR; e tu perdoaste a culpa do meu pecado. [Interlúdio]"
  • 6"Assim, todo homem piedoso te fará súplicas em tempo de poder te encontrar; quando as muitas águas transbordarem, elas não o atingirão."
  • 7"Tu és o meu esconderijo e me preservas da angústia; tu me cercas com alegres cânticos de livramento. [Interlúdio]"
  • 8"Eu te instruirei e ensinarei o caminho que deves seguir; eu te darei conselhos sob a minha vista."
  • 9Não sejais como o cavalo, nem como a mula, que não têm entendimento, cuja boca precisa de cabresto e freio, pois de outra forma não se sujeitam a ti.
  • 10O ímpio tem muitas aflições, mas a misericórdia acompanha quem confia no SENHOR.
  • 11"Alegrai-vos no SENHOR e regozijai-vos, ó justos; cantai de júbilo, todos vós que sois retos de coração."
  • Alegria na contemplação das obras de Deus

  • 1Regozijai-vos no SENHOR, vós, justos, pois aos que são retos fica bem louvá-lo.
  • 2Louvai ao SENHOR com harpa, cantai-lhe louvores com saltério de dez cordas.
  • 3"Cantai-lhe um cântico novo; tocai com habilidade e alegria."
  • 4"Porque a palavra do SENHOR é reta; e todas as suas obras são fiéis."
  • 5"Ele ama a retidão e a justiça; a terra está cheia do amor do SENHOR."
  • 6Os céus foram feitos pela palavra do SENHOR, e todo o exército deles, pelo sopro da sua boca.
  • 7"Ele ajunta as águas do mar como num montão; faz dos abismos depósitos. "
  • 8"Tema ao SENHOR toda a terra; temam-no todos os moradores do mundo."
  • 9"Pois ele falou, e tudo se fez; ele mandou, e logo tudo apareceu."
  • 10O SENHOR frustra os planos das nações, anula os intuitos dos povos.
  • 11O plano do SENHOR permanece para sempre, e os intuitos do seu coração, por todas as gerações.
  • 12Bem-aventurada é a nação cujo Deus é o SENHOR, o povo que ele escolheu como sua herança.
  • 13"O SENHOR olha lá do céu; vê todos os filhos dos homens;"
  • 14da sua morada observa todos os moradores da terra,
  • 15aquele que forma o coração de todos eles, que contempla todas as suas obras.
  • 16"Um rei não se salva pelo poderio do seu exército; nem o valente se livra pela muita força."
  • 17"O cavalo é falsa esperança de vitória; não pode livrar ninguém com sua grande força."
  • 18Os olhos do SENHOR estão sobre os que o temem, sobre os que esperam pelo seu amor,
  • 19para livrá-los da morte e conservá-los vivos em tempo de fome.
  • 20"Nossa esperança está no SENHOR; ele é nosso auxílio e escudo."
  • 21Nosso coração se alegra nele, pois temos confiado no seu santo nome.
  • 22SENHOR, que o teu amor esteja sobre nós, assim como a nossa esperança está em ti.
  • Louvor pela súplica atendida
    Salmo de Davi, quando se fingiu de louco na presença de Abimeleque e, sendo expulso, foi embora

  • 1"Bendirei o SENHOR em todo o tempo; seu louvor estará sempre nos meus lábios."
  • 2"Minha alma se gloriará no SENHOR; os aflitos ouvirão isso e se alegrarão."
  • 3Engrandecei o SENHOR comigo e juntos exaltemos seu nome.
  • 4Busquei o SENHOR, e ele me respondeu, livrou-me de todos os meus temores.
  • 5"Olhai para ele e ficai radiantes; o vosso rosto jamais mostrará frustração."
  • 6"Este pobre homem clamou, e o SENHOR o ouviu; livrou-o de todas as suas aflições."
  • 7O anjo do SENHOR acampa ao redor dos que o temem e os livra.
  • 8Provai e vede que o SENHOR é bom. Bem-aventurado quem nele se refugia!
  • 9Temei o SENHOR, vós, seus santos, pois nada falta aos que o temem.
  • 10Os leõezinhos têm necessidades e passam fome, mas não faltará bem algum aos que buscam o SENHOR.
  • 11Vinde, filhos, escutai-me, e eu vos ensinarei o temor do SENHOR.
  • 12Qual é o homem que ama a vida e quer viver muito para ver a prosperidade?
  • 13Guarda tua língua do mal, e teus lábios do engano.
  • 14"Afasta-te do mal e faze o bem; busca a paz e segue-a."
  • 15Os olhos do SENHOR estão sobre os justos, e seus ouvidos, atentos ao seu clamor.
  • 16A face do SENHOR opõe-se aos que praticam o mal, para eliminar a memória deles da terra.
  • 17"Os justos clamam, e o SENHOR os ouve; livra-os de todas as suas angústias."
  • 18"O SENHOR está perto dos que têm o coração quebrantado; ele salva os de espírito arrependido."
  • 19As aflições do justo são muitas, mas o SENHOR o livra de todas elas.
  • 20"Preserva-lhe todos os ossos; nem sequer um deles se quebra."
  • 21A maldade matará o ímpio, e os que odeiam o justo serão condenados.
  • 22O SENHOR resgata a vida dos seus servos, e nenhum dos que nele se refugiam será condenado.
  • Pedido de castigo para os ímpios

  • Salmo de Davi

  • 1"SENHOR, defende-me dos que me atacam; luta contra os que lutam contra mim."
  • 2Toma o escudo pequeno e o grande, e levanta-te para me socorrer.
  • 3Empunha a lança e a flecha contra os que me perseguem. Dize à minha alma: Eu sou a tua salvação.
  • 4"Sejam envergonhados e humilhados os que me perseguem; voltem atrás e se confundam os que tramam o mal contra mim."
  • 5Sejam como a palha ao vento, quando o anjo do SENHOR os dispersar.
  • 6Seja o caminho deles tenebroso e escorregadio, e o anjo do SENHOR os persiga.
  • 7"Pois prepararam-me sem motivo uma armadilha; cavaram sem razão uma cova para mim."
  • 8"Venha a destruição inesperadamente sobre eles, e prenda-os a armadilha que prepararam; caiam eles mesmos nessa destruição."
  • 9Então minha alma se regozijará no SENHOR e se alegrará na sua salvação.
  • 10Todos os meus ossos dirão: Ó SENHOR, quem é como tu, que livras o fraco de quem é mais forte do que ele? Sim, o pobre e o necessitado, daquele que o rouba.
  • 11"Testemunhas perversas levantam-se; interrogam-me sobre coisas que desconheço."
  • 12Pagam-me o bem com o mal, causando-me luto na alma.
  • 13Mas, quando eles estavam enfermos, eu me vestia de panos de saco, humilhava-me com jejum e orava reclinando a cabeça sobre o peito.*
  • 14"Agia como se fossem meu amigo ou irmão; eu andava cabisbaixo e lamentando-me, como quem chora por sua mãe."
  • 15"Mas, quando eu tropeçava, eles se alegravam e se uniam; homens miseráveis, que eu não conhecia, uniam-se contra mim e difamavam-me sem cessar."
  • 16Como zombadores hipócritas rangiam com maldade* os dentes contra mim.
  • 17"Ó SENHOR, até quando contemplarás isso? Livra-me da violência deles; salva minha vida dos leões!"
  • 18Então te darei graças na grande assembleia e te louvarei entre grande multidão.
  • 19Não riam de mim os que por nada são meus inimigos, nem tramem com olhares* os que me odeiam sem motivo.
  • 20"Pois não falam de paz; pelo contrário, inventam palavras enganosas contra os que vivem quietos na terra."
  • 21Escancaram contra mim a boca e dizem: Ah! Ah! Nossos olhos viram.
  • 22"Tu viste, SENHOR, não te cales; SENHOR, não te distancies de mim."
  • 23Acorda e desperta para o meu julgamento, para a minha causa, Deus meu e Senhor meu.
  • 24SENHOR, meu Deus, justifica-me segundo a tua justiça, e não se regozijem eles por minha causa.
  • 25Não digam no coração: Vede! Cumpriu-se o nosso desejo! Não digam: Acabamos com ele!
  • 26"Sejam envergonhados e, juntos, cobertos de vexame os que se alegram com a minha desgraça; cubram-se de vergonha e de confusão os que me menosprezam."
  • 27Cantem de júbilo e se alegrem os que têm prazer na minha retidão e digam de contínuo: Seja engrandecido o SENHOR, que tem prazer na prosperidade do seu servo.
  • 28Então meus lábios proclamarão tua justiça e teu louvor o dia todo.
  • Refúgio divino diante da maldade dos ímpios

  • Ao regente do coro: Salmo de Davi, servo do Senhor

  • 1"No coração do ímpio, há uma voz de rebeldia;* diante de seus olhos não há temor de Deus."
  • 2Porque ele tem orgulho de si mesmo, pensa que seu pecado não será descoberto nem reprovado.
  • 3"As palavras da sua boca estão cheias de maldade e engano; ele deixou de ser prudente e de fazer o bem."
  • 4"Ele trama o mal na sua cama; segue um caminho que não é bom e não se afasta do mal."
  • 5SENHOR, teu amor chega aos céus, e tua fidelidade, até as nuvens.
  • 6Tua justiça é como os montes de Deus, teus juízos são como o abismo profundo. Tu, SENHOR, preservas os homens e os animais.
  • 7Ó Deus, como o teu amor é precioso! Os filhos dos homens se refugiam à sombra das tuas asas.
  • 8"Eles se fartarão da abundância da tua casa, e tu os farás beber da corrente das tuas delícias;"
  • 9"pois em ti está a fonte da vida; na tua luz vemos a luz."
  • 10Preserva teu amor para os que te conhecem, e tua justiça, para os retos de coração.
  • 11Não permitas que os pés do soberbo me pisoteiem, e as mãos dos ímpios me façam retroceder.
  • 12"Os malfeitores estão ali, caídos; estendidos no chão, não conseguem se levantar."
  • A aparente prosperidade dos pecadores

  • Salmo de Davi

  • 1Não te aborreças por causa dos homens maus, nem tenhas inveja dos malfeitores.
  • 2Pois em breve secarão como relva, murcharão como erva verde.
  • 3"Confia no SENHOR e faze o bem; assim habitarás na terra e te alimentarás em segurança."
  • 4Agrada-te também do SENHOR, e ele satisfará o desejo do teu coração.
  • 5"Entrega teu caminho ao SENHOR; confia nele, e ele tudo fará."
  • 6Fará tua justiça sobressair como a luz, e teu direito, como o meio-dia.
  • 7"Descansa no SENHOR e espera nele; não te aborreças por causa daquele que prospera em seu caminho, por causa do que trama o mal."
  • 8"Deixa a ira e abandona o furor; não te aborreças, pois isso só lhe trará o mal."
  • 9Porque os malfeitores serão exterminados, mas os que esperam no SENHOR herdarão a terra.
  • 10"Pois dentro de pouco tempo, o ímpio não mais existirá; olharás para onde ele mora, mas ele não estará ali."
  • 11Mas os humildes herdarão a terra e se deleitarão na plenitude da paz.
  • 12O ímpio maquina contra o justo e range os dentes contra ele,
  • 13mas o Senhor se ri do ímpio, pois vê que o seu dia está chegando.
  • 14Os ímpios arrancam a espada e preparam o arco para atacar o pobre e o necessitado, para matar os que andam em retidão.
  • 15Mas a espada deles lhes atravessará o próprio coração, e seus arcos serão quebrados.
  • 16O pouco que o justo tem vale mais do que as riquezas de muitos ímpios.
  • 17Pois os braços dos ímpios serão quebrados, mas o SENHOR sustenta os justos.
  • 18O SENHOR conhece os dias dos íntegros, e a herança deles permanecerá para sempre.
  • 19Não ficarão frustrados no dia do mal e se fartarão nos dias da fome.
  • 20Mas os ímpios perecerão, e os inimigos do SENHOR serão como a beleza das pastagens: desaparecerão, sim, como fumaça se desfarão.
  • 21"O ímpio toma emprestado e não paga; mas o justo se compadece e dá."
  • 22Pois os abençoados pelo SENHOR herdarão a terra, mas os que por ele são amaldiçoados serão exterminados.
  • 23"O SENHOR firma os passos do homem de cujo caminho se agrada;"
  • 24ainda que caia, não ficará prostrado, pois o SENHOR segura-lhe a mão.
  • 25"Já fui moço, e agora estou velho; mas nunca vi o justo desamparado, nem seus descendentes a mendigar o pão."
  • 26Ele é sempre generoso e empresta, e seus descendentes são abençoados.
  • 27Afasta-te do mal e faze o bem, e terás morada permanente.
  • 28Pois o SENHOR ama a justiça e não desampara seus santos. Eles serão preservados para sempre, mas a descendência dos ímpios será exterminada.
  • 29Os justos herdarão a terra e habitarão nela para sempre.
  • 30"A boca do justo profere sabedoria; sua língua fala o que é reto."
  • 31"A lei do seu Deus está em seu coração; seus pés não vacilarão."
  • 32O ímpio espreita o justo e procura matá-lo.
  • 33O SENHOR não o deixará nas mãos dele, nem o condenará quando for julgado.
  • 34"Espera no SENHOR e segue o seu caminho, e ele te exaltará para herdares a terra; e verás quando os ímpios forem exterminados."
  • 35Vi um ímpio prepotente crescendo como uma árvore nativa e verdejante.
  • 36"Mas eu passei, e ele já não existia; procurei-o, mas não foi encontrado."
  • 37Atenta para o homem íntegro e observa o reto, porque haverá um futuro para o homem de paz.
  • 38Quanto aos transgressores, serão de súbito destruídos, e a posteridade dos ímpios será exterminada.
  • 39"Mas a salvação dos justos vem do SENHOR; ele é sua fortaleza no tempo da angústia."
  • 40"O SENHOR os ajuda e os livra; ele os livra dos ímpios e os salva, pois nele se refugiam."
  • Oração de um pecador arrependido

  • Salmo de Davi para memorial

  • 1Ó SENHOR, não me repreendas na tua ira, nem me castigues no teu furor.
  • 2Porque tuas flechas se cravaram em mim, e sobre mim pesou a tua mão.
  • 3"Por causa da tua indignação, não há no meu corpo parte saudável; por causa do meu pecado, não há saúde em meus ossos."
  • 4Pois meus pecados já me cobriram a cabeça, como carga pesada que eu não posso suportar.
  • 5Minhas feridas cheiram mal e apodrecem, por causa da minha insensatez.
  • 6Estou cabisbaixo, muito abatido, ando o dia todo a lamentar.
  • 7Pois meu corpo está ardendo, e não há na minha carne nada saudável.
  • 8"Estou exausto e esgotado; fico a gemer por causa da minha inquietação."
  • 9Senhor, todo o meu desejo está diante de ti, e meu anseio não te é oculto.
  • 10"Meu coração está agitado e me faltam forças; até a luz dos meus olhos já não está presente."
  • 11"Meus amigos e companheiros se afastaram de mim por causa da minha doença; e meus parentes ficam à distância."
  • 12"Também os que buscam tirar-me a vida preparam armadilhas contra mim, e os que procuram o meu mal dizem coisas prejudiciais; o dia inteiro maquinam traição."
  • 13Mas eu, fingindo-me de surdo, não ouço e fico como um mudo que não abre a boca.
  • 14Assim fico como quem não ouve, em cuja boca não há resposta.
  • 15"Mas, SENHOR, espero por ti; tu, Senhor meu Deus, responderás."
  • 16Rogo-te que me ouças, para que eles não riam de mim e não me menosprezem, quando meu pé tropeçar.
  • 17"Pois estou prestes a tropeçar; a minha dor é constante."
  • 18"Confesso minha culpa; entristeço-me por causa do meu pecado."
  • 19Mas meus inimigos são fortes e cheios de vida, e muitos me odeiam sem razão.
  • 20Os que retribuem o bem com o mal são meus adversários, porque eu sigo o que é bom.
  • 21"Ó SENHOR, não me desampares; meu Deus, não te afastes de mim."
  • 22Apressa-te em me ajudar, Senhor, minha salvação.
  • Súplica pela misericórdia de Deus diante da fragilidade humana

  • Ao regente do coro: para Jedutum - Salmo de Davi

  • 1"Pensei comigo mesmo: Guardarei meus caminhos para não pecar com minha língua; protegerei minha boca com uma mordaça, enquanto o ímpio estiver diante de mim."
  • 2"Fiquei em silêncio como se fosse mudo; calei-me, mesmo no tocante ao bem, mas a minha dor se agravou."
  • 3"Meu coração ardia dentro de mim e, enquanto eu meditava, queimava um fogo; então com a minha língua dizia:"
  • 4Ó SENHOR, mostra-me meu destino e quantos dias viverei, para que eu saiba como sou frágil.
  • 5"Deste aos meus dias o comprimento de alguns palmos; o tempo da minha vida é como nada diante de ti. Na verdade, todo homem, por mais firme que esteja, é apenas um sopro. [Interlúdio]"
  • 6"Na verdade, todo homem vive como uma sombra; inquieta-se e ajunta riquezas em vão, e não sabe quem ficará com elas."
  • 7Agora, Senhor, o que eu espero? Minha esperança está em ti.
  • 8"Livra-me de todas as minhas transgressões; não faças de mim alvo de zombaria do insensato."
  • 9Estou mudo, não abro a boca por causa do que tu fizeste.
  • 10"Retira de mim o teu flagelo; desfaleço pelo golpe da tua mão."
  • 11Quando castigas o homem com repreensões por causa do pecado, destróis, como traça, o que ele tem de precioso. Na verdade, todo homem é apenas um sopro. [Interlúdio]
  • 12SENHOR, ouve minha oração e inclina os ouvidos ao meu clamor! Não te cales diante das minhas lágrimas, porque sou para contigo como um estrangeiro, um peregrino como todos os meus pais.
  • 13Desvia de mim o teu olhar, para que eu me alegre, antes que eu vá e deixe de existir.
  • Oração de confiança

  • Ao regente do coro: Salmo de Davi

  • 1Esperei com paciência pelo SENHOR, ele se inclinou para mim e ouviu meu clamor.
  • 2"Tirou-me de um poço de destruição, de um lamaçal; colocou meus pés sobre uma rocha, firmou meus passos."
  • 3Pôs na minha boca um cântico novo, um hino ao nosso Deus. Muitos verão isso, temerão e confiarão no SENHOR.
  • 4Bem-aventurado o homem que coloca sua confiança no SENHOR e não se volta aos arrogantes nem aos que seguem a mentira.
  • 5"SENHOR, Deus meu, muitas são as maravilhas que tens operado e os teus propósitos para conosco; não há ninguém que se possa comparar a ti; quisera eu anunciá-los e manifestá-los, mas são mais do que se podem contar."
  • 6"Tu não quiseste sacrifício nem oferta; abriste-me os ouvidos;* não exigiste holocausto nem oferta de expiação pelo pecado."
  • 7Então eu disse: Aqui estou, no rolo do livro está escrito a meu respeito.
  • 8"Gosto de fazer a tua vontade, ó meu Deus; sim, tua lei está dentro do meu coração."
  • 9"Tenho proclamado boas-novas de justiça na grande assembleia; não fechei meus lábios."
  • 10"Não ocultei tua justiça dentro do coração; proclamei tua fidelidade e tua salvação; não escondi da grande assembleia teu amor e tua verdade."
  • 11"SENHOR, não retires de mim tua compaixão; teu amor e tua fidelidade guardem-me sempre."
  • 12"Pois males sem conta me têm cercado; os meus pecados me têm alcançado, de modo que não consigo ver; são mais numerosos do que os cabelos da minha cabeça; por isso, meu coração está desanimado."
  • 13"SENHOR, agrada-te em me livrar; SENHOR, apressa-te a me ajudar."
  • 14"Sejam logo humilhados e envergonhados os que procuram destruir minha vida; voltem frustrados e sejam envergonhados os que têm prazer com minha desgraça."
  • 15Sejam devastados por causa da sua afronta os que zombam de mim dizendo: Bem feito! Bem feito!
  • 16Regozijem-se e alegrem-se em ti todos os que te buscam. Digam sempre os que amam tua salvação: O SENHOR seja engrandecido.
  • 17Na verdade, sou pobre e necessitado, mas o Senhor cuida de mim. Tu és meu auxílio e meu libertador. Ó meu Deus, não te demores.
  • Em busca do socorro de Deus

  • Ao regente do coro: Salmo de Davi

  • 1"Bem-aventurado é o que dá atenção ao pobre; o SENHOR o livrará no dia da calamidade."
  • 2"O SENHOR lhe dará proteção e preservará sua vida; ele o fará feliz na terra. Não o entregará à vontade dos seus inimigos."
  • 3O SENHOR o sustentará no leito da enfermidade. Quando estiver doente, tu lhe afofarás a cama.
  • 4Eu disse: SENHOR, compadece-te de mim, cura-me, pois pequei contra ti.
  • 5Meus inimigos falam mal de mim, dizendo: Quando ele morrerá e seu nome será extinto?
  • 6Se algum deles vem me visitar, conta mentiras, enche seu coração de difamação e, quando sai, espalha isso.
  • 7"Todos os que me odeiam cochicham entre si contra mim; pensam coisas ruins a meu respeito, dizendo:"
  • 8"Algum tumor maligno o acometeu; ficou de cama e não se levantará mais."
  • 9Até meu próprio amigo pessoal em quem eu tanto confiava, com quem eu comia o pão, traiu-me*.
  • 10Mas tu, SENHOR, compadece-te de mim e levanta-me, para que eu lhes retribua.
  • 11Sei que te agradas de mim por causa disto: meu inimigo não triunfa contra mim.
  • 12Quanto a mim, tu me sustentas na minha integridade e me colocas para sempre na tua presença.
  • 13Bendito seja o SENHOR, Deus de Israel, de eternidade a eternidade! Amém e amém!
  • SEGUNDO LIVRO (Salmos 42 a 72)

  • Anseio por Deus

  • Ao regente do coro: Masquil dos filhos de Corá

  • 1Assim como a corça anseia pelas águas correntes, também minha alma anseia por ti, ó Deus!
  • 2"Minha alma tem sede de Deus, do Deus vivo; quando irei e verei a face de Deus?"
  • 3Minhas lágrimas têm sido meu alimento dia e noite, enquanto me dizem a toda hora: Onde está o teu Deus?
  • 4Derramo a minha alma dentro de mim, ao lembrar-me de como eu guiava a multidão em procissão à casa de Deus, com gritos de alegria e louvor, multidão em festa.
  • 5Por que estás abatida, ó minha alma, por que te perturbas dentro de mim? Espera em Deus, pois ainda o louvarei, minha salvação e meu Deus.
  • 6"Minha alma está perturbada dentro de mim; por isso me lembro de ti, nas terras do Jordão, no Hermom e no monte Mizar."
  • 7"Um abismo chama outro abismo ao ruído das tuas cachoeiras; todas as tuas ondas e vagalhões têm passado sobre mim."
  • 8"Contudo, durante o dia, o SENHOR me concede a sua bondade; durante a noite, seu cântico está comigo. Esta é a minha oração ao Deus da minha vida."
  • 9Digo a Deus, minha rocha: Por que te esqueceste de mim? Por que ando lamentando por causa da opressão do inimigo?
  • 10Meus ossos se esmigalham quando meus adversários dizem sem cessar: Onde está o teu Deus?
  • 11"Por que estás abatida, ó minha alma; por que te perturbas dentro de mim? Espera em Deus, pois ainda o louvarei, minha salvação e meu Deus."
  • Súplica por livramento

  • 1"Ó Deus, faze-me justiça e defende minha causa contra uma nação ímpia; livra-me do homem falso e perverso."
  • 2Pois tu és o Deus da minha fortaleza. Por que me rejeitaste? Por que ando lamentando por causa da opressão do inimigo?
  • 3Envia tua luz e tua verdade, para que me guiem e me levem ao teu santo monte e à tua habitação.
  • 4"Então irei ao altar de Deus, a Deus, que é minha grande alegria; e ao som da harpa te louvarei, ó Deus, meu Deus."
  • 5Por que estás abatida, ó minha alma? E por que te perturbas dentro de mim? Espera em Deus, pois ainda o louvarei, minha salvação e meu Deus.
  • Oração ao Deus das bênçãos e lutas do passado

  • Ao regente do coro: Masquil dos filhos de Corá

  • 1Ó Deus, ouvimos com nossos próprios ouvidos, pois nossos pais nos contaram os feitos que realizaste em seus dias, nos tempos passados.
  • 2"Com tua própria mão expulsaste as nações para estabelecê-los; oprimiste os povos e deste espaço para nossos pais."
  • 3E não foi pela espada que conquistaram a terra, nem foi a força deles que os salvou, mas sim tua destra, e teu braço, e a luz do teu rosto, porque te agradaste deles.
  • 4"Ó Deus, tu és meu Rei; envia livramento para Jacó."
  • 5"Por teu intermédio, destruímos nossos adversários; pelo teu nome, pisamos os que se levantam contra nós."
  • 6Pois não confio no meu arco, nem minha espada pode salvar-me.
  • 7Mas tu nos salvaste dos nossos adversários e envergonhaste os que nos odeiam.
  • 8Em Deus é que nos temos gloriado todo dia, e sempre louvaremos teu nome.
  • 9Mas agora nos rejeitaste e nos humilhaste, e não acompanhas nossos exércitos.
  • 10Fizeste-nos fugir do inimigo, e os que nos odeiam nos despojam à vontade.
  • 11Tu nos entregaste para sermos devorados como ovelhas e nos espalhaste entre as nações.
  • 12Vendeste teu povo por nada e não lucraste com o preço.
  • 13Tu nos humilhaste diante de nossos vizinhos, fizeste de nós objeto de zombaria para os que estão ao nosso redor.
  • 14Puseste-nos por provérbio entre as nações, os povos meneiam a cabeça diante de nós.
  • 15Estou constantemente humilhado, e meu rosto se cobre de vergonha,
  • 16diante da voz daquele que afronta e blasfema, à vista do inimigo e do vingador.
  • 17Tudo isso nos sobreveio. Todavia, não nos esquecemos de ti, nem traímos a tua aliança.
  • 18Nosso coração não voltou atrás, nem nossos passos se desviaram dos teus caminhos.
  • 19Apesar disso, tu nos esmagaste onde habitam os chacais e nos cobriste de trevas profundas.
  • 20Se nos tivéssemos esquecido do nome do nosso Deus, e estendido as mãos para um deus estrangeiro,
  • 21Deus não teria descoberto isso? Pois ele conhece os segredos do coração.
  • 22"Mas por amor de ti somos entregues à morte todos os dias; somos considerados ovelhas para o matadouro."
  • 23Desperta! Por que dormes, Senhor? Acorda! Não nos rejeites para sempre.
  • 24Por que escondes o rosto e te esqueces da nossa tribulação e da nossa angústia?
  • 25"Pois nossa alma está abatida até o pó; nosso corpo, jogado no chão."
  • 26Levanta-te, socorre-nos e resgata-nos por causa do teu amor fiel.
  • O casamento do rei

  • "Ao regente do coro: adaptado para Shoshanim - Masquil dos filhos de Corá; cântico de amor"

  • 1"Meu coração transborda de boas palavras; consagro ao rei o que compus; minha língua é como a pena de um escritor habilidoso."
  • 2"Tu és o mais formoso dos filhos dos homens; a graça se derramou nos teus lábios; por isso Deus te abençoou para sempre."
  • 3Prende tua espada na cintura, ó valente, na tua glória e majestade.
  • 4"Em tua majestade cavalga em triunfo pela causa da verdade, da misericórdia e da justiça; que a tua destra te ensine coisas maravilhosas."
  • 5"Tuas flechas são agudas no coração dos inimigos do rei; os povos são derrotados diante de ti."
  • 6O teu trono, ó Deus, subsiste pelos séculos dos séculos, e o cetro do teu reino é cetro de equidade.
  • 7"Amaste a justiça e odiaste o pecado; por isso Deus, o teu Deus, te ungiu com o óleo de alegria, mais do que a teus companheiros."
  • 8"Todas as tuas vestes têm aroma de mirra, aloés e cássia; nos palácios de marfim, os instrumentos de cordas te alegram."
  • 9"Filhas dos reis estão entre as tuas ilustres damas; a rainha, ornada de ouro de Ofir, está ao teu lado direito."
  • 10"Ouve e olha, filha, inclina os ouvidos; esquece-te do teu povo e da família de teu pai."
  • 11Então o rei cobiçará a tua formosura. Honra-o, pois ele é teu senhor.
  • 12"A filha de Tiro virá a ti trazendo presentes; os ricos entre o povo te pedirão favores."
  • 13"A filha do rei está esplêndida dentro do palácio; suas vestes são enfeitadas de ouro."
  • 14"Será conduzida ao rei em vestidos de cores brilhantes; as virgens, suas companheiras que a seguem, serão levadas à tua presença."
  • 15Serão levadas com alegria e regozijo, e entrarão no palácio do rei.
  • 16"Teus filhos estarão em lugar de teus pais; tu os farás príncipes sobre toda a terra."
  • 17"Farei com que teu nome seja lembrado de geração em geração; assim, os povos te louvarão para sempre."
  • Deus é o refúgio do seu povo

  • Ao regente do coro: Cântico dos filhos de Corá, adaptado para Alamote

  • 1Deus é nosso refúgio e fortaleza, socorro bem presente na angústia.
  • 2"Por isso, não temeremos, ainda que a terra trema e os montes afundem nas profundezas do mar;"
  • 3ainda que as águas venham a rugir e espumar, ainda que os montes estremeçam na sua fúria. [Interlúdio]
  • 4Há um rio cujas correntes alegram a cidade de Deus, o lugar santo das moradas do Altíssimo.
  • 5"Deus está no meio dela, e não será abalada; Deus a ajudará desde o amanhecer."
  • 6"As nações se enfurecem, os reinos se abalam; ele levanta sua voz, e a terra se dissolve."
  • 7"O SENHOR dos Exércitos está conosco; o Deus de Jacó é nosso refúgio. [Interlúdio]"
  • 8Vinde, contemplai as obras do SENHOR, que devastações fez na terra.
  • 9"Ele acaba com as guerras até os confins do mundo; quebra o arco e despedaça a lança; destrói os carros com fogo."
  • 10"Aquietai-vos* e sabei que eu sou Deus; sou exaltado entre as nações, sou exaltado na terra. "
  • 11"O SENHOR dos Exércitos está conosco; o Deus de Jacó é nosso refúgio. [Interlúdio]"
  • O triunfo do reino de Deus

  • Ao regente do coro: Salmo dos filhos de Corá

  • 1"Batei palmas, todos os povos; aclamai a Deus com voz de júbilo."
  • 2Porque o SENHOR Altíssimo é tremendo, é o grande Rei sobre toda a terra.
  • 3Ele subjugou povos e nações sob nossos pés.
  • 4Escolheu para nós a nossa herança, a glória de Jacó, a quem amou. [Interlúdio]
  • 5Deus subiu entre aclamações, o SENHOR subiu ao som de trombeta.
  • 6"Cantai louvores a Deus, cantai louvores; cantai louvores ao nosso Rei, cantai louvores."
  • 7"Pois Deus é o Rei de toda a terra; cantai louvores com conhecimento."
  • 8"Deus reina sobre as nações; ele está assentado sobre seu santo trono."
  • 9"Os príncipes dos povos se reúnem com o povo do Deus de Abraão, porque os escudos da terra pertencem a Deus; ele é exaltado com soberania."
  • A beleza e a glória de Sião

  • Cântico: Salmo dos filhos de Corá

  • 1Grande é o SENHOR, e ele merece ser louvado na cidade do nosso Deus, no seu santo monte.
  • 2Belo e imponente é o monte Sião, a alegria de toda a terra, para os lados do norte, a cidade do grande Rei.
  • 3Em suas fortalezas, Deus se mostrou um alto refúgio.
  • 4Pois os reis se aliaram e juntos se aproximaram.
  • 5"Viram-na e se maravilharam; ficaram assombrados e fugiram às pressas."
  • 6Ali mesmo foram tomados de pavor, sentiram dores como uma mulher em trabalho de parto.
  • 7Com um vento oriental destroçaste os navios de Társis.
  • 8"Assim como temos ouvido, também temos visto na cidade do SENHOR dos Exércitos, na cidade do nosso Deus; ele a estabelece para sempre. [Interlúdio]"
  • 9Ó Deus, dentro do teu templo temos meditado no teu amor.
  • 10"Ó Deus, teu louvor é como o teu nome, até os confins da terra; tua mão direita está repleta de justiça."
  • 11Alegre-se o monte Sião, regozijem-se as filhas* de Judá, por causa dos teus juízos.
  • 12"Caminhai por Sião, rodeai-a; contai suas torres."
  • 13Notai bem suas muralhas, percorrei suas fortalezas, para contardes à geração seguinte.
  • 14"Porque este Deus é o nosso Deus para todo o sempre; ele será nosso guia até a morte."
  • A transitoriedade dos bens terrenos

  • Ao regente do coro: Salmo dos filhos de Corá

  • 1"Ouvi isto, vós, todos os povos; inclinai os ouvidos, todos os habitantes do mundo,"
  • 2quer humildes, quer nobres, tanto ricos como pobres.
  • 3Minha boca falará com sabedoria, e a meditação do meu coração trará entendimento.
  • 4"Inclinarei os ouvidos para ouvir uma parábola; decifrarei meu enigma ao som da harpa."
  • 5Por que teria medo nos dias da adversidade, quando me cercar a maldade dos meus perseguidores,
  • 6que confiam em seus bens e se vangloriam de suas muitas riquezas?
  • 7Nenhum deles, de modo algum, pode remir seu irmão, nem por ele oferecer um resgate a Deus,
  • 8"pois a redenção da sua vida é caríssima, tanto que seus recursos não são suficientes;"
  • 9para que continuasse a viver para sempre e não visse a sepultura.
  • 10Sim, ele verá que até os sábios morrem, que o tolo e o insensato perecem e deixam seus bens para outros.
  • 11"No íntimo, pensam que suas casas são perpétuas e que suas habitações haverão de durar através das gerações; dão os próprios nomes às suas terras."
  • 12"Mas o homem, embora honrado, não permanece para sempre; pelo contrário, ele é como os animais que morrem."
  • 13Esse é o destino dos que confiam em si mesmos, o fim dos que se satisfazem com suas próprias palavras. [Interlúdio]
  • 14"Como ovelhas são levados ao Sheol,* e a morte os pastoreia; pela manhã, os justos triunfarão sobre eles; sua aparência se consumirá no Sheol, que será sua morada."
  • 15Mas Deus resgatará minha vida do poder da morte, pois ele me receberá. [Interlúdio]
  • 16Não temas quando alguém se enriquece, quando aumenta a glória da sua casa.
  • 17"Pois, quando morrer, nada levará consigo; sua glória não o acompanhará."
  • 18Ainda que ele, enquanto vivo, se considere feliz e os homens o louvem quando faz o bem a si mesmo,
  • 19ele se juntará à geração de seus pais, e eles nunca mais verão a luz.
  • 20"Mas o homem, embora honrado, não permanece para sempre; pelo contrário, ele é como os animais que morrem."
  • Deus governa o mundo e tem mais prazer na obediência do que nos sacrifícios

  • Salmo de Asafe

  • 1O SENHOR Deus, o Poderoso, fala e convoca a terra desde o nascente até o poente.
  • 2Deus resplandece desde Sião, a perfeição da formosura.
  • 3Nosso Deus vem e não guarda silêncio. Diante dele, há um fogo devorador e, ao seu redor, uma grande tempestade.
  • 4Ele intima os altos céus e a terra para o julgamento do seu povo:
  • 5Reuni os meus santos, aqueles que fizeram uma aliança comigo por meio de sacrifícios.
  • 6Os céus proclamam sua justiça, pois Deus mesmo é Juiz. [Interlúdio]
  • 7"Ouve, povo meu, e falarei; ó Israel, ouve, e testemunharei contra ti; eu sou Deus, o teu Deus."
  • 8Não te repreendo por teus sacrifícios, pois teus holocaustos são apresentados a mim constantemente.
  • 9Não aceitarei novilho da tua casa, nem bodes dos teus currais.
  • 10Porque todo animal da floresta é meu, assim como o gado, aos milhares nas montanhas.
  • 11Conheço todas as aves dos montes, e tudo o que se move no campo é meu.
  • 12Se eu tivesse fome, não te pediria, pois o mundo é meu e tudo que nele existe.
  • 13Comerei a carne de touros? Beberei o sangue de bodes?
  • 14Oferece sacrifício de ação de graças a Deus e cumpre teus votos ao Altíssimo.
  • 15"Invoca-me no dia da angústia; eu te livrarei, e tu me glorificarás."
  • 16Mas Deus diz ao ímpio: Que te adianta recitar meus estatutos e repetir minha aliança com a tua boca,
  • 17visto que odeias a correção e lanças minhas palavras para longe de ti?
  • 18"Quando vês um ladrão, tu gostas dele; e te associas com os adúlteros."
  • 19Abres a tua boca com perversidade, e a tua língua arma traição.
  • 20"Tu sentas para falar contra teu irmão; difamas o filho de tua mãe."
  • 21"Tu tens feito essas coisas, e eu me calei; na verdade, pensavas que eu era como tu; mas eu te interrogarei e colocarei tudo na tua presença."
  • 22Considerai isto, vós que vos esqueceis de Deus, para que eu não vos despedace, sem que ninguém vos possa livrar.
  • 23"Aquele que oferece sacrifício de ação de graças me glorifica; e mostrarei a salvação de Deus ao que atenta para seus atos."
  • Confissão de pecado e súplica por perdão

  • Ao regente do coro: Salmo de Davi, quando o profeta Natã o procurou, depois do pecado com Bate-Seba

  • 1"Ó Deus, compadece-te de mim, segundo teu amor; apaga minhas transgressões, por tuas grandes misericórdias."
  • 2Lava-me completamente da minha iniquidade e purifica-me do meu pecado.
  • 3Pois reconheço minhas transgressões, e meu pecado está sempre diante de mim.
  • 4"Pequei contra ti, e contra ti somente, e fiz o que é mau diante dos teus olhos; por isso tua sentença é justa, e teu julgamento é puro."
  • 5Eu nasci em iniquidade, e em pecado minha mãe me concebeu.
  • 6"Tu desejas que a verdade esteja no íntimo; no coração me ensinas a sabedoria."
  • 7"Purifica-me com hissopo, e ficarei limpo; lava-me, e ficarei mais branco do que a neve."
  • 8Faze-me ouvir júbilo e alegria, para que se regozijem os ossos que esmagaste.
  • 9Esconde teu rosto dos meus pecados e apaga todas as minhas iniquidades.
  • 10Ó Deus, cria em mim um coração puro e renova em mim um espírito inabalável.
  • 11Não me expulses da tua presença, nem retires de mim o teu Santo Espírito.
  • 12Restitui-me a alegria da tua salvação e sustenta-me com um espírito obediente.
  • 13Então ensinarei teus caminhos aos transgressores, e pecadores se converterão a ti.
  • 14Ó Deus, Deus da minha salvação, livra-me dos crimes de sangue, e minha língua cantará alegremente tua justiça.
  • 15Senhor, abre meus lábios, e minha boca proclamará teu louvor.
  • 16Pois não tens prazer em sacrifícios e não te agradas de holocaustos, do contrário, eu os ofereceria a ti.
  • 17"Sacrifício aceitável para Deus é o espírito quebrantado; ó Deus, tu não desprezarás o coração quebrantado e arrependido."
  • 18"Faze o bem a Sião, segundo tua boa vontade; edifica os muros de Jerusalém."
  • 19"Então te agradarás de sacrifícios de justiça, dos holocaustos e das ofertas queimadas; então serão oferecidos novilhos sobre teu altar."
  • Confiança em Deus diante da maldade do ímpio

  • Ao regente do coro: Masquil de Davi, quando chegou Doegue, o edomita, e informou a Saul: Davi foi à casa de Aimeleque

  • 1Ó homem poderoso, por que te glorias na maldade? O amor fiel de Deus subsiste em todo o tempo.
  • 2Ó tu, que usas de engano, tua língua maquina planos de destruição, como uma navalha afiada.
  • 3Tu preferes a maldade em vez do bem e a mentira em lugar da verdade. [Interlúdio]
  • 4Ó língua falsa, amas todas as palavras devoradoras.
  • 5"Deus também te esmagará para sempre; ele te arrebatará e te arrancará da tua habitação; e te eliminará da terra dos viventes. [Interlúdio]"
  • 6Os justos verão e temerão, e rirão dele, dizendo:
  • 7"Vede o homem que não fez de Deus o seu refúgio; pelo contrário, confiava em suas grandes riquezas e se fortalecia em sua perversidade."
  • 8"Mas eu sou como oliveira verde na casa de Deus; confio na bondade de Deus para sempre e eternamente."
  • 9Para sempre te louvarei, pois fizeste isso, e proclamarei teu nome na presença dos teus santos, porque és bom.
  • O ímpio nega a existência de Deus e se corrompe

  • Ao regente do coro: adaptado para Maalate - Masquil de Davi

  • 1"O insensato diz no seu coração: Deus não existe. Todos se corrompem* e praticam abominações; não há quem faça o bem."
  • 2Deus olha do céu para os filhos dos homens, para ver se há alguém que tenha entendimento, que busque a Deus.
  • 3"Todos se desviaram e juntos se corromperam; não há ninguém que faça o bem, não há um sequer."
  • 4Por acaso nenhum dos malfeitores compreende? Eles devoram o meu povo como quem come pão, e não invocam a Deus!
  • 5"Serão tomados de grande pavor, porque Deus dispersa os ossos dos que acampam contra ti; tu os envergonhas, pois Deus os rejeitou."
  • 6Ah, se de Sião viesse a salvação de Israel! Quando Deus trouxer de volta os cativos do seu povo, então Jacó se regozijará, e Israel se alegrará.
  • Súplica pelo livramento dos inimigos

  • Ao regente do coro: para instrumentos de cordas - Masquil de Davi, quando os zifeus foram e disseram a Saul: Por acaso Davi não se esconde entre nós?

  • 1Salva-me, ó Deus, pelo teu nome, e faze-me justiça pelo teu poder.
  • 2Ó Deus, ouve minha oração, dá ouvidos às minhas palavras.
  • 3"Porque estrangeiros se levantam contra mim, e homens violentos procuram tirar-me a vida; eles não têm nenhuma consideração por Deus. [Interlúdio]"
  • 4"Deus é meu auxílio; o SENHOR é quem sustenta minha vida."
  • 5"Retribui o mal sobre meus inimigos; destrói-os por tua verdade."
  • 6"Eu te oferecerei sacrifícios espontaneamente; louvarei teu nome, ó SENHOR, porque és bom."
  • 7Pois me livraste de toda angústia, e meus olhos viram a ruína dos meus inimigos.
  • Confiança em Deus e vitória sobre os inimigos

  • Ao regente do coro: para instrumentos de cordas. Masquil de Davi.

  • 1Ó Deus, dá ouvidos à minha oração e não te escondas da minha súplica.
  • 2Atende-me e ouve-me. Estou perturbado e ando perplexo,
  • 3"por causa do clamor do inimigo e da opressão do ímpio; pois agem contra mim com maldade e me perseguem com furor."
  • 4Meu coração dispara dentro de mim, e o pavor da morte me domina.
  • 5Temor e tremor me sobrevêm, e o horror toma conta de mim.
  • 6Por isso, eu disse: Ah! Quem me dera ter asas como de pomba! Eu voaria e encontraria descanso.
  • 7Fugiria para longe e me esconderia no deserto. [Interlúdio]
  • 8E logo me protegeria da fúria do vento e da tempestade.
  • 9Senhor, confunde-os, frustra o que falam,* pois vejo violência e conflito na cidade.
  • 10"Dia e noite andam ao seu redor, em torno de seus muros; violência e maldade também estão no meio dela."
  • 11"Há destruição no seu interior; opressão e fraude não se afastam das suas ruas."
  • 12"Não é um inimigo que me afronta; isso eu poderia suportar. Nem é um adversário que me menospreza, porque dele eu poderia me esconder."
  • 13Mas és tu, meu colega, meu companheiro e amigo chegado.
  • 14"Juntos tivemos momentos agradáveis; caminhávamos com a multidão para a casa de Deus."
  • 15"Que a morte os assalte e desçam vivos ao Sheol;* porque na sua morada e no seu íntimo há maldade."
  • 16Mas eu invocarei a Deus, e o SENHOR me salvará.
  • 17"À tarde, de manhã e ao meio-dia me queixarei e me lamentarei; e ele ouvirá minha voz."
  • 18"Em paz livrará minha vida dos que me perseguem; pois há muitos que lutam contra mim."
  • 19"Deus ouvirá; aquele que está entronizado desde a antiguidade lhes responderá. [Interlúdio]"
  • Porque eles não mudam de ideia nem temem a Deus.

  • 20"Aquele meu companheiro levantou a mão contra os que viviam em paz com ele; quebrou o que havia tratado."
  • 21"O seu falar era macio como manteiga, mas havia rancor em seu coração; suas palavras eram mais brandas do que azeite, mas eram como espadas desembainhadas."
  • 22"Entrega tuas ansiedades ao SENHOR, e ele te dará sustentação; nunca permitirá que o justo seja abalado."
  • 23"Mas tu, ó Deus, os farás descer ao poço da perdição; criminosos e traiçoeiros não viverão a metade dos seus dias; mas eu confiarei em ti."
  • Súplica pelo livramento dos inimigos

  • "Ao regente do coro: adaptado para ""Jonate-elem-recoquim"" - Mictam de Davi, quando os filisteus o prenderam em Gate"

  • 1Ó Deus, compadece-te de mim, pois há homens que me pressionam e oprimem, atacando-me o dia todo.
  • 2Meus inimigos me pressionam o dia todo, pois são muitos os que me atacam com arrogância.
  • 3Mas quando eu estiver com medo, confiarei em ti.
  • 4Em Deus, cuja palavra eu louvo, em Deus ponho a minha confiança e não terei medo. Que poderá fazer o mortal?
  • 5"Todos os dias torcem minhas palavras; só inventam maldade contra mim."
  • 6Ajuntam-se, escondem-se, espiam meus passos, como se estivessem aguardando a minha morte.
  • 7Deixarás que eles escapem da sua culpa? Ó Deus, derruba os povos na tua ira!
  • 8"Tu contas minhas aflições; põe minhas lágrimas no teu odre;* não estão elas registradas no teu livro?"
  • 9"No dia em que eu te invocar meus inimigos retrocederão; estou certo de que Deus está comigo."
  • 10Em Deus, cuja palavra eu louvo, no SENHOR, cuja palavra eu louvo,
  • 11em Deus ponho minha confiança, e não terei medo. Que poderá fazer o mortal?
  • 12"Ó Deus, cumprirei os votos que fiz; eu te oferecerei ações de graças;"
  • 13pois livraste minha vida da morte e meus pés de tropeçar, para que eu ande diante de Deus na luz da vida.
  • Louvor pelo livramento

  • "Ao regente do coro: adaptado para ""Al tachete"" - Mictam de Davi, quando fugia de Saul."

  • 1"Compadece-te de mim, ó Deus, compadece-te de mim, pois me refugio em ti; eu me refugiarei à sombra das tuas asas, até que passem as calamidades."
  • 2Clamarei ao Deus altíssimo, ao Deus que tudo executa por mim.
  • 3Ele enviará seu auxílio do céu e me salvará. Envergonhará meu opressor. [Interlúdio] Deus enviará sua misericórdia e sua verdade.
  • 4"Estou deitado no meio de leões; tenho de deitar-me no meio dos que me querem devorar. São homens, cujos dentes são como lanças e flechas, e cuja língua é como espada afiada."
  • 5"Ó Deus, sê exaltado acima dos céus; a tua glória esteja sobre toda a terra."
  • 6"Armaram um laço para os meus passos, minha alma ficou abatida; cavaram uma cova diante de mim, mas foram eles que caíram nela. [Interlúdio]"
  • 7Meu coração está firme, ó Deus, firme está meu coração. Cantarei louvores, sim, eu cantarei!
  • 8"Desperta, minha alma; despertai, lira e harpa; quero despertar a alva."
  • 9"Senhor, eu te louvarei entre os povos; cantarei louvores a ti entre as nações."
  • 10Pois teu amor é grande até os céus, e tua verdade até as nuvens.
  • 11"Ó Deus, sê exaltado acima dos céus; a tua glória esteja sobre a terra."
  • Deus é o justo juiz

  • "Ao regente do coro: adaptado para ""Al tachete - Mictam de Davi."

  • 1Ó poderosos, por acaso falais com justiça? Ó filhos dos homens, julgais com retidão?
  • 2"Não, pelo contrário, tramais maldades no coração; fazeis pesar a violência das vossas mãos sobre a terra."
  • 3"Os ímpios se desviam desde o ventre; andam errados desde que nasceram, falando mentiras."
  • 4"Têm veneno semelhante ao veneno da serpente; são como a víbora surda, que tapa seus ouvidos,"
  • 5de modo que não ouve a voz dos encantadores, nem mesmo do encantador perito em encantamento.
  • 6"Ó Deus, quebra-lhes os dentes da boca; SENHOR, arranca os caninos dos leões."
  • 7"Sumam-se eles, como águas que se escoam; sejam pisados e murchem como a relva macia."
  • 8"Sejam como a lesma que se derrete e se vai; como a criança abortada,* que nunca viu o sol. "
  • 9Que ele arranque os espinheiros antes que cheguem a aquecer vossas panelas, tanto os verdes como os secos.
  • 10"O justo se alegrará quando vir a vingança; lavará os pés no sangue do ímpio."
  • 11"Então os homens dirão: Certamente há uma recompensa para o justo; certamente há um Deus que julga na terra."
  • Súplica por livramento com base na inocência

  • "Ao regente do coro: adaptado para ""Al tachete"" - Mictam de Davi, quando Saul mandou emissários vigiarem a sua casa para o matar"

  • 1"Meu Deus, livra-me dos meus inimigos; protege-me daqueles que se levantam contra mim."
  • 2Livra-me dos que praticam a maldade e salva-me dos homens sanguinários.
  • 3"Eles armam ciladas contra mim; os fortes conspiram contra mim, SENHOR, sem que haja em mim transgressão ou pecado."
  • 4Eles se apressam em me atacar sem que eu tenha culpa. Desperta para me ajudares e olha para mim.
  • 5Tu, SENHOR, Deus dos Exércitos, Deus de Israel, desperta para punir todas as nações! Não tenhas misericórdia de nenhum dos traidores perversos. [Interlúdio]
  • 6Eles voltam à tarde, uivam como cães e andam rondando a cidade.
  • 7Eles gritam, e seus lábios são como espada, pois pensam: Quem ouvirá?
  • 8"Mas tu, SENHOR, te rirás deles; zombarás de todas as nações."
  • 9"Esperarei em ti, força minha; pois Deus é meu alto refúgio."
  • 10O meu Deus virá ao meu encontro com seu amor fiel. Deus me fará ver cumprido o meu desejo sobre meus inimigos.
  • 11"Não os mates, para que meu povo não se esqueça; espalha-os com o teu poder e abate-os, ó Senhor, escudo nosso."
  • 12Pelo pecado da sua boca e pelas palavras dos seus lábios fiquem presos na sua arrogância. Pelas maldições e mentiras que proferem,
  • 13"consome-os na tua indignação; consome-os, para que deixem de existir; para que saibam que Deus reina sobre Jacó, até os confins da terra. [Interlúdio]"
  • 14"Eles voltam à tarde, uivam como cães e andam rondando a cidade;"
  • 15vagueiam em busca do que comer e se queixam se não se fartam.
  • 16"Eu, porém, cantarei a tua força; pela manhã, louvarei com alegria teu amor fiel, pois me tens sido fortaleza e refúgio no dia da minha angústia."
  • 17Cantarei louvores a ti, força minha! Porque Deus é minha fortaleza, é o Deus que me mostra seu amor fiel.
  • Lamentos por derrotas sofridas e súplicas por auxílio

  • "Ao regente do coro; adaptado para ""Susã Edute"" - Mictam de Davi, para instrução, quando pelejou com Arã Naaraim e com Arã Zobá, e quando Joabe, voltando, matou no vale do Sal doze mil edomitas"

  • 1"Ó Deus, tu nos rejeitaste, tu nos esmagaste, tens estado indignado; restaura-nos."
  • 2"Balançaste e fendeste a terra; repara suas fendas, pois ela treme."
  • 3"Fizeste teu povo atravessar momentos difíceis; fizeste-nos beber o vinho que atordoa."
  • 4Deste um estandarte aos que te temem, para que possam fugir do ataque dos arcos. [Interlúdio]
  • 5Salva-nos com a tua mão direita e responde-nos, para que teus amados sejam livres.
  • 6Deus falou do seu lugar santo: Exultante, repartirei Siquém e medirei o vale de Sucote.
  • 7"Meus são Gileade e Manassés; Efraim é meu capacete; e Judá, o meu cetro."
  • 8"Moabe é minha bacia de lavar; atirarei minha sandália sobre Edom; sobre a Filístia darei o brado de vitória."
  • 9Quem me conduzirá à cidade forte? Quem me guiará até Edom?
  • 10Ó Deus, tu não nos rejeitaste? Não deixaste, ó Deus, de sair com nossos exércitos?
  • 11Dá-nos auxílio contra o adversário, pois o socorro humano é inútil.
  • 12"Faremos proezas com Deus; porque é ele quem pisoteará nossos inimigos."
  • Davi confia em Deus como seu refúgio

  • Ao regente do coro: para instrumento de cordas - Salmo de Davi.

  • 1"Ó Deus, ouve meu clamor; atende à minha oração."
  • 2"Clamo a ti desde a extremidade da terra; meu coração está abatido; leva-me até a rocha que é mais alta do que eu."
  • 3Pois tu és o meu refúgio, uma torre forte contra o inimigo.
  • 4Que eu possa habitar no teu tabernáculo para sempre e me abrigar no esconderijo das tuas asas. [Interlúdio]
  • 5Pois tu, ó Deus, ouviste meus votos e me deste a herança dos que temem teu nome.
  • 6"Prolonga os dias do rei; que seus anos sejam como muitas gerações."
  • 7"Que ele permaneça para sempre no trono diante de Deus; que o amor e a fidelidade o preservem."
  • 8Assim, cantarei louvores ao teu nome perpetuamente, para cumprir meus votos todos os dias.
  • Exortação à confiança em Deus

  • Ao regente do coro: segundo Jedutum - Salmo de Davi.

  • 1Somente em Deus a minha alma descansa, dele vem a minha salvação.
  • 2"Só ele é minha rocha e minha salvação; ele é minha fortaleza; não serei muito abalado."
  • 3Até quando todos vós atacareis um homem para derrubá-lo como se fosse um muro inclinado, uma cerca prestes a cair?
  • 4"Eles só pensam em como derrubá-lo da sua alta posição; gostam de mentiras; bendizem com a boca, mas maldizem no íntimo. [Interlúdio]"
  • 5Ó minha alma, descansa somente em Deus, porque dele vem a minha esperança.
  • 6"Só ele é minha rocha e minha salvação; ele é minha fortaleza; não serei abalado."
  • 7"Minha salvação e minha glória estão em Deus; ele é meu forte rochedo e meu refúgio."
  • 8"Ó povo, confiai nele em todo o tempo; derramai o coração perante ele; Deus é nosso refúgio. [Interlúdio]"
  • 9Certamente os plebeus são como um sopro, e os nobres, como um engano. Pesados juntos na balança, são mais leves do que um sopro.
  • 10"Não confieis na opressão, nem vos orgulheis do roubo; se vossas riquezas aumentarem, não coloqueis nelas o coração."
  • 11Deus falou isto uma vez, duas vezes eu ouvi: que o poder pertence a Deus.
  • 12"Senhor, a ti também pertence a fidelidade; pois retribuis a cada um de acordo com seus feitos."
  • O anseio pela presença de Deus

  • Salmo de Davi, quando estava no deserto de Judá

  • 1"Ó Deus, tu és o meu Deus; eu te busco ansiosamente. Minha alma tem sede de ti; meu ser anseia por ti em uma terra seca e exaurida, onde não há água."
  • 2Assim, eu te contemplo no santuário, para ver teu poder e tua glória.
  • 3Meus lábios te louvarão, pois teu amor é melhor que a vida.
  • 4"Assim eu te bendirei enquanto viver; em teu nome levantarei as minhas mãos."
  • 5"A minha alma se farta, como numa mesa de carnes;* a minha boca te louva com alegria nos lábios,"
  • 6quando me lembro de ti no meu leito e medito em ti nas vigílias da noite,
  • 7"pois tens sido meu auxílio; eu canto de júbilo à sombra das tuas asas."
  • 8"Minha alma se apega a ti; tua mão direita me sustenta."
  • 9Mas aqueles que procuram destruir minha vida irão para as profundezas da terra.
  • 10Serão entregues ao poder da espada, servirão de pasto aos chacais.
  • 11"Mas o rei se regozijará em Deus; todo aquele que por ele jura se gloriará, pois a boca dos que proferem mentira será tapada."
  • Súplica pela proteção contra os inimigos

  • Ao regente do coro: Salmo de Davi

  • 1Ó Deus, ouve a voz da minha queixa, preserva minha vida do terror do inimigo.
  • 2Esconde-me da conspiração dos perversos e do tumulto dos malfeitores,
  • 3"que afiaram a língua como espada e como flechas me apontaram palavras amargas;"
  • 4"para, de lugares ocultos, atirar contra o íntegro; disparam contra ele de súbito e nada temem."
  • 5"Insistem em planos maliciosos; falam de armar laços secretamente e dizem: Quem nos verá?"
  • 6"Planejam injustiças; ocultam planos bem traçados; pois o íntimo e o coração do homem são indecifráveis."
  • 7Mas Deus disparará uma flecha contra eles, e de repente ficarão feridos.
  • 8"Tropeçarão, por causa da sua própria língua; todos os que os virem fugirão."
  • 9"Todos temerão e anunciarão a obra de Deus; entenderão seus feitos."
  • 10O justo se alegrará no SENHOR e confiará nele, e todos os de coração reto cantarão louvores.
  • Louvor e gratidão pelas bênçãos recebidas

  • Ao regente do coro: Salmo de Davi: um cântico

  • 1"Ó Deus, a ti se deve o louvor em Sião; e a ti se cumprirão os votos."
  • 2Ó tu, que ouves a oração! A ti virão todas as pessoas.
  • 3"Nossas culpas pesam contra nós; mas tu perdoarás nossas transgressões."
  • 4Bem-aventurado aquele a quem escolhes e levas a ti, para habitar em teus átrios! Ficaremos satisfeitos com a bondade da tua casa, do teu santo templo.
  • 5"Tu nos respondes com prodígios de justiça, ó Deus da nossa salvação, esperança de todas as extremidades da terra e do mais remoto dos mares;"
  • 6"tu, que consolidas os montes pela tua força, cingido de poder;"
  • 7que aplacas o ruído dos mares, o ruído das suas ondas e o tumulto dos povos.
  • 8"Os que habitam nos confins da terra são tomados de medo diante dos teus sinais; fazes exultar de júbilo os que vêm do oriente e do ocidente."
  • 9"Visitas a terra e a regas; tu a enriqueces com fartura; as águas do rio de Deus transbordam. Tu preparas o cereal, pois assim tens ordenado;"
  • 10"enches de água os sulcos da terra, nivelas os seus torrões; tu a amoleces com a chuva e abençoas os seus frutos."
  • 11"Coroas o ano com tua bondade; tuas veredas destilam riqueza;* "
  • 12destilam sobre as pastagens do deserto, e cobrem-se os montes de alegria.
  • 13"As pastagens ficam repletas de rebanhos, e os vales se cobrem de cereal; por isso eles se regozijam, por isso eles cantam."
  • Louvor a Deus pelas suas grandes obras

  • "Ao regente do coro: cântico; um salmo"

  • 1Aclamai a Deus, toda a terra.
  • 2Cantai a glória do seu nome, dai glória em seu louvor.
  • 3Dizei a Deus: Como as tuas obras são grandiosas! Teus inimigos se submetem a ti pela grandeza do teu poder.
  • 4"Toda a terra te adora e te canta louvores; eles louvam teu nome. [Interlúdio]"
  • 5Vinde e vede as obras de Deus, seus feitos tremendos para com os filhos dos homens.
  • 6"Converteu o mar em terra seca, e eles atravessaram o rio a pé; ali nos alegramos nele."
  • 7"Pelo seu poder, ele governa para sempre, seus olhos vigiam as nações; que os rebeldes não se exaltem. [Interlúdio]"
  • 8"Ó povos, bendizei o nosso Deus e fazei ouvir o som do seu louvor;"
  • 9aquele que nos preserva a vida e não permite que nossos pés tropecem.
  • 10"Pois tu, ó Deus, nos provaste; tu nos refinaste como se refina a prata."
  • 11"Tu nos deixaste cair na armadilha; colocaste uma carga pesada sobre nossos ombros."
  • 12"Fizeste com que os homens cavalgassem sobre nossa cabeça; passamos pelo fogo e pela água, mas nos levaste para um lugar de fartura.* "
  • 13"Entrarei em tua casa com sacrifícios; cumprirei meus votos,"
  • 14votos que meus lábios pronunciaram e minha boca prometeu, quando eu estava angustiado.
  • 15"Oferecerei animais gordos em holocausto, com a fumaça de carneiros; prepararei novilhos com cabritos. [Interlúdio]"
  • 16Todos vós que temeis a Deus, vinde e ouvi, e eu contarei o que ele tem feito por mim.
  • 17A ele clamei com minha boca, e ele foi exaltado pela minha língua.
  • 18Se eu tivesse guardado o pecado no coração, o Senhor não me teria ouvido.
  • 19"Mas, na verdade, Deus me ouviu; ele tem atendido à voz da minha oração."
  • 20Bendito seja Deus, que não rejeitou minha oração, nem afastou de mim o seu amor.
  • O Deus das nações é invocado

  • "Ao regente do coro: para instrumentos de cordas - Salmo; um cântico"

  • 1"Que Deus se compadeça de nós e nos abençoe; e faça resplandecer seu rosto sobre nós, [Interlúdio]"
  • 2para que se conheçam seu caminho na terra e sua salvação entre todas as nações.
  • 3Louvem-te os povos, ó Deus, louvem-te todos os povos.
  • 4Alegrem-se e regozijem-se as nações, pois julgas os povos com equidade e guias as nações sobre a terra. [Interlúdio]
  • 5Louvem-te os povos, ó Deus, louvem-te todos os povos.
  • 6"A terra tem produzido seu fruto; e Deus, o nosso Deus, nos tem abençoado."
  • 7"Deus nos tem abençoado; e todos os confins da terra o temerão!"
  • Louvor e ação de graças a Deus, nosso Salvador

  • "Ao regente do coro: Salmo; cântico de Davi"

  • 1"Deus se levanta! Seus inimigos são dispersos; os que o odeiam fogem de diante dele!"
  • 2"Tu os desfazes assim como se desfaz a fumaça; pereçam os ímpios diante de Deus como a cera que derrete no fogo."
  • 3Mas alegrem-se os justos, regozijem-se na presença de Deus e se encham de júbilo.
  • 4"Cantai a Deus, cantai louvores ao seu nome! Louvai aquele que cavalga sobre as nuvens, pois seu nome é SENHOR; exultai diante dele!"
  • 5Pai de órfãos e juiz de viúvas, é Deus na sua santa morada.
  • 6"Deus faz o solitário viver em família; liberta os presos e os faz prosperar; mas os rebeldes habitam em terra árida."
  • 7Ó Deus, quando saías à frente do teu povo, quando caminhavas pelo deserto, [Interlúdio]
  • 8a terra tremia e os céus gotejavam na presença de Deus. O próprio Sinai tremeu na presença de Deus, do Deus de Israel.
  • 9"Tu, ó Deus, mandaste chuva abundante; restauraste tua herança, quando estava cansada."
  • 10"Teu rebanho nela habitava; da tua bondade, ó Deus, proveste o pobre."
  • 11O Senhor proclama a palavra. Grande é a companhia dos que anunciam as boas-novas!
  • 12"Os reis com seus exércitos fogem sem parar; as mulheres em casa repartem os despojos."
  • 13Quando estais descansando no curral, as asas da pomba estão cobertas de prata, e suas penas, de ouro brilhante.
  • 14Quando o Todo-poderoso dispersou os reis dali, caiu neve em Zalmom.
  • 15"Os montes de Basã são altíssimos; montes com muitos picos são os montes de Basã!"
  • 16Por que tendes tantos picos, ó montes, invejando o monte que Deus escolheu para sua habitação? Na verdade, o SENHOR habitará nele para sempre.
  • 17Os carros de Deus são numerosos, milhares de milhares. O Senhor está no meio deles, como no Sinai, no santuário.
  • 18Quando subiste ao alto, levando teus cativos, recebeste homens como dádivas, até mesmo rebeldes, para que o SENHOR Deus habitasse entre eles.
  • 19Bendito seja o Senhor, que diariamente leva nossa carga, o Deus que é nossa salvação. [Interlúdio]
  • 20"O nosso Deus é um Deus libertador; ele é o Senhor, o SENHOR que nos livra da morte."
  • 21Mas Deus esmagará a cabeça de seus inimigos, o crânio cabeludo daqueles que insistem no pecado.
  • 22"O Senhor disse: Eu os farei voltar de Basã; e os trarei de volta das profundezas do mar;"
  • 23para que mergulhes teu pé em sangue, e para que a língua dos teus cães receba sua porção.
  • 24Ó Deus, já se vê a tua entrada no santuário, a entrada do meu Deus, meu Rei.
  • 25"Os cantores vão à frente; atrás, os que tocam instrumentos; no meio, as moças que tocam tamborins."
  • 26Vós, da descendência de Israel, bendizei a Deus nas assembleias, bendizei o SENHOR.
  • 27"Ali está Benjamim, o menor deles, na frente; os príncipes de Judá com suas tropas; os príncipes de Zebulom e os príncipes de Naftali."
  • 28"Ó Deus, ordena tua força; ó Deus, confirma o que já fizeste por nós."
  • 29Os reis te trarão presentes, por amor do teu templo em Jerusalém.
  • 30"Repreende as feras dos juncos, os muitos touros entre os bezerros dos povos. Pisa suas peças de prata; dissipa os povos que têm prazer na guerra."
  • 31"Que venham embaixadores do Egito; que a Etiópia estenda as mãos para Deus ansiosamente."
  • 32Reinos da terra, cantai a Deus, cantai louvores ao Senhor, [Interlúdio]
  • 33"àquele que vai montado sobre os céus, os céus da antiguidade; ele faz ouvir sua voz, voz poderosa."
  • 34Tributai a Deus força! Sua majestade está sobre Israel, e sua força, no firmamento.
  • 35Ó Deus, tu és tremendo desde o teu santuário! O Deus de Israel é quem dá força e poder ao seu povo. Bendito seja Deus!
  • Angústia e oração por causa dos adversários

  • Ao regente do coro: adaptado para Shoshanim - Salmo de Davi

  • 1Ó Deus, salva-me, pois as águas sobem até o meu pescoço.
  • 2"Atolei-me em lamaçal profundo, onde não se pode firmar o pé; entrei nas profundezas das águas, onde a corrente me submerge."
  • 3"Estou cansado de clamar; minha garganta secou-se; meus olhos desfalecem de tanto esperar pelo meu Deus."
  • 4"Aqueles que me odeiam sem motivo são mais do que os cabelos da minha cabeça; são poderosos os que procuram destruir-me, os que me atacam com mentiras. Por isso, tenho de restituir o que não extorqui."
  • 5Ó Deus, tu conheces bem minha insensatez, e minhas culpas não te são ocultas.
  • 6"Não fiquem frustrados por minha causa os que esperam em ti, ó SENHOR, Deus dos Exércitos; não passem vexame por minha causa os que te buscam, ó Deus de Israel."
  • 7"Porque por amor a ti tenho suportado afrontas; meu rosto se cobriu de vexame."
  • 8Tornei-me um estranho para meus irmãos, e um desconhecido para os filhos de minha mãe.
  • 9Pois o zelo pela tua casa me consome, e as afrontas dos que te afrontam caíram sobre mim.
  • 10Quando chorei e jejuei, isso se tornou motivo de insulto.
  • 11Quando me vesti de pano de saco, fui alvo de zombaria.
  • 12"Aqueles que ficam na entrada da cidade falam de mim; e sou objeto das cantigas dos bêbados."
  • 13"Eu, porém, faço minha oração a ti em tempo aceitável, ó SENHOR; ouve-me, ó Deus, pela grandeza do teu amor, pela fidelidade da tua salvação."
  • 14"Tira-me do lamaçal e não me deixes afundar; que eu seja salvo dos meus inimigos e das profundezas das águas."
  • 15Não permitas que a corrente das águas me faça submergir, nem que o abismo me devore, nem que a cova me engula.
  • 16"Ouve-me, SENHOR, pois o teu amor é grande; volta-te para mim pela tua imensa compaixão."
  • 17"Não escondas do teu servo o teu rosto; ouve-me depressa, pois estou angustiado."
  • 18"Aproxima-te de mim e salva-me; resgata-me, por causa dos meus inimigos."
  • 19"Tu conheces minha humilhação, minha vergonha e meu vexame; todos os meus adversários estão diante de ti."
  • 20"Afrontas quebrantaram meu coração; estou debilitado. Esperei por compaixão, mas nada achei; esperei por consoladores, mas não os encontrei."
  • 21Deram-me fel para comer, e quando senti sede me deram vinagre para beber.
  • 22Que a mesa deles se transforme em um laço, e suas ofertas pacíficas, em uma armadilha.
  • 23"Que os seus olhos se escureçam, para que não vejam; faze com que o corpo deles trema constantemente."
  • 24Derrama tua indignação sobre eles, e que o ardor da tua ira os alcance.
  • 25Fique deserta sua habitação, e ninguém habite nas suas tendas.
  • 26Pois perseguem a quem afligiste, e aumentam a dor daqueles a quem feriste.
  • 27Aumenta* o pecado deles, e não lhes permitas encontrar absolvição no teu julgamento.
  • 28Sejam riscados do livro da vida, e não sejam inscritos com os justos.
  • 29"Eu, porém, estou aflito e triste; ó Deus, que tua salvação me ponha em um alto refúgio."
  • 30Louvarei o nome de Deus com um cântico, e o engrandecerei com ação de graças.
  • 31Isso agradará mais o SENHOR do que um boi, ou um novilho com chifres e cascos.
  • 32"Vejam isso os humildes e se alegrem; vós, que buscais a Deus, animai o coração."
  • 33Porque o SENHOR atende aos necessitados e não despreza os seus, embora sejam prisioneiros.
  • 34Louvem-no os céus e a terra, os mares e tudo quanto neles se move.
  • 35"Porque Deus salvará Sião e edificará as cidades de Judá; seus servos habitarão ali e dela tomarão posse."
  • 36A descendência de seus servos a herdará, e os que amam seu nome nela habitarão.
  • Súplica por livramento

  • Ao regente do coro: para memorial - Salmo de Davi

  • 1" Ó Deus, apressa-te em livrar-me; SENHOR, apressa-te em socorrer-me!"
  • 2"Passem vexame e humilhação os que procuram tirar-me a vida; voltem atrás, envergonhados, os que se alegram com minha ruína."
  • 3Sejam cobertos de vergonha os que dizem: Bem feito! Bem feito!
  • 4"Regozijem-se e alegrem-se em ti todos os que te buscam; e aqueles que amam tua salvação digam continuamente: Seja Deus engrandecido."
  • 5"Eu, porém, estou aflito e necessitado; apressa-te, ó Deus! Tu és meu amparo e meu libertador; SENHOR, não te demores."
  • Súplica de um idoso a Deus

  • 1"SENHOR, em ti me refugio; que eu nunca seja envergonhado."
  • 2"Livra-me pela tua justiça e resgata-me; inclina os ouvidos para mim e salva-me."
  • 3"Sê tu a rocha de refúgio para onde eu sempre possa ir; ordena que eu seja salvo, pois tu és minha rocha e minha fortaleza."
  • 4Meu Deus, livra-me da mão do ímpio, do poder do homem injusto e cruel.
  • 5"Pois tu és minha esperança, SENHOR Deus; tu és minha confiança desde a minha mocidade."
  • 6"Tenho me apoiado em ti desde que nasci; tu és aquele que me tirou do ventre materno. Eu sempre te louvarei."
  • 7Sou um testemunho para muitos, pois tu és meu refúgio forte.
  • 8Minha boca se enche do teu louvor e da tua glória continuamente.
  • 9"Não me rejeites na minha velhice; não me desampares, quando minhas forças se forem."
  • 10Porque meus inimigos falam contra mim, e os que me espreitam conspiram contra mim,
  • 11"dizendo: Deus o desamparou; persegui-o e prendei-o, pois ninguém o livrará."
  • 12"Ó Deus, não te afastes de mim; meu Deus, socorre-me depressa!"
  • 13"Sejam envergonhados e destruídos os meus adversários; cubram-se de vergonha e humilhação aqueles que procuram a minha ruína."
  • 14Mas eu esperarei continuamente e te louvarei cada vez mais.
  • 15Minha boca falará todo o dia da tua justiça e das tuas obras de salvação, que são incontáveis.
  • 16"Virei na força do SENHOR Deus; proclamarei tua justiça, a tua somente."
  • 17Ó Deus, tu me ensinaste desde a minha mocidade, e até aqui tenho anunciado tuas maravilhas.
  • 18Agora, que estou velho e de cabelos brancos, não me desampares, ó Deus, até que eu tenha anunciado tua força a esta geração, e teu poder, às gerações do futuro.
  • 19"Ó Deus, tua justiça atinge os altos céus; tu tens feito grandes coisas, ó Deus! Quem é semelhante a ti?"
  • 20Tu, que me fizeste passar por muitas e árduas tribulações, de novo me restituirás a vida e de novo me tirarás dos abismos da terra.
  • 21Tu me engrandecerás e me consolarás novamente.
  • 22"Eu também te louvarei ao som do saltério, pela tua fidelidade, ó meu Deus; eu te cantarei ao som da harpa, ó Santo de Israel."
  • 23Meus lábios, assim como a minha vida, que remiste, exultarão quando eu cantar teus louvores.
  • 24"Minha língua também falará da tua justiça o dia todo; pois aqueles que procuram minha ruína estão envergonhados e humilhados."
  • Oração pelo rei

  • Salmo de Salomão

  • 1Ó Deus, dá teus juízos ao rei, e ao filho do rei, tua justiça,
  • 2para que ele julgue teu povo com justiça, e teus pobres com equidade.
  • 3Que as montanhas, assim como os montes, tragam ao povo prosperidade com justiça.
  • 4Que ele julgue os aflitos do povo, salve os filhos do necessitado e esmague o opressor.
  • 5Viva ele enquanto existir o sol, e enquanto durar a lua, por todas as gerações.
  • 6Desça como a chuva sobre a planície, como os aguaceiros que regam a terra.
  • 7Que a justiça floresça nos seus dias, e haja plena paz enquanto durar a lua.
  • 8Governe ele de mar a mar, e desde o rio* até as extremidades da terra.
  • 9Inclinem-se diante dele seus adversários, e seus inimigos lambam o pó.
  • 10"Paguem-lhe tributo os reis de Társis e das ilhas; os reis de Sabá e de Seba ofereçam-lhe presentes."
  • 11"Todos os reis se prostrem perante ele; todas as nações o sirvam."
  • 12Porque ele livra o necessitado que clama, e também o aflito e o que não tem quem o ajude.
  • 13"Ele se compadece do pobre e do necessitado; salva a vida dos que estão em necessidade."
  • 14"Ele os liberta da opressão e da violência; a vida* deles é preciosa aos seus olhos."
  • 15"Tenha ele vida longa e receba ouro de Sabá; que se interceda por ele continuamente em oração, e o bendigam em todo o tempo."
  • 16"Haja fartura de cereal na terra que ondule até o topo dos montes; seja o seu fruto como o Líbano, e floresçam habitantes nas cidades como a relva da terra."
  • 17"Que seu nome permaneça eternamente, e sua fama continue enquanto o sol durar; nele sejam abençoados os homens; todas as nações o chamem bem-aventurado."
  • 18Bendito seja o SENHOR Deus, o Deus de Israel, o único que faz maravilhas.
  • 19Bendito seja para sempre seu nome glorioso, e toda a terra encha-se da sua glória. Amém e amém.
  • 20Terminam aqui as orações de Davi, filho de Jessé.
  • TERCEIRO LIVRO (Salmos 73 a 89)

  • O problema da prosperidade dos ímpios

  • Salmo de Asafe

  • 1Certamente Deus é bom para Israel, para os que têm coração limpo.
  • 2"Quanto a mim, meus pés quase tropeçaram; faltou pouco para que eu escorregasse."
  • 3Pois eu tinha inveja dos arrogantes, ao ver a prosperidade dos ímpios.
  • 4Eles não têm problemas, o corpo deles é forte e sadio.
  • 5Não passam pelas tribulações dos mortais, nem são afligidos como os demais homens.
  • 6"Por isso, a soberba é para eles como um colar no pescoço; a violência os cobre como um vestido."
  • 7"Os olhos deles cobiçam as riquezas; do seu coração brotam fantasias. "
  • 8"Zombam e falam com malícia; com arrogância fazem ameaças."
  • 9Desandam a falar contra os céus, e sua língua percorre a terra.
  • 10Por isso, o povo se volta para eles e bebe à vontade de suas águas.
  • 11Eles dizem: Como Deus sabe? Por acaso o Altíssimo tem conhecimento?
  • 12"Os ímpios são assim; sempre seguros, aumentam suas riquezas."
  • 13Por certo é em vão que tenho mantido puro o coração e lavado as mãos na inocência,
  • 14pois todo dia tenho sido afligido, e castigado a cada manhã.
  • 15Se eu tivesse dito: Falarei como eles, eu teria traído a geração de teus filhos.
  • 16Quando me esforçava para compreender isso, achei que era uma tarefa muito difícil para mim,
  • 17até que entrei no santuário de Deus. Então compreendi o destino deles.
  • 18Certamente tu os pões em lugares escorregadios e os fazes cair em ruína.
  • 19Como são destruídos de repente! Ficam totalmente aterrorizados.
  • 20Como alguém que acorda de um sonho, assim, ó Senhor, quando acordares, tu os desprezarás.
  • 21Quando meu coração estava amargurado e no meu interior me perturbava,
  • 22"eu estava embrutecido e ignorante; era como animal perante ti."
  • 23"Todavia estou sempre contigo; tu me seguras com a mão direita."
  • 24Tu me guias com teu conselho e depois me recebes com honra.
  • 25Quem mais eu tenho no céu, senão a ti? E na terra não desejo outra coisa além de ti.
  • 26"Meu corpo e meu coração desfalecem; mas Deus é a fortaleza da minha vida e minha herança para sempre."
  • 27"Os que se afastam de ti perecerão; tu exterminas todos os que se desviam de ti."
  • 28"Mas, para mim, bom é estar junto a Deus; ponho minha confiança no SENHOR Deus, para proclamar todas as suas obras."
  • Oração em favor de seu povo aflito

  • Masquil de Asafe

  • 1Ó Deus, por que nos rejeitaste para sempre? Por que tua ira se acende contra o rebanho que pastoreias?
  • 2Lembra-te do teu povo,* que compraste desde a antiguidade, que remiste para ser a tribo da tua herança, e do monte Sião, onde tens habitado.
  • 3Dirige teus passos para as ruínas perpétuas, para toda destruição que o inimigo provocou no santuário.
  • 4"Teus inimigos gritaram no meio da tua assembleia; hastearam suas bandeiras como sinal de vitória."
  • 5Pareciam os que abrem com machados uma densa floresta.
  • 6Despedaçaram com machados e martelos toda obra entalhada.
  • 7"Atearam fogo no teu santuário; profanaram a morada do teu nome e a arrasaram."
  • 8Disseram no coração: Acabemos com ela de uma vez. E queimaram todos os santuários desta terra.
  • 9"Não vemos mais nossos símbolos, não há mais profetas; ninguém entre nós sabe até quando isso durará."
  • 10Ó Deus, até quando o adversário afrontará? O inimigo blasfemará teu nome para sempre?
  • 11Por que reténs tua mão, tua mão direita? Tira-a do teu peito e destrói a todos eles.
  • 12"Mas Deus é o meu Rei, desde a antiguidade; ele é quem opera a salvação no meio da terra."
  • 13"Tu dividiste o mar pela tua força; nas águas, esmagaste a cabeça dos monstros marinhos."
  • 14Tu esmagaste as cabeças do Leviatã e o deste como alimento aos habitantes do deserto.
  • 15"Abriste fontes e ribeiros; secaste os rios perenes."
  • 16"Teu é o dia e tua é a noite; firmaste a luz e o sol."
  • 17"Estabeleceste todos os limites da terra; verão e inverno, tu os fizeste."
  • 18Lembra-te disto: o inimigo te afrontou, ó SENHOR, e um povo insensato blasfemou teu nome.
  • 19"Não entregues a vida da tua pomba aos animais selvagens; não te esqueças para sempre da vida dos teus aflitos."
  • 20Atenta para a tua aliança, pois os lugares sombrios da terra estão cheios das moradas de violência.
  • 21"Não permitas que o oprimido volte envergonhado; louvem o teu nome o aflito e o necessitado."
  • 22"Levanta-te, ó Deus, defende tua própria causa; lembra-te da afronta que o insensato te faz continuamente."
  • 23"Não te esqueças da gritaria dos teus adversários; o tumulto daqueles que se levantam contra ti cresce cada vez mais."
  • Deus abate os orgulhosos e exalta os justos

  • "Ao regente do coro: adaptado para ""Al tachete"" - Salmo; cântico de Asafe "

  • 1"Damos-te graças, ó Deus, damos-te graças, pois perto está teu nome; os que invocam o teu nome anunciam tuas maravilhas."
  • 2Deus diz:* Quando chegar o tempo determinado, julgarei com retidão.
  • 3A terra e todos os seus moradores derretem-se de pavor, mas eu lhe fortaleci as colunas. [Interlúdio]
  • 4"Eu digo aos arrogantes: Não sejais arrogantes; e aos ímpios: Não vos vanglorieis;* "
  • 5não vos vanglorieis, nem faleis com arrogância.
  • 6Porque a exaltação não vem do oriente, nem do ocidente, nem do deserto.
  • 7"Mas Deus é quem julga; ele abate um e exalta outro."
  • 8Porque na mão do SENHOR há um cálice, com vinho espumante e misturado. Ele o derrama, e todos os ímpios da terra bebem, sugando até o fim.
  • 9Mas, quanto a mim, exultarei para sempre, cantarei louvores ao Deus de Jacó.
  • 10Aniquilarei todas as forças dos ímpios, mas as forças dos justos serão exaltadas.
  • A majestade e o poder de Deus

  • "Ao regente do coro: para instrumentos de cordas - Salmo de Asafe; um cântico"

  • 1"Deus é conhecido em Judá; seu nome é grande em Israel."
  • 2Sua tenda está em Salém, e a sua morada, em Sião.
  • 3Ali ele quebrou as flechas do arco, o escudo, a espada e os instrumentos de guerra. [Interlúdio]
  • 4Tu és glorioso, e mais majestoso do que montes de despojo.
  • 5"Os valentes foram saqueados, dormiram seu último sono; nenhum dos homens corajosos pôde reagir."
  • 6Ó Deus de Jacó, diante da tua repreensão, cavaleiros e cavalos ficaram paralisados.
  • 7Somente tu és tremendo. Quem poderá permanecer na tua presença quando estiveres irado?
  • 8"Fizeste ouvir dos céus teu juízo; a terra tremeu e se aquietou,"
  • 9quando Deus se levantou para julgar, para salvar todos os humildes da terra. [Interlúdio]
  • 10Até a ira contra os homens será para teu louvor, e com o restante da ira te armarás.
  • 11"Fazei votos ao SENHOR, vosso Deus, e cumpri-os; todos os que vivem ao seu redor tragam dádivas àquele que deve ser temido."
  • 12"Ele quebra o desejo dos príncipes; é temido pelos reis da terra."
  • As grandes obras do Deus misericordioso

  • Ao regente do coro: segundo Jedutum - Salmo de Asafe

  • 1"Elevo minha voz a Deus; a Deus levanto minha voz, para que ele me ouça."
  • 2"Busco o Senhor no dia da minha angústia; à noite, minha mão fica estendida e não se cansa; minha alma se recusa a ser consolada."
  • 3"Lembro-me de Deus e começo a gemer; medito, e meu espírito desfalece. [Interlúdio]"
  • 4"Manténs meus olhos atentos; estou tão perturbado que não consigo falar."
  • 5Penso sobre os dias passados, os anos dos tempos que se foram.
  • 6"À noite, lembro-me do meu cântico; consulto o coração, e meu espírito indaga:"
  • 7O Senhor rejeita para sempre e não será mais favorável?
  • 8Seu amor cessou para sempre? Acabou-se sua promessa para todas as gerações?
  • 9Deus esqueceu-se de ser compassivo? Na sua ira, encerrou suas ternas misericórdias? [Interlúdio]
  • 10Então eu digo: Este é o motivo da minha agonia: a mão direita do Altíssimo mudou.
  • 11"Recordarei os feitos do SENHOR; sim, eu me lembrarei das tuas maravilhas da antiguidade."
  • 12Também meditarei em todas as tuas obras, e ponderarei teus feitos poderosos.
  • 13"Ó Deus, teus atos são santos; que deus é tão grande como o nosso Deus?"
  • 14"Tu és o Deus que faz maravilhas; tens feito notória a tua força entre os povos."
  • 15Com teu braço, remiste teu povo, os filhos de Jacó e de José. [Interlúdio]
  • 16"As águas te viram, ó Deus, as águas te viram e tremeram; os abismos também se abalaram."
  • 17"As nuvens derramaram chuva; houve trovões nos céus; teus raios também atravessaram de um lado para o outro."
  • 18"O som do teu trovão estava no redemoinho; os relâmpagos clarearam o mundo; a terra se abalou e tremeu."
  • 19Teu caminho passou pelo mar e tuas veredas, pelas grandes águas, e teu rastro não foi encontrado.
  • 20Pelas mãos de Moisés e Arão, guiaste teu povo como um rebanho.
  • A salvação do povo infiel

  • Masquil de Asafe

  • 1Meu povo, escutai meu ensino, inclinai os ouvidos às palavras da minha boca.
  • 2"Abrirei minha boca em parábolas; proporei enigmas da antiguidade,"
  • 3o que temos ouvido e aprendido, e nossos pais nos têm contado.
  • 4Não os encobriremos aos seus filhos, contaremos às gerações vindouras sobre os louvores do SENHOR, seu poder e as maravilhas que tem feito.
  • 5"Porque ele estabeleceu um testemunho em Jacó e instituiu uma lei em Israel, ordenando aos nossos pais que os ensinassem a seus filhos;"
  • 6para que a futura geração os conhecesse, para que os filhos que nasceriam se levantassem e os contassem a seus filhos,
  • 7"a fim de que pusessem sua confiança em Deus e não se esquecessem das suas obras, mas guardassem seus mandamentos;"
  • 8e que não fossem como seus pais, geração teimosa e rebelde, geração inconstante, cujo espírito não foi fiel para com Deus.
  • 9Os filhos de Efraim, armados de arcos, retrocederam no dia da batalha.
  • 10"Não guardaram a aliança de Deus e se recusaram a andar na sua lei;"
  • 11esqueceram-se das suas obras e das maravilhas que lhes fizera ver.
  • 12Ele fez maravilhas à vista de seus pais, na terra do Egito, no campo de Zoã.
  • 13"Dividiu o mar e fez que o atravessassem; fez as águas ficarem como um muro."
  • 14Também os guiou de dia por uma nuvem, e a noite toda por um clarão de fogo.
  • 15No deserto, partiu rochas e deu-lhes de beber à vontade, águas que enchem as profundezas.*
  • 16Da pedra fez sair fontes, e fez correr águas como rios.
  • 17Mesmo assim, continuaram a pecar contra ele, rebelando-se contra o Altíssimo no deserto.
  • 18Provocaram a Deus no coração, pedindo comida segundo seu próprio gosto.
  • 19Também falaram isto contra Deus: Por acaso, pode Deus preparar uma mesa no deserto? Por acaso, dará carne ao seu povo?
  • 20É verdade que ele feriu a rocha e as águas fluíram, ribeiros jorraram a valer, mas ele poderá dar-nos alimento ou preparar carne para seu povo?
  • 21"Quando o SENHOR os ouviu, indignou-se e lançou fogo contra Jacó; enfureceu-se contra Israel;"
  • 22porque não creram em Deus nem confiaram na sua salvação.
  • 23"Contudo, ele ordenou às altas nuvens e abriu as portas dos céus;"
  • 24fez chover maná sobre eles para que comessem e deu-lhes cereal dos céus.
  • 25"Cada um comeu o alimento dos poderosos; mandou-lhes comida com fartura."
  • 26Fez soprar nos céus o vento oriental, e pelo seu poder trouxe o vento sul.
  • 27"Também fez chover sobre eles carne como poeira e um bando de aves como a areia do mar;"
  • 28e as fez cair no meio do acampamento em volta de suas tendas.
  • 29Então eles comeram e se fartaram, pois deu-lhes o que desejavam.
  • 30Mas não estando satisfeitos, quando a comida ainda estava na boca,
  • 31"a ira de Deus se acendeu contra eles, e ele matou os mais fortes; sim, derrubou os jovens de Israel."
  • 32Mas, mesmo assim, eles pecaram, e não creram nas suas maravilhas.
  • 33Por isso, fez seus dias se dissiparem em um sopro, e seus anos, em repentino terror.
  • 34"Quando ele os castigava com a morte, então o procuravam; arrependiam-se, e de madrugada buscavam a Deus."
  • 35Lembravam-se de que Deus era sua rocha, e o Deus Altíssimo, seu redentor.
  • 36Mas eles o adulavam com a boca, e com a língua mentiam para ele.
  • 37Pois seu coração não era constante para com ele, nem foram fiéis à sua aliança.
  • 38"Mas ele, sendo compassivo, perdoou-lhes a maldade e não os destruiu; pelo contrário, muitas vezes desviou deles sua ira e não se enfureceu contra eles."
  • 39Porque se lembrou de que eram frágeis,* como um vento que passa e não volta.
  • 40Quantas vezes se rebelaram contra ele no deserto e o ofenderam no lugar ermo!
  • 41"Voltaram atrás e tentaram a Deus; provocaram o Santo de Israel."
  • 42Não se lembraram do seu poder, nem do dia em que os resgatou do adversário,
  • 43nem de como realizou seus sinais no Egito, e suas maravilhas no campo de Zoã,
  • 44convertendo em sangue os rios, para que não pudessem beber das suas correntes.
  • 45Também lhes mandou enxames de moscas que os consumiram, e rãs que os destruíram.
  • 46Entregou suas colheitas às larvas, e o fruto do seu trabalho, aos gafanhotos.
  • 47Destruiu suas vinhas com granizo, e seus sicômoros, com geadas.
  • 48Também entregou seu gado ao granizo, e seus rebanhos, aos raios.
  • 49Lançou contra eles o furor da sua ira, a fúria, a indignação e a angústia, como uma legião de anjos destruidores.
  • 50"Deu livre curso à sua ira; não os poupou da morte, mas entregou a vida deles à praga."
  • 51Feriu todos os primogênitos no Egito, as primícias da sua força nas tendas de Cam.
  • 52Mas tirou seu povo como ovelhas e como um rebanho o conduziu pelo deserto.
  • 53"Guiou-os com segurança, de modo que não temeram; mas seus inimigos afundaram no mar."
  • 54Sim, conduziu-os até a fronteira da sua terra santa, até o monte que sua mão direita conquistou.
  • 55Expulsou as nações da presença deles, dividindo suas terras por herança e fazendo as tribos de Israel habitar em suas tendas.
  • 56Contudo, eles tentaram e provocaram o Deus Altíssimo e não guardaram seus testemunhos.
  • 57"Mas se rebelaram e agiram com infidelidade para com seus pais; desviaram-se como um arco traiçoeiro."
  • 58Pois o provocaram à ira com seus altares e lhe incitaram ciúmes com seus ídolos.
  • 59Quando ouviu isso, Deus se indignou e rejeitou totalmente Israel.
  • 60Então, ele abandonou o tabernáculo em Siló, a tenda da sua morada entre os homens,
  • 61entregando seu poder ao cativeiro e sua glória na mão do inimigo.
  • 62Entregou seu povo à espada e se enfureceu contra sua herança.
  • 63Destruiu seus jovens pelo fogo e suas moças não tiveram cântico nupcial.
  • 64Seus sacerdotes caíram à espada, e suas viúvas não fizeram luto.
  • 65Então, o Senhor despertou como de um sono, como um guerreiro motivado pelo vinho.
  • 66"E fez retroceder a golpes seus adversários; e entregou-os ao desprezo perpétuo."
  • 67"Além disso, rejeitou a tenda de José e não escolheu a tribo de Efraim;"
  • 68mas escolheu a tribo de Judá, o monte Sião, que ele amava.
  • 69Edificou seu santuário como os lugares elevados, como a terra que estabeleceu para sempre.
  • 70"Também escolheu Davi, seu servo, e o tirou do cuidado das ovelhas;"
  • 71ele o trouxe da lida com as ovelhas e suas crias para apascentar Jacó, seu povo, e Israel, sua herança.
  • 72Ele os apascentou, segundo a integridade do seu coração, e os guiou com mãos hábeis.
  • Súplica por Jerusalém assolada

  • Salmo de Asafe

  • 1"Ó Deus, as nações invadiram tua herança; profanaram teu santo templo; deixaram Jerusalém em ruínas."
  • 2Entregaram os cadáveres dos teus servos como alimento às aves dos céus, e a carne dos teus santos, aos animais da terra.
  • 3Derramaram o sangue deles como água ao redor de Jerusalém, e não houve quem os sepultasse.
  • 4Somos alvo de desprezo dos nossos vizinhos, objeto de chacota e de zombaria dos que estão ao nosso redor.
  • 5Até quando, SENHOR? Ficarás irado para sempre? Arderá teu ciúme como fogo?
  • 6"Derrama teu furor sobre as nações que não te conhecem e sobre os reinos que não invocam teu nome;"
  • 7porque eles devoraram Jacó e assolaram sua morada.
  • 8"Não cobres de nós os pecados de nossos ancestrais; que a tua compaixão venha depressa ao nosso encontro, pois estamos muito abatidos."
  • 9"Ó Deus da nossa salvação, ajuda-nos pela glória do teu nome; livra-nos e perdoa nossos pecados, por amor do teu nome."
  • 10Por que diriam as nações: Onde está o Deus deles? Perante nossa vista, mostra às nações a vingança do sangue derramado dos teus servos.
  • 11"Chegue à tua presença o gemido dos presos; segundo a grandeza do teu braço, preserva os condenados à morte."
  • 12Senhor, retribui aos nossos vizinhos sete vezes a ofensa que fizeram a ti.
  • 13"Assim nós, teu povo, ovelhas de teu pasto, te louvaremos eternamente; proclamaremos teus louvores através das gerações."
  • Súplica por livramento das calamidades

  • "Ao regente do coro: segundo ""Shoshanim Edut"" - Salmo de Asafe"

  • 1" Ó pastor de Israel, dá ouvidos; tu, que guias José como um rebanho, que estás entronizado sobre os querubins, mostra teu esplendor."
  • 2Diante de Efraim, Benjamim e Manassés, desperta teu poder e vem salvar-nos.
  • 3"Ó Deus, restaura-nos; faze resplandecer teu rosto, para que sejamos salvos."
  • 4Ó SENHOR, Deus dos Exércitos, até quando te indignarás contra a oração do teu povo?
  • 5Tu os alimentaste com pão de lágrimas e, para beber, deste-lhes lágrimas à vontade.
  • 6"Tu nos fazes objeto de chacota entre nossos vizinhos; e nossos inimigos zombam de nós no meio deles."
  • 7"Ó Deus dos Exércitos, restaura-nos; faze resplandecer teu rosto, para que sejamos salvos."
  • 8"Trouxeste uma videira do Egito; expulsaste as nações e a plantaste."
  • 9"Tu lhe preparaste lugar; ela lançou profundas raízes e encheu a terra."
  • 10Os montes cobriram-se com sua sombra, e os cedros de Deus, com seus galhos.
  • 11Ela estendeu sua folhagem até o mar e seus brotos até o rio .
  • 12Por que derrubaste suas cercas, para que todos os que passem pelo caminho colham suas uvas?
  • 13O javali da floresta a devasta, e os animais selvagens alimentam-se dela.
  • 14"Ó Deus dos Exércitos, volta-te, nós te rogamos; atende do céu, vê e cuida* dessa videira,"
  • 15a videira que tua mão direita plantou, o ramo que fortaleceste para ti.
  • 16"Está queimada pelo fogo, está cortada; eles perecem pela repreensão do teu rosto."
  • 17Que tua mão esteja sobre o que está ao teu lado direito, sobre o filho do homem que fortaleceste para ti.
  • 18Então não nos afastaremos de ti. Vivifica-nos, e invocaremos teu nome.
  • 19"SENHOR, Deus dos Exércitos, restaura-nos; faze resplandecer teu rosto, para que sejamos salvos."
  • Repreensão pela ingratidão e rebelião

  • Ao regente do coro: sobre Gitite - Salmo de Asafe

  • 1"Cantai alegremente a Deus, nossa fortaleza; erguei vozes alegres ao Deus de Jacó."
  • 2Entoai um salmo e fazei soar o tamborim, a harpa suave e o saltério.
  • 3Tocai a trombeta na lua nova, na lua cheia, no dia da nossa festa.
  • 4Pois esse é um estatuto para Israel, uma ordenança do Deus de Jacó.
  • 5Ele o ordenou como lei a José, quando atacou a terra do Egito. Ouvi uma voz que não conhecia, dizendo:
  • 6"Livrei o peso do seu ombro; suas mãos ficaram livres dos cestos."
  • 7"Na angústia clamaste, e te livrei; eu te respondi do meio dos trovões; coloquei-te à prova junto às águas de Meribá. [Interlúdio]"
  • 8"Meu povo, ouve-me e eu te advertirei; ah, Israel, se apenas me escutasses!"
  • 9Não haja no meio de ti deus estranho, nem te prostres perante um deus estrangeiro.
  • 10"Eu sou o SENHOR, teu Deus, que te tirei da terra do Egito; abre bem a tua boca, e eu a encherei."
  • 11Mas meu povo não ouviu minha voz, e Israel não quis saber de mim.
  • 12Por isso, eu os entreguei à teimosia de coração, para que andassem segundo seus próprios conselhos.
  • 13Ah, se o meu povo me escutasse! Ah, se Israel andasse nos meus caminhos!
  • 14Logo eu derrotaria seus inimigos e voltaria minha mão contra seus adversários.
  • 15Os que odeiam o SENHOR se entregariam a ele e permaneceriam assim para sempre.
  • 16E eu te sustentaria com o trigo mais fino e te saciaria com o mel tirado da rocha.
  • Repreensão aos juízes injustos

  • Salmo de Asafe

  • 1"Deus preside a assembleia divina; ele estabelece seu juízo no meio dos deuses.* "
  • 2Até quando julgareis injustamente e favorecereis os ímpios? [Interlúdio]
  • 3"Fazei justiça ao pobre e ao órfão; procedei com retidão para com o aflito e o desamparado."
  • 4Livrai o pobre e o necessitado, livrai-os das mãos dos ímpios.
  • 5"Eles nada sabem, nem entendem; vagueiam pelas trevas; todos os fundamentos da terra se abalam."
  • 6Eu disse: Vós sois deuses, e todos sois filhos do Altíssimo.
  • 7Todavia, como homens, morrereis e, como qualquer dos príncipes, caireis.
  • 8"Ó Deus, levanta-te, julga a terra; pois a ti pertencem todas as nações."
  • Oração pelo livramento contra as nações

  • "Cântico; salmo de Asafe"

  • 1"Ó Deus, não guardes silêncio; não te cales nem fiques impassível, ó Deus."
  • 2Pois teus inimigos se alvoroçam, e os que te odeiam levantam a cabeça.
  • 3Com astúcia tramam contra teu povo e conspiram contra teus protegidos.
  • 4Dizem: Vinde, e vamos dar fim à nação, para que o nome de Israel não seja mais lembrado.
  • 5Pois tramam juntos e se aliam contra ti
  • 6as tendas de Edom e os ismaelitas, Moabe e os hagarenos,
  • 7Gebal, Amom e Amaleque, e a Filístia com os habitantes de Tiro.
  • 8"Também a Assíria tornou-se aliada deles; eles são o braço forte dos filhos de Ló. [Interlúdio]"
  • 9Faze-lhes como fizeste a Midiã, a Sísera, a Jabim, à beira do rio Quisom,
  • 10"os quais foram destruídos em En-Dor; tornaram-se esterco para a terra."
  • 11Faze a seus nobres como a Orebe e a Zeebe, e a todos os seus príncipes, como a Zebá e a Zalmuna,
  • 12que disseram: Conquistemos para nós as pastagens de Deus.
  • 13Meu Deus, torna-os como folhas secas levadas pelo redemoinho.
  • 14Como o fogo destrói uma floresta, e como a chama incendeia as montanhas,
  • 15persegue-os assim com tua tempestade e assombra-os com teu furacão.
  • 16SENHOR, cobre-lhes o rosto de vergonha para que busquem teu nome.
  • 17Sejam envergonhados e apavorados perpetuamente, e pereçam frustrados,
  • 18para que saibam que só tu, cujo nome é o SENHOR, és o Altíssimo sobre toda a terra.
  • Anseio pelo santuário de Deus

  • Ao regente do coro: sobre Gitite - Salmo dos filhos de Corá

  • 1Ó SENHOR dos Exércitos, como os teus tabernáculos são amáveis!
  • 2"Minha alma suspira e desfalece pelos átrios do SENHOR; meu coração e meu corpo clamam pelo Deus vivo."
  • 3Junto aos teus altares, até o pardal encontrou casa, e a andorinha, ninho para si, onde possa proteger seus filhotes, ó SENHOR dos Exércitos, meu Rei e meu Deus.
  • 4"Bem-aventurados os que habitam em tua casa; louvam-te continuamente. [Interlúdio]"
  • 5Bem-aventurados os homens cuja força está em ti, em cujo coração se encontram os caminhos para Sião*.
  • 6"Passando pelo vale de Baca, fazem dele um manancial; a primeira chuva o cobre de bênçãos."
  • 7"Vão sempre aumentando a força; cada um deles comparece perante Deus em Sião."
  • 8"SENHOR, Deus dos Exércitos, escuta minha oração; inclina os ouvidos, ó Deus de Jacó! [Interlúdio]"
  • 9Ó Deus, nosso escudo, olha e contempla o rosto do teu ungido.
  • 10Um dia nos teus átrios é melhor do que mil em outro lugar. Prefiro estar à porta da casa do meu Deus a habitar nas tendas da perversidade.
  • 11"Porque o SENHOR Deus é sol e escudo; o SENHOR dará graça e glória; não negará bem algum aos que andam com retidão."
  • 12Ó SENHOR dos Exércitos, bem-aventurado o homem que confia em ti.
  • O povo de Deus clama por livramento

  • Ao regente do coro: Salmo dos filhos de Corá

  • 1"SENHOR, favoreceste tua terra; restauraste os cativos de Jacó."
  • 2"Perdoaste a maldade do teu povo; cobriste todos os seus pecados. [Interlúdio]"
  • 3"Retraíste toda a tua fúria; refreaste o furor da tua ira."
  • 4Ó Deus da nossa salvação, restabelece-nos e retira de nós a tua ira.
  • 5Permanecerás para sempre irado contra nós? Estenderás tua ira a todas as gerações?
  • 6Não tornarás a vivificar-nos, para que teu povo se alegre em ti?
  • 7SENHOR, mostra-nos teu amor e estende-nos tua salvação.
  • 8"Escutarei o que Deus, o SENHOR, disser, porque ele promete paz ao seu povo e aos seus santos; que eles jamais voltem à insensatez."
  • 9Certamente sua salvação está perto dos que o temem, para que a glória habite em nossa terra.
  • 10"O amor e a fidelidade se encontraram; a justiça e a paz se beijaram."
  • 11A fidelidade brota da terra, e a justiça procede do céu.
  • 12O SENHOR dará o que é bom, e nossa terra produzirá seu fruto.
  • 13A justiça irá adiante dele, marcando o caminho com suas pegadas.
  • Súplica pelo socorro de Deus

  • Oração de Davi

  • 1SENHOR, inclina teus ouvidos e ouve-me, pois sou pobre e necessitado.
  • 2"Preserva minha vida, pois sou piedoso; ó meu Deus, salva teu servo, que confia em ti."
  • 3Ó Senhor, compadece-te de mim, pois a ti clamo continuamente.
  • 4Alegra o coração do teu servo, pois a ti, Senhor, elevo minha alma.
  • 5Porque tu, Senhor, és bom, pronto a perdoar e cheio de amor para com todos os que te invocam.
  • 6SENHOR, escuta minha oração e atende à voz das minhas súplicas.
  • 7No dia da minha angústia, clamo a ti, porque tu me respondes.
  • 8Senhor, não há deuses semelhantes a ti, nem há obras como as tuas.
  • 9Todas as nações que fizeste virão e se prostrarão diante de ti, Senhor, e glorificarão teu nome.
  • 10Pois tu és grande e operas maravilhas. Somente tu és Deus.
  • 11"SENHOR, ensina-me teu caminho, e andarei na tua verdade; prepara meu coração para temer o teu nome."
  • 12Senhor, meu Deus, eu te louvarei de todo meu coração e glorificarei teu nome para sempre.
  • 13Teu amor para comigo é grande, pois me livraste das profundezas da morte.
  • 14"Ó Deus, os soberbos têm-se levantado contra mim, e um bando de violentos procura tirar-me a vida; eles não te levam em consideração."
  • 15Mas tu, Senhor, és um Deus compassivo e benigno, paciente e grande em misericórdia e verdade.
  • 16"Volta-te para mim e compadece-te; fortalece teu servo e salva o filho da tua serva."
  • 17Mostra-me um sinal do teu favor, para que aqueles que me odeiam vejam e sejam humilhados, pois tu, SENHOR, me socorres e consolas.
  • O amor de Deus por Sião

  • Salmo: um cântico dos filhos de Corá

  • 1Sobre o monte santo está a cidade que ele fundou,
  • 2o SENHOR ama as portas de Sião mais do que todas as habitações de Jacó.
  • 3Ó cidade de Deus, coisas gloriosas se dizem de ti. [Interlúdio]
  • 4"Entre os que me conhecem mencionarei Raabe* e Babilônia; também se dirá da Filístia e de Tiro, juntamente com a Etiópia: Este nasceu ali. "
  • 5Sim, a respeito de Sião se dirá: Todos estes nasceram ali, e o próprio Altíssimo lhe dará segurança.
  • 6O SENHOR, ao registrar os povos, dirá: Este nasceu ali. [Interlúdio]
  • 7Tanto os cantores como os que tocam instrumentos dirão: A minha origem está em ti.
  • Súplica pelo livramento da morte

  • "Cântico: Salmo dos filhos de Corá. Ao regente do coro: adaptado para ""Maalate leanote"" - Masquil de Hemã, ezraíta"

  • 1Ó SENHOR, Deus da minha salvação, dia e noite clamo a ti.
  • 2"Que a minha oração chegue à tua presença. Inclina os ouvidos ao meu clamor;"
  • 3porque a minha alma está cheia de angústia, e a minha vida se aproxima da morte.
  • 4"Já sou contado entre os que descem à cova; estou como um homem sem forças,"
  • 5"atirado entre os mortos; como os feridos de morte que jazem na sepultura, afastados do teu cuidado e dos quais já não te lembras."
  • 6Tu me lançaste na cova mais profunda, em lugares escuros, nas profundezas.
  • 7"Tua ira pesa sobre mim; tu me arrasaste com todas as tuas ondas. [Interlúdio]"
  • 8"Afastaste de mim meus amigos e me transformaste em abominação para eles; estou preso e não posso sair."
  • 9Meus olhos desfalecem por causa da aflição. Clamo a ti todo dia, SENHOR, e levanto minhas mãos a ti.
  • 10Acaso mostrarás tuas maravilhas aos mortos? Será que os mortos se levantam para te louvar? [Interlúdio]
  • 11Teu amor será anunciado na sepultura, ou tua fidelidade no Abismo?*
  • 12Tuas maravilhas serão conhecidas nas trevas, e tua justiça, na terra do esquecimento?
  • 13"Eu, porém, SENHOR, clamo a ti; de madrugada minha oração chega à tua presença."
  • 14Por que me rejeitas, SENHOR? Por que escondes de mim tua face?
  • 15"Desde jovem estou em aflição e à beira da morte; sob os teus terrores fiquei desorientado."
  • 16"Teu furor ardente tem passado sobre mim; teus terrores me arrasaram."
  • 17"Todos os dias me rodeiam como águas; cercam-me completamente."
  • 18"Afastaste de mim amigos e companheiros; meus conhecidos me deixaram em trevas."
  • A Aliança de Deus com Davi

  • Masquil de Etã, ezraíta

  • 1"Cantarei para sempre o amor* do SENHOR; com minha boca proclamarei tua fidelidade a todas as gerações. "
  • 2"Direi: Teu amor será renovado para sempre; tu confirmarás tua fidelidade até nos céus, dizendo:"
  • 3"Fiz uma aliança com meu escolhido; jurei ao meu servo Davi:"
  • 4Estabelecerei tua descendência para sempre e firmarei teu trono por todas as gerações. [Interlúdio]
  • 5Ó SENHOR, os céus louvarão tuas maravilhas e tua fidelidade na assembleia dos santos.
  • 6Pois quem nos céus é comparável ao SENHOR? Quem entre os seres angelicais é semelhante ao SENHOR,
  • 7um Deus tremendo na assembleia dos santos, mais temível do que todos os que estão ao seu redor?
  • 8Ó SENHOR, Deus dos Exércitos, quem é poderoso como tu, SENHOR, com a tua fidelidade que te cerca?
  • 9"Tu dominas o ímpeto do mar; quando suas ondas se levantam, tu as fazes aquietar."
  • 10"Abateste o monstro Raabe como se tivesse sido ferido de morte; com teu braço poderoso espalhaste teus inimigos."
  • 11"Teus são os céus, e tua é a terra; tu estabeleceste o mundo e tudo que há nele."
  • 12"O Norte e o Sul, tu os criaste; o Tabor e o Hermom regozijam-se em teu nome."
  • 13"Tu tens um braço poderoso; tua mão é forte, e tua mão direita, exaltada."
  • 14"Justiça e juízo são os alicerces do teu trono; amor e verdade vão à tua frente."
  • 15Ó SENHOR, bem-aventurado o povo que reconhece o som do louvor, que anda na luz da tua presença,
  • 16que se regozija em teu nome todo dia e na tua justiça é exaltado.
  • 17"Pois tu és a glória da sua força; e o nosso poder será exaltado pelo teu favor."
  • 18Porque o SENHOR é nosso escudo, e o Santo de Israel é nosso Rei.
  • 19"Naquele tempo, falaste ao teu santo em visão e disseste: Coloquei a coroa num homem poderoso; exaltei um escolhido dentre o povo."
  • 20"Achei Davi, meu servo; eu o ungi com meu santo óleo."
  • 21Minha mão será sempre com ele, e meu braço o fortalecerá.
  • 22O inimigo não o surpreenderá, nem o filho da maldade o afligirá.
  • 23Esmagarei seus adversários na presença dele e abaterei os que o odeiam.
  • 24Minha fidelidade e meu amor, porém, estarão com ele, e em meu nome o seu poder será exaltado.
  • 25Porei sua mão sobre o mar, e sua mão direita, sobre os rios.
  • 26Ele me invocará, dizendo: Tu és meu pai, meu Deus, e a rocha da minha salvação.
  • 27Também lhe darei o direito de primogenitura e o tornarei o mais exaltado dos reis da terra.
  • 28Eu o conservarei para sempre no meu amor, e minha aliança com ele permanecerá firme.
  • 29Farei sua descendência subsistir para sempre, e o seu trono, enquanto existirem os céus.
  • 30Se seus descendentes abandonarem minha lei e não seguirem minhas normas,
  • 31se profanarem meus preceitos e não guardarem meus mandamentos,
  • 32castigarei sua transgressão com vara, e seu pecado, com açoites.
  • 33Mas dele não retirarei todo o meu amor, nem faltarei com minha fidelidade.
  • 34Não violarei minha aliança, nem alterarei o que saiu de meus lábios.
  • 35"Jurei por minha santidade de uma vez para sempre; não mentirei a Davi."
  • 36"Sua descendência subsistirá para sempre, e seu trono será como o sol diante de mim;"
  • 37será estabelecido para sempre, como a lua, e ficará firme enquanto durar o céu.
  • 38"Mas tu o repudiaste e rejeitaste; estás indignado contra teu ungido."
  • 39"Desprezaste a aliança feita com teu servo; profanaste sua coroa, jogando-a ao chão."
  • 40"Derrubaste todos os seus muros; arruinaste suas fortificações."
  • 41"Todos os que passam pelo caminho o saqueiam; ele se tornou alvo de zombaria dos seus vizinhos."
  • 42"Exaltaste a mão direita dos seus adversários; encheste de alegria todos os seus inimigos."
  • 43"Tiraste o fio da sua espada e não o sustentaste na batalha;"
  • 44"puseste fim ao seu esplendor e lançaste seu trono por terra;"
  • 45abreviaste os dias da sua mocidade e o cobriste de vergonha.
  • 46Até quando, SENHOR? Tu te esconderás para sempre? Até quando tua ira arderá como fogo?
  • 47Lembra-te de como minha vida é breve. Por que criaste em vão todos os filhos dos homens?
  • 48Que homem poderia viver sem ver a morte ou livrar-se do poder da sepultura?
  • 49Senhor, onde estão teus antigos atos de bondade, que havias prometido a Davi na tua fidelidade?
  • 50Senhor, lembra-te do vexame que teus servos passaram, de como trago no peito* os insultos de todos os povos poderosos,
  • 51e os teus inimigos têm zombado, têm zombado dos passos do teu ungido, ó SENHOR.
  • 52Bendito seja o SENHOR para sempre. Amém e amém.
  • QUARTO LIVRO (Salmos 90 a 106)

  • A eternidade de Deus e a brevidade da vida do homem

  • Oração de Moisés, homem de Deus

  • 1Senhor, tu tens sido nosso refúgio de geração em geração.
  • 2Antes que os montes nascessem, ou que tivesses formado a terra e o mundo, sim, de eternidade a eternidade, tu és Deus.
  • 3Tu fazes o homem voltar ao pó e dizes: Voltai, filhos dos homens!
  • 4Porque, aos teus olhos, mil anos são como o dia de ontem que passou, como a vigília da noite.
  • 5"Tu os arrastas por uma correnteza; eles são como o sono, como a relva que floresce ao amanhecer,"
  • 6que brota e floresce de manhã, mas à tarde murcha e seca.
  • 7Pois somos consumidos pela tua ira e afligidos pelo teu furor.
  • 8Colocaste diante de ti nossas maldades, e, à luz do teu rosto, nossos pecados ocultos.
  • 9"Pois todos os nossos dias passam sob tua ira; nossos anos acabam-se como um suspiro."
  • 10"Os anos da nossa vida chegam a setenta, ou, para os que têm mais vigor, a oitenta; mas o melhor deles é cansaço e enfado; pois tudo passa rapidamente, e nós voamos."
  • 11Quem conhece o poder da tua ira? E o teu furor conforme o temor que te é devido?
  • 12Ensina-nos a contar nossos dias para que alcancemos um coração sábio.
  • 13Volta-te para nós, SENHOR! Até quando? Tem compaixão dos teus servos.
  • 14Sacia-nos de manhã com teu amor fiel, para que em todos os nossos dias nos regozijemos e nos alegremos.
  • 15Alegra-nos pelos dias em que nos afligiste e pelos anos em que conhecemos a dor.
  • 16Mostra teus feitos aos teus servos e tua glória aos filhos deles.
  • 17"Seja sobre nós a graça do Senhor, nosso Deus; e confirma sobre nós a obra das nossas mãos; sim, confirma a obra das nossas mãos."
  • A segurança de quem se refugia em Deus

  • 1Aquele que habita no esconderijo do Altíssimo e descansa à sombra do Todo-poderoso
  • 2diz ao SENHOR: Meu refúgio e minha fortaleza, meu Deus, em quem confio.
  • 3Pois ele te livra do laço que prende o passarinho e da peste mortal.
  • 4"Ele te cobre com suas penas; tu encontras refúgio debaixo das suas asas; sua verdade é escudo e proteção."
  • 5Não temerás os terrores da noite, nem a flecha lançada de dia,
  • 6nem a peste que se alastra na escuridão, nem a mortandade que arrasa ao meio-dia.
  • 7"Poderão cair mil ao teu lado, e dez mil à tua direita; mas tu não serás atingido."
  • 8Somente contemplarás com teus olhos e verás a recompensa dos ímpios.
  • 9Porque fizeste do SENHOR o teu refúgio, e do Altíssimo, tua habitação,
  • 10nenhum mal te sucederá, nem praga alguma chegará à tua tenda.
  • 11Porque ele dará ordem a seus anjos a teu respeito, para que te protejam em todos os teus caminhos.
  • 12Eles te sustentarão nas mãos, para que não tropeces em alguma pedra.
  • 13"Pisarás o leão e a cobra; pisotearás o leão novo e a serpente."
  • 14"Porque tanto me amou, eu o livrarei; eu o colocarei a salvo, pois conhece o meu nome."
  • 15"Quando ele me invocar, eu lhe responderei; na sua angústia estarei com ele; eu o livrarei e o honrarei."
  • 16Darei a ele longevidade e lhe mostrarei a minha salvação.
  • Ação de graças pelo amor divino

  • Salmo: um cântico para o dia de sábado

  • 1É bom render graças ao SENHOR e cantar louvores ao teu nome, ó Altíssimo,
  • 2proclamar teu amor pela manhã, e à noite, tua fidelidade,
  • 3com instrumentos de dez cordas, com saltério e ao som solene da harpa.
  • 4"SENHOR, tu me alegraste com teus feitos; exultarei com as obras das tuas mãos."
  • 5SENHOR, como são grandes as tuas obras! Como são profundos teus pensamentos!
  • 6O insensato não compreende, o tolo não entende isto:
  • 7os ímpios brotam como a erva e florescem todos os que praticam o mal para que sejam destruídos para sempre.
  • 8Mas tu, SENHOR, és exaltado para sempre.
  • 9"Pois teus inimigos, SENHOR, teus inimigos perecerão; todos os que praticam o mal serão dispersos."
  • 10"Tu tens aumentado meu poder, como o do boi selvagem; fui ungido com óleo fresco."
  • 11Meus olhos já viram o que é feito dos que me espreitam, e meus ouvidos já ouviram o que sucedeu aos malfeitores que se levantam contra mim.
  • 12Os justos florescerão como a palmeira, crescerão como o cedro do Líbano.
  • 13Plantados na casa do SENHOR, florescerão nos átrios do nosso Deus.
  • 14Na velhice ainda darão frutos, serão viçosos e verdejantes,
  • 15para proclamar que o SENHOR é justo. Ele é minha rocha, e nele não há injustiça.
  • O poder e a majestade do reino de Deus

  • 1"O SENHOR reina; está vestido de majestade. O SENHOR se revestiu de força e se preparou. O mundo está firme, não será abalado."
  • 2"Teu trono está firmado desde a antiguidade; tu existes desde a eternidade."
  • 3Os rios levantaram, ó SENHOR, os rios levantaram seu ruído, os rios levantaram seu fragor.
  • 4O SENHOR é mais poderoso nas alturas do que o ruído de águas turbulentas, mais do que as ondas estrondosas do mar.
  • 5Teus testemunhos são extremamente fiéis, a santidade convém à tua casa, SENHOR, para sempre.
  • Apelo à justiça divina

  • 1Ó SENHOR, Deus vingador, ó Deus vingador, resplandece!
  • 2Levanta-te, ó juiz da terra! Dá aos soberbos o que merecem.
  • 3Até quando, SENHOR, até quando os ímpios exultarão?
  • 4Até quando ficarão dizendo coisas arrogantes e se gloriarão todos os que praticam o mal?
  • 5Ó SENHOR, eles esmagam teu povo e afligem tua herança.
  • 6"Matam a viúva e o estrangeiro; tiram a vida do órfão."
  • 7"E dizem: O SENHOR não vê; o Deus de Jacó não percebe."
  • 8Ó tolos do povo, procurai entender, e vós, insensatos, quando tereis sabedoria?
  • 9Por acaso aquele que fez o ouvido não ouvirá? Ou aquele que formou o olho não verá?
  • 10Por acaso aquele que disciplina as nações não corrigirá? Aquele que instrui o homem no conhecimento,
  • 11"o SENHOR, conhece os pensamentos do homem; sabe que são fúteis."
  • 12SENHOR, bem-aventurado o homem a quem repreendes e a quem ensinas tua lei,
  • 13para lhe dar descanso dos dias da adversidade, até que se abra uma cova para o ímpio.
  • 14Pois o SENHOR não rejeitará seu povo, nem desamparará sua herança.
  • 15Mas o julgamento voltará a ser feito com justiça, e todos os de coração reto a seguirão.
  • 16Quem se levantará por mim contra os malfeitores? Quem se porá ao meu lado contra os que praticam o mal?
  • 17Se o SENHOR não tivesse sido meu auxílio, eu já estaria habitando no lugar do silêncio.
  • 18Quando eu disse: SENHOR, meu pé está tropeçando, teu amor me sustentou.
  • 19Quando os cuidados do meu coração se multiplicam, tuas consolações alegram minha alma.
  • 20Pode associar-se contigo o trono perverso, que maquina o mal em nome da lei?
  • 21Ajuntam-se contra a vida do justo e condenam o sangue inocente.
  • 22Mas o SENHOR tem sido meu alto refúgio e meu Deus, a rocha onde me refugio.
  • 23"Ele fará recair sobre eles seu próprio pecado e os destruirá com sua própria maldade; o SENHOR, nosso Deus, os destruirá."
  • Convite ao louvor

  • 1Vinde, cantemos ao SENHOR com alegria, cantemos com júbilo à rocha da nossa salvação.
  • 2Apresentemo-nos diante dele com ações de graças e o celebremos com cânticos de louvor.
  • 3Porque o SENHOR é o Deus soberano, o grande Rei acima de todos os deuses.
  • 4As profundezas da terra estão nas suas mãos, e os altos dos montes lhe pertencem.
  • 5Seu é o mar, pois ele o fez, e suas mãos formaram a terra seca.
  • 6"Ó, vinde, adoremos e prostremo-nos; ajoelhemos diante do SENHOR, que nos criou."
  • 7Porque ele é nosso Deus, e nós somos o povo que ele pastoreia, o rebanho que ele conduz. Se hoje ouvirdes sua voz,
  • 8não endureçais o coração como em Meribá, como no dia de Massá no deserto,
  • 9quando vossos pais me tentaram, pondo-me à prova ainda que tivessem visto minhas obras.
  • 10"Durante quarenta anos indignei-me contra aquela geração e disse: É um povo de coração obstinado; não anda* nos meus caminhos. "
  • 11Por isso, jurei na minha ira: Eles não entrarão no meu descanso.
  • Todos são convidados ao louvor

  • 1 Cantai um cântico novo ao SENHOR, cantai ao SENHOR, todos os moradores da terra.
  • 2"Cantai ao SENHOR, bendizei o seu nome; dia após dia, proclamai a sua salvação."
  • 3Anunciai sua glória entre as nações, e suas maravilhas, entre todos os povos.
  • 4Porque o SENHOR é grande e digno de ser louvado, mais temível do que todos os deuses.
  • 5Porque todos os deuses dos povos são apenas ídolos, mas o SENHOR fez os céus.
  • 6"Glória e majestade estão diante dele; há força e formosura no seu santuário."
  • 7Tributai ao SENHOR, ó famílias dos povos, tributai glória e força ao SENHOR.
  • 8"Tributai ao SENHOR a glória devida ao seu nome; trazei ofertas e entrai nos seus átrios."
  • 9"Adorai o SENHOR na beleza da sua santidade; tremei diante dele todos os habitantes da terra."
  • 10"Dizei entre as nações: O SENHOR reina; ele firmou o mundo, para que não seja abalado. Ele julgará os povos com justiça."
  • 11"Alegrem-se os céus, e regozije-se a terra; ruja o mar e tudo o que nele existe."
  • 12"Exulte o campo, e tudo o que nele há; então todas as árvores do bosque cantarão de júbilo"
  • 13na presença do SENHOR, porque ele vem, vem julgar a terra, e julgará o mundo com justiça, e os povos, com fidelidade.
  • A majestade de Deus e o seu domínio

  • 1"O SENHOR reina, regozije-se a terra; alegrem-se as numerosas ilhas."
  • 2"Nuvens e escuridão o rodeiam; justiça e retidão são a base do seu trono."
  • 3Diante dele vai um fogo que consome seus inimigos ao redor.
  • 4"Seus relâmpagos iluminam o mundo; a terra os vê e treme."
  • 5Os montes derretem como cera na presença do SENHOR, na presença do SENHOR de toda a terra.
  • 6Os céus anunciam sua justiça, e todos os povos veem sua glória.
  • 7"Todos os que adoram imagens, que se gloriam de ídolos, ficam envergonhados; prostrai-vos diante dele, todos os deuses."
  • 8SENHOR, Sião ouve e se alegra, e as filhas de Judá regozijam-se por causa dos teus juízos.
  • 9"Pois tu, SENHOR, és o Altíssimo sobre toda a terra; tu és extremamente exaltado acima de todos os deuses."
  • 10Vós que amais o SENHOR, detestai o mal. Ele protege a vida dos seus santos e os livra das mãos dos ímpios.
  • 11A luz brilha para o justo, e a alegria, para os de coração reto.
  • 12Ó justos, alegrai-vos no SENHOR e rendei graças ao seu santo nome.
  • Convite ao louvor pela salvação do Senhor

  • 1"Cantai um cântico novo ao SENHOR, porque ele tem feito maravilhas; sua mão direita e seu braço santo lhe alcançaram a vitória."
  • 2O SENHOR tornou conhecida sua salvação, manifestou sua justiça perante os olhos das nações.
  • 3"Lembrou-se da sua misericórdia e da sua fidelidade para com a casa de Israel; todas as extremidades da terra viram a salvação do nosso Deus."
  • 4"Celebrai com júbilo ao SENHOR, todos os habitantes da terra; aclamai, regozijai-vos e cantai louvores."
  • 5"Louvai ao SENHOR com a harpa; com a harpa e ao som de canto."
  • 6Com trombetas e ao som de cornetas, exultai diante do Rei, o SENHOR.
  • 7"Ruja o mar e tudo o que nele existe, o mundo e os que nele habitam;"
  • 8"batam palmas os rios; juntos regozijem-se os montes"
  • 9"diante do SENHOR. Pois ele vem julgar a terra; julgará o mundo com justiça, e os povos, com equidade."
  • A grandeza do reino de Deus

  • 1O SENHOR reina! Tremam os povos! Ele está entronizado sobre os querubins. Estremeça a terra!
  • 2"O SENHOR é grande em Sião; exaltado acima de todos os povos."
  • 3Louvem teu grande e tremendo nome, pois tu és santo.
  • 4"És Rei poderoso que amas a justiça; estabeleces a equidade; executas juízo e justiça em Jacó."
  • 5Exaltai o SENHOR, nosso Deus, e prostrai-vos diante do estrado de seus pés, pois ele é santo.
  • 6"Moisés e Arão estavam entre seus sacerdotes, e Samuel, entre os que invocavam seu nome; eles clamavam ao SENHOR, e ele os ouvia."
  • 7"Falava-lhes desde a coluna de nuvem; eles guardavam seus testemunhos e os estatutos que lhes tinha dado."
  • 8"SENHOR, nosso Deus, tu os ouviste; foste para eles um Deus perdoador, ainda que os punisse por seus atos."
  • 9Exaltai o SENHOR, nosso Deus, e adorai-o no seu santo monte, pois o SENHOR, nosso Deus, é santo.
  • Convite à celebração ao Senhor

  • Salmo de louvor

  • 1Celebrai com júbilo ao SENHOR, todos os habitantes da terra.
  • 2Cultuai o SENHOR com alegria e apresentai-vos a ele com cântico.
  • 3"Sabei que o SENHOR é Deus! Foi ele quem nos fez, e dele somos; somos seu povo e rebanho que ele pastoreia."
  • 4Entrai pelas suas portas com ação de graças, e em seus átrios, com louvor! Rendei-lhe graças e bendizei seu nome!
  • 5Porque o SENHOR é bom! Seu amor dura para sempre, e sua fidelidade, de geração em geração.
  • Promessa de integridade

  • Salmo de Davi

  • 1Cantarei o amor e a justiça. A ti, SENHOR, cantarei louvores.
  • 2Seguirei com sabedoria pelo caminho reto. Quando virás ao meu encontro? Viverei em minha casa com coração íntegro.
  • 3"Nunca me voltarei para a desonestidade. Detesto o que os homens maus fazem; não participarei disso!"
  • 4"O coração perverso ficará longe de mim; não quero conhecer o mal."
  • 5"Destruirei o que difama o próximo às escondidas; não hei de tolerar o que tem olhar altivo e coração arrogante."
  • 6"Meus olhos estão sobre os fiéis da terra, para que habitem comigo; o que anda no caminho da integridade, esse me servirá."
  • 7"O fraudulento não habitará em minha casa; o mentiroso não permanecerá em minha presença."
  • 8A cada manhã, destruirei todos os ímpios da terra, para eliminar da cidade do SENHOR todos os que praticam o mal.
  • Queixa de um aflito ao Senhor

  • 1Ó SENHOR, ouve minha oração, e chegue a ti o meu clamor.
  • 2"Não escondas de mim o rosto, quando estou angustiado; inclina os ouvidos para mim; quando eu clamar, ouve-me depressa."
  • 3Pois meus dias desaparecem como fumaça, e meus ossos ardem como brasas.
  • 4Meu coração está ferido e seco como a erva, por isso até me esqueço de comer.
  • 5De tanto gemer, meus ossos se apegam à pele.
  • 6Sou como um pelicano* no deserto, como a coruja das ruínas.
  • 7Não durmo e fico como um passarinho solitário no telhado.
  • 8"Meus inimigos me afrontam todo dia; os que estão furiosos comigo me amaldiçoam."
  • 9Tenho me alimentado de cinzas e misturado minha bebida com lágrimas,
  • 10"por causa da tua indignação e da tua ira; pois tu me levantaste e me lançaste para longe de ti."
  • 11Meus dias são como a sombra que declina, e vou murchando como a erva.
  • 12"Mas tu, SENHOR, estás entronizado para sempre; teu nome será lembrado por todas as gerações."
  • 13"Tu te levantarás e terás piedade de Sião; pois é tempo de te compadeceres dela, sim, o tempo determinado já chegou."
  • 14Porque teus servos amam até suas pedras e se compadecem por causa de sua ruína.
  • 15As nações temerão o nome do SENHOR, e todos os reis da terra, a tua glória,
  • 16quando o SENHOR edificar Sião e se manifestar em glória,
  • 17atendendo à oração do desamparado e não desprezando sua súplica.
  • 18Escreva-se isso para a geração futura, para que um povo que será criado louve o SENHOR.
  • 19"Pois olhou do alto do seu santuário; o SENHOR olhou dos céus para a terra,"
  • 20"para ouvir o gemido dos presos, para libertar os condenados à morte;"
  • 21a fim de que seja anunciado em Sião o nome do SENHOR, e seu louvor, em Jerusalém,
  • 22quando se congregarem os povos e os reinos, para prestar culto ao SENHOR.
  • 23"Ele abateu minha força no caminho; abreviou meus dias."
  • 24Eu clamo: Meu Deus, tu, cujos anos se estendem a todas as gerações, não me leves na metade da minha vida.
  • 25Desde a antiguidade fundaste a terra, e os céus são obra das tuas mãos.
  • 26"Eles perecerão, mas tu permanecerás; todos eles envelhecerão como uma vestimenta; tu os mudarás como roupa, e assim ficarão."
  • 27Mas tu és o mesmo, e teus anos não terão fim.
  • 28Os filhos dos teus servos habitarão seguros, e a sua descendência ficará firmada diante de ti.
  • Convite ao louvor pela graça divina

  • Salmo de Davi

  • 1Ó minha alma, bendize o SENHOR, e todo meu ser bendiga seu santo nome.
  • 2Ó minha alma, bendize o SENHOR, e não te esqueças de nenhum dos seus benefícios.
  • 3É ele quem perdoa todas as tuas iniquidades, quem sara todas as tuas enfermidades,
  • 4quem resgata da cova a tua vida, quem te coroa de amor e de misericórdia,
  • 5quem te supre de todo bem, de modo que tua juventude se renova como a da águia.
  • 6O SENHOR executa a justiça e defende todos os oprimidos.
  • 7Manifestou seus caminhos a Moisés, e seus feitos, aos filhos de Israel.
  • 8"O SENHOR é compassivo e misericordioso; demora para irar-se e é grande em amor."
  • 9Não acusará perpetuamente, nem conservará sua ira para sempre.
  • 10Não nos trata de acordo com nossos pecados, nem nos retribui segundo nossas transgressões.
  • 11Pois seu amor para com os que o temem é grande, tanto quanto o céu se eleva acima da terra.
  • 12Como o Oriente se distancia do Ocidente, assim ele afasta de nós nossas transgressões.
  • 13Como um pai se compadece de seus filhos, assim o SENHOR se compadece dos que o temem.
  • 14"Pois ele conhece nossa estrutura; lembra-se de que somos pó."
  • 15"Já o homem, sua vida é como a erva; ele floresce como a flor do campo."
  • 16Quando o vento passa, desaparece, e ninguém sabe para onde foi.
  • 17Mas o amor do SENHOR para com os que o temem permanece para todo o sempre, e sua justiça, para os filhos dos filhos,
  • 18para aqueles que guardam sua aliança e para os que se lembram de cumprir seus preceitos.
  • 19O SENHOR estabeleceu seu trono nos céus, e seu reino domina sobre tudo.
  • 20Bendizei o SENHOR, vós, seus anjos, poderosos em força, que cumpris suas ordens, obedecendo à sua palavra!
  • 21Bendizei o SENHOR, vós, todos os seus exércitos, vós, seus servos, que executais sua vontade!
  • 22Bendizei o SENHOR, vós, todas as suas obras, em todos os lugares do seu domínio! Ó minha alma, bendize o SENHOR!
  • A glória de Deus na criação

  • 1Ó minha alma, bendize o SENHOR! SENHOR, meu Deus, tu és esplêndido! Estás vestido de honra e majestade,
  • 2tu, que te cobres de luz como um manto, que estendes os céus como uma cortina.
  • 3"És tu que pões os vigamentos da tua morada nas águas, que fazes das nuvens o teu carro, que andas sobre as asas do vento;"
  • 4que fazes teus mensageiros como vento, e teus servos, como fogo abrasador.
  • 5Lançaste os fundamentos da terra, para que ela não fosse abalada em tempo algum.
  • 6"Do abismo a cobriste, como uma veste; as águas ficaram acima das montanhas."
  • 7"Fugiram sob tua repreensão; à voz do teu trovão, puseram-se em fuga."
  • 8As montanhas elevaram-se, e os vales desceram, até o lugar que lhes determinaste.
  • 9Estabeleceste limites para que não os ultrapassassem e voltassem a cobrir a terra.
  • 10És tu que fazes brotar nos vales nascentes que correm entre as colinas.
  • 11"Elas dão de beber a todos os animais do campo; ali os jumentos selvagens matam a sede."
  • 12"Junto a elas habitam as aves dos céus; do meio da ramagem fazem ouvir seu canto."
  • 13"Da tua alta morada regas os montes; a terra se farta do fruto das tuas obras."
  • 14Fazes crescer erva para os animais e verdura para o homem, de modo que da terra ele tire o alimento,
  • 15o vinho que alegra o coração, o azeite que faz reluzir o rosto e o pão que lhe fortalece o coração*.
  • 16As árvores do SENHOR estão satisfeitas, os cedros do Líbano que ele plantou,
  • 17"onde as aves se aninham; mas a casa da cegonha está nos ciprestes. "
  • 18Os altos montes são refúgio para as cabras selvagens, assim como as rochas, para os coelhos.
  • 19"Ele designou a lua para marcar as estações; o sol sabe quando se põe."
  • 20Fazes as trevas, e vem a noite, quando saem todos os animais selvagens.
  • 21Os leões novos rugem pela presa, e de Deus buscam seu sustento.
  • 22Ao nascer do sol, logo se recolhem e se deitam em seus esconderijos.
  • 23Então o homem sai para seu labor, para seu trabalho, até o fim da tarde.
  • 24"Ó SENHOR, que variedade há nas tuas obras! Fizeste todas com sabedoria; a terra está cheia das tuas riquezas."
  • 25Também o vasto mar aberto, onde se movem seres inumeráveis, animais pequenos e grandes.
  • 26Ali passam os navios, e o Leviatã que formaste para nele se recrear.
  • 27Todos esperam de ti que lhes dês o sustento a seu tempo.
  • 28"Tu lhes dás, e eles o recolhem; abres tua mão, e eles se fartam de bens."
  • 29"Escondes o rosto, e ficam perturbados; se lhes tiras a respiração, morrem e voltam ao pó."
  • 30"Envias teu fôlego, e são criados; e assim renovas a face da terra."
  • 31"Permaneça para sempre a glória do SENHOR; regozije-se o SENHOR em suas obras!"
  • 32"Ele olha para a terra, e ela treme; toca nas montanhas, e elas fumegam."
  • 33"Cantarei ao SENHOR enquanto eu viver; cantarei louvores ao meu Deus enquanto eu existir."
  • 34"Que a minha meditação lhe seja agradável; eu me regozijarei no SENHOR."
  • 35Sejam eliminados da terra os pecadores, e não subsistam mais os ímpios. Ó minha alma, bendize o SENHOR! Louvai o SENHOR!
  • Exortação ao louvor pelo favor divino para com Israel

  • 1"Rendei graças ao SENHOR, invocai o seu nome; anunciai seus feitos entre os povos."
  • 2"Cantai-lhe, cantai-lhe louvores; falai de todas as suas maravilhas."
  • 3"Gloriai-vos no seu santo nome; alegre-se o coração daqueles que buscam o SENHOR."
  • 4"Buscai o SENHOR e a sua força; buscai sempre a sua face."
  • 5Lembrai-vos das maravilhas que ele tem feito, dos seus prodígios e dos juízos que proferiu,
  • 6vós, descendência de Abraão, seu servo, vós, filhos de Jacó, seus escolhidos.
  • 7"Ele é o SENHOR, nosso Deus; seus juízos estão em toda a terra."
  • 8Ele se lembra para sempre da sua aliança, da palavra que ordenou para mil gerações,
  • 9da aliança que fez com Abraão e do seu juramento a Isaque,
  • 10que ele confirmou a Jacó por meio de estatuto, e a Israel por meio de aliança eterna,
  • 11dizendo: A ti darei a terra de Canaã, como porção da vossa herança.
  • 12Quando eles ainda eram nela estrangeiros, em pequeno número e de pouca importância,
  • 13andando de nação em nação, de um reino para outro,
  • 14não permitiu que ninguém os oprimisse e por amor a eles repreendeu reis, dizendo:
  • 15Não toqueis nos meus ungidos e não maltrateis meus profetas.
  • 16"Enviou fome sobre a terra; retirou-lhes todo alimento que os sustentava."
  • 17Enviou um homem adiante deles, José, que foi vendido como escravo.
  • 18Feriram-lhe os pés com correntes e o prenderam a ferros,
  • 19"até o tempo em que sua palavra se cumpriu; a palavra do SENHOR o provou."
  • 20O rei mandou soltá-lo, o governador dos povos o libertou.
  • 21Fez dele senhor do seu palácio e governador de todo o seu patrimônio,
  • 22para dar ordens aos príncipes conforme quisesse e ensinar a sabedoria aos anciãos.
  • 23Então Israel entrou no Egito, e Jacó peregrinou na terra de Cam.
  • 24Deus tornou seu povo muito fecundo e o fez mais poderoso do que seus inimigos.
  • 25Mudou o coração destes, para que odiassem seu povo e tratassem seus servos com engano.
  • 26Enviou Moisés, seu servo, e Arão, a quem havia escolhido,
  • 27e ambos executaram entre eles seus sinais e prodígios na terra de Cam.
  • 28"Mandou trevas que escureceram a terra; mas eles se rebelaram diante da sua ordem."
  • 29Transformou as águas em sangue, matando os peixes.
  • 30A terra deles produziu rãs, em grande quantidade, até nos aposentos reais.
  • 31Ele ordenou, e enxames de moscas cobriram todo o território.
  • 32Enviou granizo e fogo abrasador sobre a terra.
  • 33"Atingiu também as vinhas e os figueirais; destruiu as árvores da terra."
  • 34Enviou gafanhotos e gafanhotos em enorme quantidade,
  • 35e eles comeram toda erva da terra e devoraram o fruto dos campos.
  • 36Também feriu todos os primogênitos da terra, as primícias de toda a força deles.
  • 37Retirou os israelitas com prata e ouro, e não houve entre suas tribos quem tropeçasse.
  • 38O Egito alegrou-se quando eles saíram, porque havia ficado com medo deles.
  • 39Deus estendeu uma nuvem para cobri-los e fogo para iluminá-los de noite.
  • 40Pediram-lhe, e ele lhes enviou codornizes, e os saciou com alimento do céu.
  • 41Partiu a rocha, e dela brotaram águas, que correram como um rio pelos lugares áridos.
  • 42Porque se lembrou da sua santa palavra e de Abraão, seu servo.
  • 43Retirou seu povo com alegria, e seus escolhidos, com cânticos de júbilo.
  • 44Deu-lhes as terras das nações, e eles herdaram o fruto do trabalho dos povos,
  • 45para que guardassem seus preceitos e obedecessem às suas leis. Aleluia!
  • Louvor pela bondade de Deus

  • 1"Aleluia! Rendei graças ao SENHOR, pois ele é bom; e seu amor dura para sempre."
  • 2Quem poderá descrever os poderosos feitos do SENHOR, ou anunciar todo o seu louvor?
  • 3Bem-aventurados os que guardam a retidão, os que praticam a justiça em todo o tempo.
  • 4"SENHOR, lembra-te de mim, quando agires em favor do teu povo; visita-me com tua salvação,"
  • 5para que eu veja a prosperidade dos teus escolhidos, e me alegre com a alegria da tua nação, e me glorie junto com a tua herança.
  • 6"Nós pecamos, a exemplo de nossos pais; praticamos o mal e andamos na perversidade."
  • 7"Nossos pais não atentaram para tuas maravilhas no Egito, não se lembraram do teu imenso amor; pelo contrário, rebelaram-se contra o Altíssimo junto ao mar Vermelho."
  • 8Apesar disso, ele os salvou, por amor do seu nome, para manifestar seu poder.
  • 9"Pois repreendeu o mar Vermelho, e este secou; ele os fez caminhar pelas profundezas como por um deserto."
  • 10Salvou-os da mão do adversário, livrou-os do poder do inimigo.
  • 11"Mas as águas cobriram seus adversários; nem um só sobreviveu."
  • 12Então creram nas palavras dele e cantaram-lhe louvor.
  • 13Mas logo se esqueceram das suas obras e não esperaram pelo seu plano,
  • 14mas se deixaram levar pela cobiça no deserto e tentaram a Deus na região árida.
  • 15Ele lhes deu o que pediram, mas enviou uma doença contra eles.
  • 16No acampamento, tiveram inveja de Moisés e de Arão, o santo do SENHOR.
  • 17"A terra se abriu e engoliu Datã; e cobriu os companheiros de Abirão;"
  • 18ateou-se fogo no meio da comunidade, e a chama destruiu os ímpios.
  • 19Em Horebe, fizeram um bezerro e adoraram uma imagem de fundição.
  • 20Assim trocaram sua glória pela imagem de um boi que come capim.
  • 21Esqueceram-se de Deus, seu Salvador, que havia feito grandes coisas no Egito,
  • 22maravilhas na terra de Cam, coisas tremendas junto ao mar Vermelho.
  • 23Ele havia decidido destruí-los, mas Moisés, seu escolhido, intercedeu diante dele, para evitar sua ira, de modo que não os destruísse.
  • 24"Também desprezaram a terra agradável; não confiaram na sua promessa;"
  • 25mas murmuraram em suas tendas e não deram ouvidos à voz do SENHOR.
  • 26"Por isso, ele jurou com mão erguida que os destruiria no deserto;"
  • 27que também dispersaria sua descendência entre as nações e a espalharia pelas terras.
  • 28Eles também se apegaram a Baal-Peor e comeram sacrifícios oferecidos aos mortos.
  • 29Assim o provocaram à ira com seus atos, e sobreveio uma praga entre eles.
  • 30Então Fineias se levantou, executou o juízo e a praga cessou.
  • 31Isso lhe foi imputado como justiça, para sempre e por todas as gerações.
  • 32"Provocaram-no também à ira nas águas de Meribá, e por causa deles Moisés foi castigado;"
  • 33"pois se rebelaram contra seu Espírito; e Moisés falou* de forma imprudente."
  • 34"Não destruíram os povos, como o SENHOR lhes havia ordenado;"
  • 35mas se misturaram com as nações e aprenderam seus costumes.
  • 36"Serviram seus ídolos, que se transformaram em armadilha para eles;"
  • 37"sacrificaram seus filhos e filhas aos demônios;"
  • 38derramaram sangue inocente, o sangue de seus filhos e filhas, que sacrificaram aos ídolos de Canaã. E a terra foi contaminada com sangue.
  • 39Assim se contaminaram com suas obras e se prostituíram com seus costumes.
  • 40Por isso, o SENHOR se enfureceu contra seu povo, de modo que considerou sua herança uma abominação.
  • 41Entregou-os nas mãos das nações, e aqueles que os odiavam dominavam sobre eles.
  • 42Seus inimigos os oprimiram, e eles foram subjugados pelo seu poder.
  • 43"Ele os libertou muitas vezes; mas continuaram com planos rebeldes e foram abatidos por causa da sua maldade."
  • 44Contudo, atentou para sua aflição, quando ouviu seu clamor.
  • 45Lembrou-se da sua aliança com eles e se compadeceu, segundo a grandeza do seu amor.
  • 46Por isso, fez com que alcançassem compaixão da parte dos que os levaram cativos.
  • 47Salva-nos, SENHOR, nosso Deus, e congrega-nos dentre as nações, para que louvemos teu santo nome e nos gloriemos em teu louvor.
  • 48Bendito seja o SENHOR, Deus de Israel, de eternidade em eternidade! E todo o povo diga: Amém. Aleluia!
  • QUINTO LIVRO (Salmos 107 a 150)

  • Louvor pelo amor do Senhor

  • 1"Rendei graças ao SENHOR, pois ele é bom; seu amor dura para sempre."
  • 2Digam isso os remidos do SENHOR, que ele resgatou da mão do inimigo,
  • 3e os que reuniu dentre as terras, do oriente e do ocidente, do norte e do sul.
  • 4Andaram desgarrados pelo deserto, por regiões áridas, sem encontrar cidade onde pudessem habitar.
  • 5Famintos e sedentos, desfaleciam.
  • 6"Em sua angústia, clamaram ao SENHOR, e ele os livrou das suas aflições;"
  • 7conduziu-os por um caminho certo, para irem até uma cidade em que habitassem.
  • 8Rendei graças ao SENHOR, por seu amor e por suas maravilhas para com os filhos dos homens!
  • 9Pois ele satisfaz o sedento e sacia o faminto.
  • 10Os que se assentavam nas trevas e na sombra da morte, oprimidos e acorrentados,
  • 11por se terem rebelado contra as palavras de Deus e desprezado o conselho do Altíssimo,
  • 12submetidos a trabalho forçado, tropeçaram e ninguém os ajudou.
  • 13Em sua angústia, clamaram ao SENHOR, e ele os livrou das suas aflições.
  • 14Tirou-os das trevas e da sombra da morte, e quebrou suas correntes.
  • 15Rendei graças ao SENHOR, por seu amor e por suas maravilhas para com os filhos dos homens!
  • 16Pois quebrou as portas de bronze e despedaçou as trancas de ferro.
  • 17Os insensatos serão afligidos, por causa de suas práticas corruptas e de suas maldades.
  • 18Eles rejeitaram todo tipo de comida e chegaram perto das portas da morte.
  • 19Em sua angústia, clamaram ao SENHOR, e ele os livrou das suas aflições.
  • 20Enviou sua palavra e os curou, livrando-os da destruição.
  • 21Rendei graças ao SENHOR, por seu amor e por suas maravilhas para com os filhos dos homens!
  • 22Ofereçam sacrifícios de louvor e proclamem suas obras com alegria!
  • 23Os que vão para o mar em navios, os que fazem comércio nas grandes águas,
  • 24esses veem as obras do SENHOR e suas maravilhas nas profundezas.
  • 25Pois ele dá ordens e faz levantar o vento tempestuoso, que eleva as ondas do mar.
  • 26"Eles sobem ao céu, descem às profundezas; desfalecem em angústia."
  • 27"Balançam e cambaleiam como bêbados; e perdem todo o senso."
  • 28Em sua angústia, clamaram ao SENHOR, e ele os livrou das suas aflições.
  • 29Fez parar a tempestade, e as ondas se acalmaram.
  • 30"Então eles se alegraram com a bonança; e assim os conduziu ao porto desejado."
  • 31Rendei graças ao SENHOR, por seu amor e por suas maravilhas para com os filhos dos homens!
  • 32Exaltem-no na assembleia do povo e louvem-no na assembleia dos anciãos!
  • 33"Ele transforma rios em deserto, e nascentes, em terra árida;"
  • 34a terra frutífera, em deserto salgado, por causa da maldade dos que nela habitam.
  • 35Transforma o deserto em lagos, e a terra seca, em nascentes.
  • 36"E faz habitar ali os famintos, que edificam uma cidade para sua habitação;"
  • 37semeiam campos e plantam vinhas, que produzem muitos frutos.
  • 38"Ele os abençoa, de modo que se multiplicam de forma extraordinária; e não permite que seu gado diminua."
  • 39Quando decrescem e são abatidos por opressão, aflição e tristeza,
  • 40ele lança desprezo sobre os príncipes, e os faz desgarrar pelo deserto, onde não há caminho.
  • 41Mas tira o necessitado da opressão para um lugar seguro e lhe dá descendentes como um rebanho.
  • 42Quem é correto vê e se regozija, e todo o que é mal tapa a própria boca.
  • 43Quem é sábio observe essas coisas, e considere atentamente o amor* do SENHOR.
  • Louvor e súplica

  • Cântico: Salmo de Davi

  • 1"Firme está o meu coração, ó Deus; cantarei e louvarei com toda minha alma."
  • 2"Despertai, harpa e lira; eu mesmo despertarei a alvorada."
  • 3SENHOR, eu te renderei graças entre os povos, cantarei louvores a ti entre as nações.
  • 4"Pois teu amor é grande e está acima dos céus; tua verdade ultrapassa as mais altas nuvens."
  • 5Ó Deus, sê exaltado acima dos céus, e seja tua glória acima de toda a terra!
  • 6Para que teus amados sejam libertos, salva-nos com a tua mão direita e ouve-nos.
  • 7Deus falou no seu santuário: Eu me regozijarei, quando repartir Siquém e dividir o vale de Sucote.
  • 8"Gileade e Manassés são meus; também Efraim é meu capacete; Judá, meu cetro;"
  • 9"Moabe, minha bacia de lavar; sobre Edom jogarei minha sandália, sobre a Filístia bradarei em triunfo."
  • 10Quem me conduzirá à cidade fortificada? Quem me guiará até Edom?
  • 11Ó Deus, por acaso não nos rejeitaste? Já não sais com nossos exércitos, ó Deus.
  • 12Ajuda-nos contra o adversário, pois a ajuda humana de nada serve.
  • 13Em Deus faremos conquistas, pois é ele quem pisoteará nossos inimigos.
  • Castigo para os ímpios

  • Ao regente do coro: Salmo de Davi

  • 1"Ó Deus, a quem tributo louvor, não te cales;"
  • 2pois a boca do ímpio e a boca traiçoeira se abrem e falam mentira contra mim.
  • 3Eles me cercam com palavras de ódio e me atacam sem motivo.
  • 4"Retribuem minha amizade com acusações; mas eu me dedico à oração."
  • 5Retribuem-me o bem com o mal, a amizade, com o ódio.
  • 6"Coloca contra ele um ímpio; um acusador esteja à sua direita."
  • 7Quando ele for julgado, seja condenado e até sua oração seja tida como pecado!
  • 8Que os seus dias sejam breves, e outro tome seu lugar!
  • 9Que seus filhos fiquem órfãos, e viúva, a sua mulher.
  • 10Que seus filhos fiquem vagando, mendiguem e peçam esmolas, longe de suas habitações assoladas.
  • 11"Que o credor lance mão de tudo o que ele possui; que estranhos se apropriem do fruto do seu trabalho!"
  • 12Ninguém tenha compaixão dele, nem tenha pena dos seus órfãos!
  • 13Que sua descendência seja extirpada, e seu nome, eliminado da geração seguinte!
  • 14"Que a maldade de seus pais fique na lembrança do SENHOR; e não se apague o pecado de sua mãe!"
  • 15Pelo contrário, estejam sempre perante o SENHOR, para que faça a memória deles desaparecer da terra!
  • 16"Pois não se lembrou de agir com bondade; pelo contrário, perseguiu até à morte o aflito e o necessitado, e também o quebrantado de coração."
  • 17Já que amou a maldição, que ela então lhe sobrevenha! Já que não desejou a bênção, que ela se afaste dele!
  • 18Assim, já que se vestiu de maldição como se fosse uma roupa, que ela penetre em suas entranhas como água, e em seus ossos como azeite!
  • 19Seja para ele como a roupa que o cobre e como o cinto que usa!
  • 20Que o SENHOR assim retribua aos meus acusadores e aos que me caluniam!
  • 21Mas tu, SENHOR, meu Deus, age em meu favor, por amor do teu nome. Livra-me, pois o teu amor é grande.
  • 22Sou pobre e necessitado, e meu coração está abatido.
  • 23"Eu passo como a sombra que declina; sou arrebatado como o gafanhoto."
  • 24Meus joelhos estão enfraquecidos pelo jejum, e meu corpo emagrece.*
  • 25"Sou alvo de zombaria para eles; quando me veem, balançam a cabeça."
  • 26"Ajuda-me, SENHOR, meu Deus; salva-me, pelo teu amor."
  • 27Para que saibam que isso vem da tua mão, e que tu o fizeste, SENHOR.
  • 28"Mesmo que eles me amaldiçoem, tu me abençoas; quando se levantarem contra mim, ficarão frustrados, e o teu servo ficará feliz!"
  • 29Sejam meus acusadores cobertos de vexame, e cubram-se de sua própria vergonha como de um manto!
  • 30"Com minha boca renderei muitas graças ao SENHOR; eu o louvarei no meio da multidão,"
  • 31pois ele se coloca ao lado do pobre, para salvá-lo dos que o condenam.
  • O domínio do rei davídico

  • Salmo de Davi

  • 1O SENHOR disse ao meu Senhor: Assenta-te à minha direita, até que eu ponha teus inimigos debaixo dos teus pés.
  • 2O SENHOR enviará de Sião o cetro do teu poder, e dominarás sobre teus inimigos.
  • 3"Com vestes santas, teu povo se apresentará de livre vontade no dia das tuas batalhas; teus jovens serão como orvalho ao amanhecer."
  • 4O SENHOR jurou e não se arrependerá: Tu és sacerdote para sempre, segundo a ordem de Melquisedeque.
  • 5À tua direita, o Senhor destituirá reis no dia da sua ira.
  • 6"Julgará as nações; ele as encherá de cadáveres; esmagará os chefes por toda a terra."
  • 7No caminho, beberá água da torrente e prosseguirá de cabeça erguida.
  • Louvor pelas obras maravilhosas de Deus

  • 1Aleluia! Renderei graças ao SENHOR de todo o coração, na reunião dos justos, na assembleia!
  • 2Grandes são as obras do SENHOR, e nelas meditam todos os que as admiram.
  • 3Em suas obras há glória e majestade, e sua justiça permanece para sempre.
  • 4"Ele fez memoráveis suas maravilhas; o SENHOR é compassivo e misericordioso."
  • 5"Dá suprimento aos que o temem; lembra-se sempre da sua aliança."
  • 6Mostrou o poder de suas obras ao seu povo, entregando-lhe a herança das nações.
  • 7"As obras de suas mãos são verdade e justiça; todos os seus ensinamentos são fiéis;"
  • 8"estão firmados para todo o sempre; são feitos em verdade e retidão."
  • 9"Enviou a redenção ao seu povo; estabeleceu sua aliança para sempre; seu nome é santo e tremendo!"
  • 10"O temor do SENHOR é o princípio da sabedoria; todos os que cumprem seus ensinos revelam entendimento; o louvor que ele recebe dura para sempre."
  • A felicidade de quem teme a Deus

  • 1Aleluia! Bem-aventurado o homem que teme o SENHOR e tem grande satisfação em seus mandamentos!
  • 2"Sua descendência será poderosa na terra; essa geração de justos será abençoada."
  • 3Em sua casa há prosperidade e riquezas, e sua justiça permanece para sempre.
  • 4A luz nasce nas trevas para aquele que é correto, compassivo, misericordioso e justo.
  • 5"Bom é o homem que se compadece e empresta, que conduz seus negócios com integridade;"
  • 6pois ele nunca será abalado. O justo será lembrado para sempre.
  • 7"Ele não teme más notícias; seu coração está firme, confiante no SENHOR."
  • 8Seu coração está bem seguro, e ele não terá medo, até que veja se cumprir seu desejo sobre os adversários.
  • 9"Distribuiu livremente aos necessitados; sua justiça permanece para sempre; seu poder* será exaltado em honra. "
  • 10"O ímpio vê isso e fica furioso, range os dentes e se consome; mas o desejo dos ímpios será frustrado."
  • A bondade de Deus para com os pobres

  • 1Aleluia! Louvai, servos do SENHOR, louvai o nome do SENHOR!
  • 2Bendito seja o nome do SENHOR, desde agora e para sempre!
  • 3Do nascer ao pôr do sol, louvado seja o nome do SENHOR!
  • 4O SENHOR é exaltado acima de todas as nações, e sua glória está acima dos céus.
  • 5Quem é semelhante ao SENHOR, nosso Deus, que se assenta nas alturas,
  • 6que se inclina para ver o que está no céu e na terra?
  • 7Do pó levanta o pobre, e da miséria* ergue o necessitado,
  • 8para fazê-lo sentar-se com os príncipes, sim, com os príncipes do seu povo.
  • 9Ele faz com que a mulher estéril viva em família e, alegre, seja mãe de filhos. Aleluia!
  • O Deus que age na história

  • 1Quando Israel saiu do Egito, e a casa de Jacó, do meio de um povo de língua estranha,
  • 2Judá tornou-se seu santuário, e Israel, seu domínio.
  • 3"O mar viu isso e fugiu; o Jordão recuou."
  • 4Os montes saltaram como carneiros, e as colinas, como cordeiros.
  • 5Ó mar, que tens que foges assim? E tu, ó Jordão, que tens que recuas?
  • 6E vós, montes, que saltais como carneiros, e vós colinas, como cordeiros?
  • 7Ó terra, estremece na presença do Senhor, na presença do Deus de Jacó,
  • 8que transformou a rocha em lago de águas, e a pederneira, em manancial.
  • O Deus glorioso e os ídolos inúteis

  • 1Não a nós, SENHOR, não a nós, mas ao teu nome dá glória, por causa do teu amor e da tua fidelidade.
  • 2Por que as nações perguntariam: Onde está o Deus deles?
  • 3"Mas o nosso Deus está nos céus; ele faz tudo de acordo com sua vontade."
  • 4Os ídolos deles são de prata e ouro, obra das mãos do homem.
  • 5"Têm boca, mas não falam; têm olhos, mas não veem;"
  • 6"têm ouvidos, mas não ouvem; têm nariz, mas não cheiram;"
  • 7"têm mãos, mas não apalpam; têm pés, mas não andam; nem som algum lhes sai da garganta."
  • 8Tornem-se semelhantes a eles aqueles que os fazem e todos os que neles confiam.
  • 9"Israel, confia no SENHOR; ele é seu auxílio e escudo."
  • 10"Casa de Arão, confia no SENHOR; ele é seu auxílio e escudo."
  • 11"Vós que temeis o SENHOR, confiai no SENHOR; ele é seu auxílio e escudo."
  • 12"O SENHOR tem-se lembrado de nós e nos abençoará; abençoará a casa de Israel; abençoará a casa de Arão;"
  • 13abençoará os que temem o SENHOR, tanto pequenos como grandes.
  • 14Que o SENHOR vos multiplique, vós e vossos filhos cada vez mais.
  • 15Sede benditos do SENHOR, que fez os céus e a terra.
  • 16Os céus são os céus do SENHOR, mas a terra, ele a entregou aos filhos dos homens.
  • 17"Os mortos não louvam o SENHOR, nem os que descem ao silêncio;"
  • 18nós, porém, bendiremos o SENHOR, desde agora e para sempre. Aleluia!
  • Gratidão pela salvação divina

  • 1Amo o SENHOR, pois ele ouve o clamor da minha súplica.
  • 2"Inclina seu ouvido para mim; eu o invocarei enquanto viver."
  • 3"Os laços da morte me cercaram; as angústias do Sheol* se apoderaram de mim; sofri tribulação e tristeza."
  • 4Então invoquei o nome do SENHOR: Livra-me, SENHOR!
  • 5"O SENHOR é compassivo e justo; sim, nosso Deus é misericordioso."
  • 6"O SENHOR protege os simples; quando estou abatido, ele me salva."
  • 7Ó minha alma, retorna à tua serenidade, pois o SENHOR tem sido bom.
  • 8Livraste minha vida da morte, meus olhos das lágrimas e meus pés do tropeço.
  • 9Andarei na presença do SENHOR na terra dos viventes.
  • 10Eu cri, apesar de ter dito: Estou muito aflito.
  • 11Eu dizia na minha perturbação: Todos os homens são mentirosos.
  • 12Que darei ao SENHOR por todos os benefícios que ele me tem dado?
  • 13Tomarei o cálice da salvação e invocarei o nome do SENHOR.
  • 14Cumprirei meus votos ao SENHOR, na presença de todo o seu povo.
  • 15A vida dos seus seguidores* é preciosa aos olhos do SENHOR.
  • 16"SENHOR, sou teu servo; sou teu servo, filho da tua serva; tu me livraste das minhas cadeias."
  • 17Eu te oferecerei sacrifícios de ação de graças e invocarei o nome do SENHOR.
  • 18Cumprirei meus votos ao SENHOR, na presença de todo o seu povo,
  • 19nos átrios da casa do SENHOR, no meio de ti, ó Jerusalém! Aleluia!
  • Salmo de louvor

  • 1Louvai ao SENHOR, todas as nações, exaltai-o todos os povos!
  • 2Porque seu amor para conosco é grande, e a fidelidade do SENHOR dura para sempre! Aleluia!
  • Louvor pela eterna bondade de Deus

  • 1"Rendei graças ao SENHOR, pois ele é bom; seu amor dura para sempre."
  • 2Diga Israel: Seu amor dura para sempre.
  • 3Diga a casa de Arão: Seu amor dura para sempre.
  • 4Digam os que temem o SENHOR: Seu amor dura para sempre.
  • 5No meio da angústia, invoquei o SENHOR, e ele me respondeu, dando-me alívio.
  • 6O SENHOR está comigo, não terei medo. O que me pode fazer o homem?
  • 7"O SENHOR está comigo entre os que me ajudam; por isso, verei cumprir-se o meu desejo naqueles que me odeiam."
  • 8É melhor buscar refúgio no SENHOR do que confiar no homem.
  • 9É melhor buscar refúgio no SENHOR do que confiar em príncipes.
  • 10Todas as nações me cercaram, mas eu as destruí em nome do SENHOR.
  • 11Cercaram-me por todos os lados, mas eu as destruí em nome do SENHOR.
  • 12"Cercaram-me como abelhas, mas queimaram como fogo em espinhos; pois as destruí em nome do SENHOR."
  • 13Empurraram-me com força para me derrubar, mas o SENHOR me ajudou.
  • 14"O SENHOR é minha força e meu cântico; ele é minha salvação."
  • 15"Nas moradas dos justos, há um alegre cântico de vitória; a mão direita do SENHOR age com poder."
  • 16A mão direita do SENHOR é exaltada, a mão direita do SENHOR age com poder.
  • 17"Não morrerei; pelo contrário, viverei e anunciarei as obras do SENHOR."
  • 18O SENHOR me castigou duramente, mas não me entregou à morte.
  • 19Abri as portas da justiça para mim, para que eu entre por elas e renda graças ao SENHOR.
  • 20"Esta é a porta do SENHOR; os justos entrarão por ela."
  • 21Eu te dou graças, pois me respondeste e foste minha salvação.
  • 22A pedra que os construtores rejeitaram, essa se tornou a pedra angular.
  • 23Foi o SENHOR quem fez isso, e é maravilhoso aos nossos olhos.
  • 24"Este é o dia que o SENHOR fez; vamos regozijar-nos e alegrar-nos nele."
  • 25"Salva-nos, SENHOR, nós te pedimos; ó SENHOR, nós te pedimos, envia-nos prosperidade."
  • 26Bendito seja o que vem em nome do SENHOR! Nós vos abençoamos da casa do SENHOR.
  • 27"O SENHOR é Deus e faz resplandecer sua luz sobre nós; preparai a festa com ramos até as pontas do altar."
  • 28"Tu és o meu Deus, e eu te renderei graças; tu és o meu Deus, e eu te exaltarei."
  • 29"Rendei graças ao SENHOR, pois ele é bom; seu amor dura para sempre. "
  • A lei do Senhor

  • Álef

  • 1Bem-aventurados os que se conduzem com integridade, os que andam na lei do SENHOR!
  • 2Bem-aventurados os que guardam seus testemunhos, que o buscam de todo o coração,
  • 3que não praticam o mal, mas seguem seus caminhos!
  • 4Ordenaste teus preceitos, para que fossem obedecidos com cuidado.
  • 5Que meus caminhos sejam estabelecidos, para que eu guarde teus estatutos!
  • 6Então não ficarei envergonhado, quando obedecer a todos os teus mandamentos.
  • 7Eu te louvarei com coração íntegro, quando houver aprendido tuas justas normas.
  • 8"Observarei teus decretos; não me desampares por completo!"
  • Bêt

  • 9Como o jovem guardará puro o seu caminho? Vivendo de acordo com a tua palavra.
  • 10"Tenho-te buscado de todo o coração; não permitas que me desvie dos teus mandamentos."
  • 11Guardei a tua palavra no meu coração para não pecar contra ti.
  • 12Ó SENHOR, tu és bendito, ensina-me os teus decretos.
  • 13Com os meus lábios declaro todas as ordenanças da tua boca.
  • 14Alegro-me tanto no caminho dos teus testemunhos quanto em todas as riquezas.
  • 15Medito em teus preceitos e observo teus caminhos.
  • 16"Terei prazer nos teus decretos; não me esquecerei da tua palavra."
  • Guímel

  • 17"Faze bem ao teu servo, para que eu viva; assim obedecerei à tua palavra."
  • 18Desvenda-me os olhos, para que eu veja as maravilhas da tua lei.
  • 19"Sou peregrino na terra; não escondas de mim teus mandamentos."
  • 20Minha alma se consome no anseio constante por tuas ordenanças.
  • 21Tu repreendeste os soberbos, os malditos, que se desviam dos teus mandamentos.
  • 22Tira de mim a humilhação e o desprezo, pois tenho guardado teus testemunhos.
  • 23Príncipes sentaram-se e falaram contra mim, mas teu servo meditava nos teus decretos.
  • 24Teus testemunhos são meu prazer e meus conselheiros.
  • Dálet

  • 25"Minha vida está perto de virar pó; vivifica-me segundo tua palavra."
  • 26"Eu te expus meus caminhos, e tu me respondeste; ensina-me teus decretos."
  • 27"Faze com que eu entenda o caminho dos teus preceitos; assim meditarei nas tuas maravilhas."
  • 28"Minha alma esvai-se de tristeza; fortalece-me segundo tua palavra."
  • 29Desvia de mim o caminho da falsidade e, por teu amor, mostra-me tua lei.
  • 30"Escolhi o caminho da fidelidade; coloquei tuas ordenanças diante de mim."
  • 31"Ó SENHOR, eu me apego aos teus testemunhos; que eu não seja envergonhado."
  • 32Percorrerei o caminho dos teus mandamentos, quando ampliares minha compreensão.
  • He

  • 33SENHOR, ensina-me o caminho dos teus decretos, e eu o seguirei até o fim.
  • 34Dá-me entendimento, para que eu guarde tua lei e a ela obedeça de todo o coração.
  • 35Faze com que eu ande pela vereda dos teus mandamentos, pois nela tenho prazer.
  • 36Inclina meu coração para teus testemunhos, e não para a cobiça.
  • 37Desvia meus olhos de contemplarem o que é inútil e vivifica-me no teu caminho.
  • 38Confirma ao teu servo a tua promessa feita ao que te teme.
  • 39Afasta de mim a humilhação que temo, pois tuas ordenanças são boas.
  • 40"Anseio por teus preceitos; vivifica-me por tua justiça."
  • Vav

  • 41SENHOR, que teu amor e tua salvação também venham sobre mim, conforme tua palavra.
  • 42Assim, terei o que responder ao que me afronta, pois confio em tua palavra.
  • 43Não tires totalmente da minha boca a palavra da verdade, pois tenho esperado nos teus juízos.
  • 44"Assim, obedecerei de contínuo à tua lei, para sempre e eternamente;"
  • 45andarei em liberdade, pois tenho buscado teus preceitos.
  • 46Falarei dos teus testemunhos perante os reis e não me envergonharei.
  • 47Eu me agradarei dos teus mandamentos, que amo.
  • 48Também levantarei as mãos para os teus mandamentos, que amo, e meditarei nos teus estatutos.
  • Zain

  • 49Lembra-te da promessa feita ao teu servo, pela qual me deste esperança.
  • 50Este é o consolo da minha angústia: tua promessa me vivifica.
  • 51"Os soberbos zombaram continuamente de mim; contudo não me desviei da tua lei."
  • 52SENHOR, lembro-me dos teus juízos, estabelecidos na antiguidade, e assim me consolo.
  • 53Grande indignação apoderou-se de mim, por causa dos ímpios que abandonam tua lei.
  • 54Teus estatutos são o motivo dos meus cânticos na casa onde estou vivendo.
  • 55SENHOR, à noite me lembro do teu nome, e observo tua lei.
  • 56Isso me sucedeu porque tenho guardado teus preceitos.
  • Hêt

  • 57"O SENHOR é a minha herança; prometo obedecer às tuas palavras."
  • 58"Imploro teu favor de todo o coração; tem piedade de mim, conforme tua palavra."
  • 59Quando considero meus caminhos, volto os pés para teus testemunhos.
  • 60Apresso-me a obedecer aos teus mandamentos.
  • 61Ainda que os laços dos ímpios me prendam, não me esqueço da tua lei.
  • 62À meia-noite, levanto-me para render-te graças, por causa dos teus retos juízos.
  • 63Sou companheiro de todos os que te temem e dos que guardam teus preceitos.
  • 64"SENHOR, a terra está cheia do teu amor; ensina-me teus decretos."
  • Têt

  • 65SENHOR, segundo tua palavra, tu tens sido bondoso para com teu servo.
  • 66Ensina-me a discernir e a entender, pois creio nos teus mandamentos.
  • 67"Antes de ser castigado, eu me desviava; mas agora obedeço à tua palavra."
  • 68"Tu és bom e fazes o bem; ensina-me teus decretos."
  • 69"Os arrogantes inventam mentiras contra mim; mas eu guardo teus preceitos com sinceridade."
  • 70"O coração deles se tornou insensível como a gordura; mas eu tenho prazer na tua lei."
  • 71Foi bom eu ter sido castigado, para que aprendesse teus decretos.
  • 72Para mim, a lei da tua boca vale mais do que milhares de peças de ouro e prata.
  • Iode

  • 73"Tuas mãos me fizeram e me formaram; dá-me entendimento para que eu aprenda teus mandamentos."
  • 74Os que te temem me verão e se alegrarão, pois tenho esperado na tua palavra.
  • 75SENHOR, bem sei que teus juízos são justos e que me castigaste por causa de tua fidelidade.
  • 76Que o teu amor sirva para me consolar, conforme a promessa feita ao teu servo.
  • 77Venham sobre mim tuas ternas misericórdias, para que eu viva, pois tenho prazer na tua lei.
  • 78"Sejam envergonhados os arrogantes, por me transtornarem sem motivo; mas eu meditarei nos teus preceitos."
  • 79Voltem-se para mim os que te temem, para que conheçam teus testemunhos.
  • 80Que o meu coração seja íntegro para com os teus decretos, para que eu não seja envergonhado.
  • Caf

  • 81"Desfaleço, aguardando tua salvação; espero na tua palavra."
  • 82Meus olhos desfalecem, esperando tua promessa, enquanto eu pergunto: Quando tu me consolarás?
  • 83Embora tenha ficado como um odre* enrugado pela fumaça, não me esqueci dos teus decretos.
  • 84Quantos dias teu servo terá que esperar, até que julgues os que me perseguem?
  • 85Os arrogantes, que não andam na tua lei, abriram covas para mim.
  • 86"Todos os teus mandamentos são fiéis. Sou perseguido injustamente; ajuda-me!"
  • 87Quase me consumiram sobre a terra, mas não abandonei teus preceitos.
  • 88Vivifica-me conforme teu amor, para que eu guarde os testemunhos da tua boca.
  • Lâmed

  • 89SENHOR, tua palavra está firmada para sempre nos céus.
  • 90"Tua fidelidade estende-se de geração a geração; tu firmaste a terra, e ela permanece firme."
  • 91Tudo se mantém até hoje, conforme ordenaste, pois todas as coisas obedecem a ti.
  • 92Se eu não tivesse prazer na tua lei, teria morrido na minha angústia.
  • 93Nunca me esquecerei dos teus preceitos, pois tu me tens vivificado por meio deles.
  • 94"Sou teu, salva-me; pois tenho buscado teus preceitos."
  • 95Os ímpios me espreitam para me destruir, mas eu atento para teus testemunhos.
  • 96Tenho visto que toda perfeição tem limite, mas teu mandamento é ilimitado.
  • Mem

  • 97Como amo tua lei! Ela é minha meditação o dia todo.
  • 98Teu mandamento me faz mais sábio do que meus inimigos, pois está sempre comigo.
  • 99Tenho mais entendimento do que todos os meus mestres, porque teus testemunhos são minha meditação.
  • 100Sou mais instruído do que os anciãos, pois tenho guardado teus preceitos.
  • 101Desvio os pés de todo caminho mau, a fim de obedecer à tua palavra.
  • 102Não me afasto das tuas ordenanças, pois és tu que me instruis.
  • 103Como tuas palavras são doces ao meu paladar! Mais doces do que mel em minha boca!
  • 104Por meio dos teus preceitos, alcanço entendimento, pois rejeito toda vereda de falsidade.
  • Nun

  • 105Tua palavra é lâmpada para meus pés e luz para meu caminho.
  • 106Fiz um juramento e o cumprirei: guardarei tuas justas ordenanças.
  • 107"Estou muito angustiado; vivifica-me, SENHOR, conforme tua palavra."
  • 108SENHOR, aceita as ofertas voluntárias dos meus lábios e ensina-me tuas ordenanças.
  • 109"Minha vida corre perigo constante; todavia, não me esqueço da tua lei."
  • 110Os ímpios me armaram um laço, contudo não me desviei dos teus preceitos.
  • 111Teus testemunhos são minha herança para sempre, pois são a alegria do meu coração.
  • 112Inclino meu coração para sempre cumprir teus decretos até o fim.
  • Sâmeq

  • 113Rejeito os que vacilam,* mas amo tua lei.
  • 114"Tu és meu refúgio e escudo; espero na tua palavra."
  • 115Longe de mim, malfeitores, para que eu guarde os mandamentos do meu Deus.
  • 116"Ampara-me conforme tua palavra, para que eu viva; e não permitas que eu seja envergonhado por causa da minha esperança."
  • 117Sustenta-me, e serei salvo, e sempre respeitarei teus decretos.
  • 118Desprezas todos os que se desviam dos teus decretos, pois a astúcia deles é falsidade.
  • 119"Como se fossem escória, lanças fora todos os ímpios da terra; amo os teus testemunhos."
  • 120Tremo de temor por ti e tenho medo dos teus juízos.
  • Áin

  • 121"Tenho praticado a retidão e a justiça; não me entregues a meus opressores."
  • 122"Seja fiador do teu servo para o meu benefício; não permitas que os soberbos me oprimam."
  • 123Meus olhos desfalecem à espera da tua salvação e da promessa da tua justiça.
  • 124Trata teu servo conforme teu amor e ensina-me teus decretos.
  • 125"Sou teu servo; dá-me entendimento, para que eu conheça teus testemunhos."
  • 126SENHOR, está na hora de agires, pois eles descumpriram tua lei.
  • 127Pois amo teus mandamentos mais do que o ouro, sim, mais do que o ouro puro.
  • 128Por isso, dirijo meus passos por todos os teus preceitos e rejeito toda vereda de falsidade.
  • 129Teus testemunhos são maravilhosos, por isso lhes obedeço.
  • 130A exposição das tuas palavras concede luz, dá entendimento aos simples.
  • 131Abro minha boca e suspiro, pois anseio pelos teus mandamentos.
  • 132Volta-te para mim e compadece-te, como costumas fazer aos que amam teu nome.
  • 133Firma meus passos na tua palavra, para que nenhum pecado tome conta de mim.
  • 134"Resgata-me da opressão do homem; assim guardarei teus preceitos."
  • 135Faze teu rosto resplandecer sobre teu servo e ensina-me teus estatutos.
  • 136Meus olhos derramam rios de lágrimas, porque os homens não guardam tua lei.
  • Tsade

  • 137SENHOR, tu és justo, e teus juízos são retos.
  • 138Ordenaste teus testemunhos com justiça, e com toda fidelidade.
  • 139O zelo me consome, pois meus inimigos se esquecem da tua palavra.
  • 140Tua palavra é fiel a toda prova, por isso teu servo a ama.
  • 141Sou pequeno e desprezado, mas não me esqueço de teus preceitos.
  • 142Tua justiça é eterna, e tua lei é a verdade.
  • 143"Tribulação e angústia me dominaram; mas teus mandamentos são meu prazer."
  • 144"Teus testemunhos são justos para sempre; dá-me entendimento, para que eu viva."
  • Cof

  • 145Clamo de todo o coração: Atende-me, SENHOR! Eu guardarei teus decretos.
  • 146Clamo a ti: Salva-me, para que eu guarde teus testemunhos.
  • 147"Levanto-me antes do amanhecer e clamo; aguardo tuas palavras com esperança."
  • 148Mantenho-me acordado nas vigílias da noite, para meditar na tua palavra.
  • 149"SENHOR, ouve minha voz, conforme teu amor; vivifica-me, conforme tua justiça."
  • 150"Os que me perseguem se aproximam de mim de forma traiçoeira; andam afastados da tua lei."
  • 151SENHOR, tu estás perto e todos os teus mandamentos são verdade.
  • 152Há muito aprendi dos teus testemunhos que tu os estabeleceste para sempre.
  • Rêsh

  • 153Atenta para minha aflição e livra-me, pois não me esqueço da tua lei.
  • 154"Defende minha causa e resgata-me; vivifica-me conforme tua palavra."
  • 155A salvação está longe dos ímpios, pois não buscam teus decretos.
  • 156"SENHOR, tuas misericórdias são muitas; vivifica-me conforme teus juízos."
  • 157Meus perseguidores e adversários são muitos, mas não me desvio dos teus testemunhos.
  • 158Vi os perversos e me angustiei, porque não guardam tua palavra.
  • 159"Vê como amo teus preceitos; SENHOR, vivifica-me conforme teu amor."
  • 160A soma da tua palavra é a verdade, e cada uma das tuas justas ordenanças dura para sempre.
  • Shin

  • 161Príncipes perseguem-me sem motivo, mas meu coração teme tuas palavras.
  • 162Alegro-me com tua palavra, como quem acha grande despojo.
  • 163Odeio e detesto a falsidade, mas amo tua lei.
  • 164Sete vezes ao dia eu te louvo por tuas justas ordenanças.
  • 165Os que amam tua lei têm grande paz, e ninguém os fará tropeçar.
  • 166SENHOR, espero na tua salvação e cumpro teus mandamentos.
  • 167Obedeço aos teus testemunhos e os amo imensamente.
  • 168Obedeço aos teus preceitos e testemunhos, pois todos os meus caminhos são conhecidos por ti.
  • Tau

  • 169"SENHOR, chegue a ti o meu clamor; dá-me entendimento conforme tua palavra."
  • 170"Chegue minha súplica à tua presença; livra-me conforme tua palavra."
  • 171Que meus lábios proclamem louvor, pois me ensinas teus estatutos.
  • 172Que minha língua celebre tua palavra, pois todos os teus mandamentos são justos.
  • 173Tua mão esteja pronta para me socorrer, pois escolhi teus preceitos.
  • 174"SENHOR, anseio por tua salvação; tua lei é meu prazer."
  • 175"Que eu viva para te louvar; ajudem-me tuas ordenanças."
  • 176"Desgarrei-me como uma ovelha perdida; vem buscar teu servo, pois não me esqueço dos teus mandamentos."
  • Súplica por livramento

  • Cântico de degraus

  • 1Na minha angústia clamei ao SENHOR, e ele me respondeu.
  • 2SENHOR, livra-me dos lábios mentirosos e da língua enganadora.
  • 3O que te será dado ou acrescentado, língua enganadora?
  • 4Flechas agudas do guerreiro, com brasas vivas!*
  • 5Ai de mim, que vivo em Meseque e habito entre as tendas de Quedar!
  • 6Há muito tempo moro com os que odeiam a paz.
  • 7"Sou pela paz; mas, até quando falo, eles insistem na guerra."
  • Deus é guarda fiel do seu povo

  • Cântico de degraus

  • 1"Elevo meus olhos para os montes; de onde vem o meu socorro?"
  • 2Meu socorro vem do SENHOR, que fez os céus e a terra.
  • 3"Ele não permitirá que teus pés vacilem; aquele que te guarda não se descuida."
  • 4É certo que o guarda de Israel não se descuidará nem dormirá.
  • 5"O SENHOR é quem te guarda; o SENHOR é tua sombra ao teu lado direito."
  • 6O sol não te prejudicará de dia, nem a lua de noite.
  • 7"O SENHOR te protegerá de todo mal; ele protegerá a tua vida."
  • 8O SENHOR protegerá a tua saída e a tua entrada, desde agora e para sempre.
  • Oração pela paz de Jerusalém

  • 1Alegrei-me quando me disseram: Vamos à casa do SENHOR.
  • 2Ó Jerusalém, nossos pés estão dentro das tuas portas!
  • 3Jerusalém, que és construída como uma cidade bem estabelecida,
  • 4para onde sobem as tribos, as tribos do SENHOR, como testemunho para Israel, a fim de render graças ao nome do SENHOR.
  • 5Ali estão os tribunais de justiça, os tribunais da casa de Davi.
  • 6Orai pela paz de Jerusalém, prosperem os que te amam!
  • 7Haja paz dentro de teus muros e prosperidade em teus palácios.
  • 8Por amor aos meus irmãos e amigos, direi: Haja paz em ti.
  • 9Por amor à casa do SENHOR, nosso Deus, buscarei teu bem.
  • A oração do fiel desprezado

  • Cântico de degraus

  • 1Tu, que habitas nos céus, a ti elevo meus olhos.
  • 2Assim como os olhos dos servos atentam para a mão de seu senhor, e os olhos da serva, para a mão de sua senhora, também nossos olhos estão atentos ao SENHOR, nosso Deus, até que ele se compadeça de nós.
  • 3Tem misericórdia de nós, SENHOR, tem misericórdia de nós, pois estamos fartos de tanto desprezo.
  • 4Estamos cansados de tanta zombaria dos arrogantes e do desprezo dos soberbos.
  • O livramento de Deus para o seu povo

  • "Cântico de degraus; de Davi"

  • 1Se o SENHOR não estivesse ao nosso lado, Israel que o diga:
  • 2Se o SENHOR não estivesse ao nosso lado, quando os homens se levantaram contra nós,
  • 3"eles nos teriam engolido vivos, quando se enfureceram contra nós;"
  • 4"as águas nos teriam encoberto, e a torrente teria passado sobre nós;"
  • 5sim, as águas impetuosas teriam passado sobre nós!
  • 6Bendito seja o SENHOR, que não nos entregou, como presa, aos dentes deles.
  • 7"Como um pássaro, escapamos do laço dos que caçam passarinhos; o laço se rompeu, e nós escapamos."
  • 8Nosso socorro está no nome do SENHOR, que fez os céus e a terra.
  • A segurança de quem confia em Deus

  • 1Os que confiam no SENHOR são como o monte Sião, que não pode ser abalado, mas permanece para sempre.
  • 2Como os montes em volta de Jerusalém, assim está o SENHOR em volta do seu povo, desde agora e para sempre.
  • 3O cetro da impiedade não prevalecerá sobre a terra dos justos, para que estes não estendam as mãos para cometer injustiça.
  • 4Ó SENHOR, faze o bem aos bons e aos de coração íntegro.
  • 5Mas os que se desviam para os caminhos tortuosos, o SENHOR os castigará, juntamente com os malfeitores. A paz esteja sobre Israel!
  • Louvor pelo retorno do cativeiro

  • 1Quando o SENHOR trouxe os cativos de volta a Sião, ficamos como quem sonha!
  • 2Então nossa boca se encheu de riso, e nossa língua, de cânticos de alegria. E se dizia entre as nações: O SENHOR fez grandes coisas por eles.
  • 3Sim, o SENHOR fez grandes coisas por nós, e por isso estamos alegres.
  • 4SENHOR, restaura nossos cativos, assim como renovas as correntes no Neguebe.
  • 5Os que semeiam em lágrimas colherão com cânticos de júbilo.
  • 6Aquele que sai chorando a plantar a semente voltará com cânticos de júbilo, trazendo consigo seus feixes.
  • A segurança que vem de Deus

  • "Cântico de degraus; de Salomão"

  • 1"Se o SENHOR não edificar a casa, em vão trabalham os que a edificam; se o SENHOR não proteger a cidade, em vão vigia a sentinela."
  • 2Inútil vos será levantar de madrugada, repousar tarde, comer o pão de dores, pois ele o supre aos seus amados enquanto dormem.
  • 3Os filhos são herança do SENHOR, e o fruto do ventre é a sua recompensa.
  • 4Como flechas na mão de um guerreiro, assim são os filhos da mocidade.
  • 5"Bem-aventurado o homem que com eles enche sua aljava; quando enfrentarem os inimigos numa disputa,* não serão envergonhados."
  • A felicidade do homem que teme a Deus

  • 1Bem-aventurado todo aquele que teme o SENHOR e anda em seus caminhos!
  • 2"Pois comerás do trabalho das tuas mãos; serás feliz, e tudo te irá bem."
  • 3Em tua casa, tua mulher será como a videira frutífera, e teus filhos, como brotos de oliveira ao redor da tua mesa.
  • 4Assim será abençoado o homem que teme o SENHOR.
  • 5O SENHOR te abençoe de Sião, para que vejas a prosperidade de Jerusalém todos os dias da tua vida
  • 6e vejas os filhos de teus filhos. A paz esteja sobre Israel!
  • Oração do oprimido

  • Cântico de degraus

  • 1"Muitas vezes me oprimiram, desde minha mocidade; Israel que o diga:"
  • 2"Muitas vezes me oprimiram, desde minha mocidade; todavia não prevaleceram contra mim."
  • 3"Os lavradores araram sobre minhas costas; abriram longos sulcos."
  • 4Mas o SENHOR é justo, ele rompeu as cordas dos ímpios.
  • 5Retrocedam envergonhados todos os que odeiam Sião.
  • 6Sejam como o capim dos telhados, que seca antes de florescer
  • 7e não enche a mão do ceifeiro, nem os braços do que ata os feixes.
  • 8"Não digam os que passam: A bênção do SENHOR seja sobre vós; nós vos abençoamos em nome do SENHOR."
  • A confissão do pecado e a esperança do perdão

  • Cântico de degraus

  • 1SENHOR, das profundezas clamo a ti.
  • 2"SENHOR, escuta minha voz; estejam teus ouvidos atentos às minhas súplicas."
  • 3SENHOR, se atentares para o pecado, quem resistirá, Senhor?
  • 4Mas o perdão está contigo, para que sejas temido.
  • 5"Espero no SENHOR, minha alma o espera; em sua palavra eu espero."
  • 6Espero pelo Senhor mais do que os guardas pelo amanhecer, sim, mais do que os guardas esperam pela manhã!
  • 7"Ó Israel, coloca a esperança no SENHOR! Pois no SENHOR há amor fiel, e nele há plena redenção;"
  • 8ele remirá Israel de todas as suas maldades.
  • A humildade do salmista

  • "Cântico de degraus; de Davi"

  • 1"SENHOR, meu coração não é arrogante, nem meus olhos são altivos; não busco coisas grandiosas e maravilhosas demais para mim."
  • 2"Na verdade, acalmo e sossego minha alma; como uma criança desmamada nos braços da mãe, assim é minha alma, como essa criança."
  • 3Ó Israel, põe tua esperança no SENHOR, desde agora e para sempre.
  • Oração pela casa de Davi

  • Cântico de degraus

  • 1"SENHOR, lembra-te de Davi, de todas as suas aflições;"
  • 2de como jurou ao SENHOR e fez voto ao Poderoso de Jacó, dizendo:
  • 3"Não entrarei na casa em que moro, nem deitarei na cama em que durmo;"
  • 4não darei sono aos meus olhos, nem repouso às minhas pálpebras,
  • 5até que eu encontre um lugar para o SENHOR, uma morada para o Poderoso de Jacó.
  • 6Ouvimos dizer que a arca estava em Efrata, e a encontramos no campo de Jaar.
  • 7"Entremos nos seus tabernáculos; prostremo-nos diante do estrado de seus pés."
  • 8Levanta-te, SENHOR, entra no lugar do teu repouso, tu e a arca do teu poder.
  • 9Vistam-se de justiça teus sacerdotes, e exultem de júbilo teus santos.
  • 10Por amor de Davi, teu servo, não rejeites o teu ungido.
  • 11O SENHOR jurou a Davi com verdade e não se desviará dela: Colocarei um dos teus descendentes sobre o teu trono.
  • 12Se teus filhos guardarem minha aliança e meus testemunhos, que eu lhes ensinarei, os filhos deles também se assentarão para sempre no teu trono.
  • 13"Porque o SENHOR escolheu Sião; preferiu-a para sua habitação, dizendo:"
  • 14"Este é para sempre o lugar do meu repouso; aqui habitarei, pois assim eu quis."
  • 15"Abençoarei ricamente suas provisões; fartarei de alimento seus necessitados."
  • 16"Vestirei de salvação seus sacerdotes; e seus santos exultarão de júbilo."
  • 17"Farei brotar ali o poder* de Davi; farei resplandecer a lâmpada do reinado* do meu ungido. "
  • 18"Cobrirei seus inimigos de vergonha; mas sobre ele resplandecerá sua coroa."
  • A excelência da união fraternal

  • "Cântico de degraus; de Davi"

  • 1Como é bom e agradável os irmãos viverem em união!
  • 2"É como o óleo precioso sobre a cabeça, que desce para a barba, a barba de Arão, e desce sobre a gola das suas vestes;"
  • 3como o orvalho do Hermom, que desce sobre os montes de Sião. Ali o SENHOR ordena a bênção e a vida para sempre.
  • Exortação a bendizer o Senhor

  • Cântico de degraus

  • 1Bendizei o SENHOR, todos vós, seus servos, que de noite servis na casa do SENHOR!
  • 2Erguei as mãos para o santuário e bendizei o SENHOR!
  • 3De Sião te abençoe o SENHOR, que fez os céus e a terra!
  • Louvor ao Senhor

  • 1Aleluia! Louvai o nome do SENHOR! Louvai-o, servos do SENHOR,
  • 2vós que servis na casa do SENHOR, nos átrios da casa do nosso Deus.
  • 3"Louvai o SENHOR, pois o SENHOR é bom; cantai louvores ao seu nome, porque ele é bondoso."
  • 4Pois o SENHOR escolheu Jacó para si, e Israel, para sua propriedade.
  • 5Pois sei que o SENHOR é grande e que o nosso Senhor está acima de todos os deuses.
  • 6O SENHOR faz tudo o que deseja, no céu e na terra, nos mares e em todos os abismos.
  • 7"Faz subir as nuvens das extremidades da terra; faz os relâmpagos para a chuva; tira os ventos dos seus reservatórios."
  • 8"Foi ele quem feriu os primogênitos do Egito, tanto dos homens como dos animais;"
  • 9"quem realizou sinais e prodígios no meio de ti, ó Egito, contra o faraó e seus servos;"
  • 10quem atacou muitas nações e matou reis poderosos:
  • 11"Siom, rei dos amorreus, e Ogue, rei de Basã, e todos os reinos de Canaã;"
  • 12e deu a terra deles como herança, como herança para Israel, seu povo.
  • 13"Ó SENHOR, teu nome permanece para sempre; e tua memória, SENHOR, por todas as gerações."
  • 14Pois o SENHOR julgará o seu povo e se compadecerá dos seus servos.
  • 15"Os ídolos das nações são prata e ouro, obra de mãos humanas;"
  • 16"têm boca, mas não falam; têm olhos, mas não veem;"
  • 17"têm ouvidos, mas não ouvem; nem há fôlego algum em sua boca."
  • 18Tornem-se semelhantes a eles aqueles que os fazem e todos os que neles confiam.
  • 19Bendizei o SENHOR, casa de Israel, bendizei o SENHOR, casa de Arão,
  • 20Bendizei o SENHOR, casa de Levi, bendizei o SENHOR, vós, que temeis o SENHOR!
  • 21De Sião seja bendito o SENHOR, que habita em Jerusalém! Aleluia!
  • Deus é louvado por sua bondade

  • 1Rendei graças ao SENHOR, pois ele é bom, e seu amor dura para sempre.
  • 2Rendei graças ao Deus dos deuses, pois seu amor dura para sempre.
  • 3Rendei graças ao Senhor dos senhores, pois seu amor dura para sempre.
  • 4"Ao único que faz grandes maravilhas, pois seu amor dura para sempre;"
  • 5"àquele que fez os céus com entendimento, pois seu amor dura para sempre;"
  • 6"àquele que estendeu a terra sobre as águas, pois seu amor dura para sempre;"
  • 7"àquele que fez os grandes luminares, pois seu amor dura para sempre;"
  • 8"o sol para governar o dia, pois seu amor dura para sempre;"
  • 9"a lua e as estrelas para comandarem a noite, pois seu amor dura para sempre;"
  • 10"àquele que feriu os primogênitos do Egito, pois seu amor dura para sempre;"
  • 11e que tirou Israel do meio deles, pois seu amor dura para sempre,
  • 12"com mão forte e braço estendido, pois seu amor dura para sempre;"
  • 13"àquele que dividiu o mar Vermelho em duas partes, pois seu amor dura para sempre;"
  • 14"e fez Israel passar pelo meio dele, pois seu amor dura para sempre;"
  • 15"mas afundou no mar Vermelho o faraó com o seu exército, pois seu amor dura para sempre;"
  • 16"àquele que conduziu o seu povo pelo deserto, pois seu amor dura para sempre;"
  • 17"àquele que feriu grandes reis, pois seu amor dura para sempre;"
  • 18"e causou a morte de reis famosos, pois seu amor dura para sempre;"
  • 19"a Siom, rei dos amorreus, pois seu amor dura para sempre;"
  • 20e a Ogue, rei de Basã, pois seu amor dura para sempre.
  • 21"E deu a terra deles por herança, pois seu amor dura para sempre;"
  • 22sim, por herança a Israel, seu servo, pois seu amor dura para sempre.
  • 23"Àquele que se lembrou de nós em nossa humilhação, pois seu amor dura para sempre;"
  • 24e nos libertou de nossos inimigos, pois seu amor dura para sempre.
  • 25Àquele que alimenta todos os seres vivos, pois seu amor dura para sempre.
  • 26Rendei graças ao Deus dos céus, pois seu amor dura para sempre.
  • Saudades de Sião

  • 1Às margens dos rios da Babilônia nos assentamos e choramos, recordando-nos de Sião.
  • 2Nos salgueiros que lá havia, penduramos nossas harpas,
  • 3"pois aqueles que nos levaram cativos nos pediam canções; e os que nos oprimiam pediam que os alegrássemos: Cantai-nos um dos cânticos de Sião."
  • 4Mas como entoaremos o cântico do SENHOR em terra estrangeira?
  • 5Ó Jerusalém, que a minha mão direita se atrofie, se eu me esquecer de ti.
  • 6Que minha língua se prenda ao céu da boca, se não me lembrar de ti, se eu não preferir Jerusalém à minha maior alegria.
  • 7SENHOR, lembra-te dos edomitas, do dia de Jerusalém, pois eles diziam: Arrasai-a, arrasai-a até os alicerces.
  • 8"Filha da Babilônia, que serás destruída; feliz aquele que te retribuir o mal que fizeste a nós;"
  • 9feliz aquele que pegar teus filhos e esmagá-los contra a pedra.
  • Ação de graças pela fidelidade de Deus

  • Salmo de Davi

  • 1"Eu te louvarei de todo o coração; cantarei louvores a ti diante dos deuses."
  • 2"Inclino-me para o teu santo templo e louvo o teu nome, por teu amor e fidelidade; pois engrandeceste o teu nome e a tua palavra acima de tudo."
  • 3No dia em que clamei, tu me respondeste e me deste vigor, fortalecendo minha alma.
  • 4"Todos os reis da terra te louvarão, SENHOR, quando ouvirem as palavras da tua boca;"
  • 5e celebrarão os feitos do SENHOR, pois grande é a glória do SENHOR.
  • 6"Embora o SENHOR seja sublime, ele atenta para o humilde; mas conhece o arrogante de longe."
  • 7"Embora eu enfrente angústias, tu me vivificas; estendes a mão contra a ira dos meus inimigos, e a tua mão direita me salva."
  • 8"O SENHOR cumprirá seu propósito para comigo. O teu amor, SENHOR, dura para sempre; não abandones as obras das tuas mãos."
  • A onipresença e a onisciência de Deus

  • Ao regente do coro: Salmo de Davi

  • 1SENHOR, tu me sondas e me conheces.
  • 2"Sabes quando me sento e quando me levanto; conheces de longe o meu pensamento."
  • 3"Examinas o meu andar e o meu deitar; conheces todos os meus caminhos."
  • 4Antes mesmo que a palavra me chegue à língua, tu, SENHOR, já a conheces toda.
  • 5Tu estás ao meu redor e sobre mim colocas a tua mão.
  • 6"Tal conhecimento é maravilhoso demais para mim; elevado demais para que eu possa alcançá-lo."
  • 7Para onde me ausentarei do teu Espírito? Para onde fugirei da tua presença?
  • 8"Se eu subir ao céu, lá tu estás; se fizer a minha cama nas profundezas, tu estás ali também."
  • 9Se tomar as asas da alvorada, se habitar nas extremidades do mar,
  • 10ainda ali a tua mão me guiará, e a tua mão direita me sustentará.
  • 11"Se eu disser: As trevas me encobrirão e a luz ao meu redor se transformará em escuridão;"
  • 12"até mesmo as trevas não serão escuras para ti, mas a noite brilhará como o dia; pois as trevas e a luz são a mesma coisa para ti."
  • 13Pois tu formaste o meu interior, tu me teceste no ventre de minha mãe.
  • 14Eu te louvarei, pois fui formado de modo tão admirável e maravilhoso! Tuas obras são maravilhosas, tenho plena certeza disso!
  • 15Meus ossos não te estavam ocultos, quando em segredo fui formado e tecido com esmero nas profundezas da terra.
  • 16Teus olhos viram a minha substância ainda sem forma, e no teu livro os dias foram escritos, sim, todos os dias que me foram ordenados, quando nem um deles ainda havia.
  • 17Ó Deus, como são preciosos para mim os teus pensamentos! Como é grande a soma deles!
  • 18"Se eu os contasse, seriam mais numerosos do que os grãos de areia; se os contasse até o fim, ainda estaria contigo."
  • 19Quem me dera matasses o perverso, ó Deus, e se afastassem de mim os assassinos,
  • 20homens que se rebelam contra ti, e contra ti se levantam para o mal.
  • 21SENHOR, não odeio eu os que te odeiam? Não detesto os que se levantam contra ti?
  • 22"Eu os odeio com ódio absoluto; considero-os verdadeiros inimigos."
  • 23"Sonda-me, ó Deus, e conhece o meu coração; prova-me e conhece os meus pensamentos;"
  • 24vê se há em mim algum caminho mau e guia-me pelo caminho eterno.
  • Oração por livramento

  • Ao regente do coro: Salmo de Davi

  • 1"SENHOR, livra-me dos homens maus; guarda-me dos que são violentos;"
  • 2eles tramam maldades no coração e estão sempre provocando guerras.
  • 3"Afiam a língua como a serpente; nos seus lábios há veneno de cobra. [Interlúdio]"
  • 4"SENHOR, protege-me das mãos dos ímpios; preserva-me dos homens violentos, que planejaram transtornar os meus passos."
  • 5"Os arrogantes armaram laços e cordas contra mim; estenderam uma rede à beira do caminho; prepararam-me armadilhas. [Interlúdio]"
  • 6"Digo ao SENHOR: Tu és o meu Deus; ouve, SENHOR, as minhas súplicas."
  • 7Ó SENHOR, meu Senhor, meu grande libertador, tu protegeste a minha cabeça no dia da batalha.
  • 8"SENHOR, não concedas aos ímpios os seus desejos; não permitas que seu plano perverso se concretize, para que não se orgulhem. [Interlúdio]"
  • 9Faze recair sobre a cabeça dos que me cercam a maldade dos seus próprios lábios.
  • 10"Caiam sobre eles brasas vivas; sejam lançados em covas profundas, para que não voltem a se levantar!"
  • 11"Que o caluniador não se estabeleça na terra; que o homem violento seja perseguido pelo mal, até ser exterminado."
  • 12Sei que o SENHOR defenderá a causa do aflito e o direito do necessitado.
  • 13Por certo, os justos louvarão o teu nome, e os íntegros habitarão na tua presença.
  • Vitória na tentação

  • Salmo de Davi

  • 1SENHOR, clamo a ti! Acode-me depressa! Ouve a minha voz, quando clamo a ti!
  • 2Que a minha oração suba como incenso à tua presença, e o levantar das minhas mãos seja como o sacrifício da tarde!
  • 3"SENHOR, guarda a minha boca; vigia a porta dos meus lábios!"
  • 4Não permitas que meu coração se incline para o mal, nem que se ocupe de coisas más com aqueles que praticam o mal, nem que eu coma dos seus banquetes!
  • 5"Fira-me o justo, e isso será sinal de amor; repreenda-me, e será como óleo sobre a minha cabeça, que não há de recusá-lo; mas continuarei a orar contra os feitos dos ímpios."
  • 6Eles saberão que as palavras do SENHOR são verdadeiras, quando seus juízes forem jogados precipício abaixo.
  • 7Os nossos ossos são espalhados à boca da sepultura como a terra quando é lavrada e arada.
  • 8"Mas os meus olhos te contemplam, SENHOR, meu Senhor! Em ti tenho buscado refúgio; não me deixes indefeso!"
  • 9Guarda-me do laço que me armaram e das armadilhas dos que praticam o mal.
  • 10Caiam os ímpios nas suas próprias redes, enquanto eu escapo ileso.
  • Oração em meio ao perigo

  • Masquil de Davi quando estava na caverna

  • 1"Com a minha voz clamo ao SENHOR; com a minha voz suplico ao SENHOR."
  • 2"Derramo perante ele a minha queixa; diante dele exponho a minha aflição."
  • 3Quando meu espírito esmorece dentro de mim, tu sabes a vereda que devo seguir. No caminho em que ando prepararam uma armadilha contra mim.
  • 4"Olha para a minha mão direita e vê; não há quem me conheça; faltou-me refúgio; ninguém se interessa por mim."
  • 5SENHOR, clamei a ti e disse: Tu és o meu refúgio, a minha herança na terra dos viventes.
  • 6Atende ao meu clamor, pois estou muito abatido. Livra-me dos meus perseguidores, pois são mais fortes do que eu.
  • 7Tira-me da prisão, e eu louvarei o teu nome. Os justos me rodearão, quando me recompensares.
  • Súplica por livramento dos inimigos

  • 1"SENHOR, ouve a minha oração, dá ouvidos às minhas súplicas! Responde-me conforme tua fidelidade e justiça; "
  • 2e não condenes o teu servo, porque ninguém é justo diante de ti.
  • 3Pois o inimigo me perseguiu, derrubou-me e me fez habitar em lugares escuros, a exemplo dos que há muito já morreram.
  • 4Por isso, meu espírito esmorece dentro de mim, e meu coração está perturbado.
  • 5"Lembro-me dos dias do passado; considero todos os teus feitos; medito na obra das tuas mãos."
  • 6"Estendo-te as minhas mãos; a minha alma, como terra sedenta, tem sede de ti. [Interlúdio]"
  • 7"SENHOR, responde-me depressa; o meu espírito desfalece! Não escondas de mim o teu rosto, para que eu não fique como os que descem à cova."
  • 8"Faze-me ouvir do teu amor pela manhã, pois confio em ti; mostra-me o caminho que devo seguir, pois a ti elevo a minha alma."
  • 9SENHOR, livra-me dos meus inimigos, pois em ti me refugio.
  • 10Ensina-me a fazer a tua vontade, pois tu és o meu Deus. Que o teu bom Espírito me guie por caminho plano.
  • 11Vivifica-me, SENHOR, por amor do teu nome! Livra-me da tribulação, por amor da tua justiça!
  • 12Por teu amor, extermina os meus inimigos e destrói todos os meus adversários, pois eu sou teu servo.
  • Ação de graças pela proteção de Deus

  • Salmo de Davi

  • 1Bendito seja o SENHOR, minha rocha, que prepara minhas mãos para a batalha e meus dedos para a guerra!
  • 2"Meu refúgio e minha fortaleza, meu alto retiro e meu libertador, escudo em quem me refugio; é ele quem faz o meu povo se sujeitar a mim."
  • 3SENHOR, o que é o homem, para que tomes conhecimento dele, ou o filho do homem, para que o consideres?
  • 4"O homem é como o vento; seus dias são como a sombra que passa."
  • 5SENHOR, abaixa teu céu e desce! Toca os montes para que fumeguem!
  • 6"Arremessa teus raios e dissipa os adversários;* envia as tuas flechas e desbarata-os!"
  • 7"Estende tuas mãos do alto e livra-me; tira-me das águas impetuosas e do poder do estrangeiro,"
  • 8cuja boca profere mentiras e cuja mão direita é a destra da falsidade.
  • 9"Ó Deus, cantarei a ti um cântico novo; com a harpa de dez cordas eu te cantarei louvores,"
  • 10sim, a ti, que dás a vitória aos reis e livras teu servo Davi da espada maligna.
  • 11Livra e salva-me do poder do estrangeiro, cuja boca profere mentiras e cuja mão direita é a destra da falsidade.
  • 12Que na mocidade os nossos filhos sejam como plantas bem desenvolvidas, e as nossas filhas, como pedras angulares e lavradas de um palácio.
  • 13"Os nossos celeiros estejam repletos de todo tipo de provisão; as nossas ovelhas se reproduzam aos milhares e dezenas de milhares em nossos campos;"
  • 14os nossos bois transportem riquezas, e não haja assaltos, nem ataques, nem clamores em nossas ruas!
  • 15Bem-aventurado o povo a quem assim acontece! Bem-aventurado o povo cujo Deus é o SENHOR.
  • A bondade e providência de Deus

  • Cântico de Davi

  • 1Ó Deus, rei meu, eu te exaltarei e bendirei o teu nome para todo o sempre.
  • 2Todos os dias te bendirei e louvarei teu nome para todo o sempre.
  • 3"Grande é o SENHOR e digno de ser louvado; a sua grandeza é incompreensível."
  • 4Uma geração contará à outra das tuas obras e anunciará os teus atos poderosos.
  • 5Meditarei no glorioso esplendor da tua majestade e nas tuas obras maravilhosas.
  • 6Proclamarão o poder dos teus feitos tremendos, e eu contarei da tua grandeza.
  • 7Lembrarão tua grande bondade e celebrarão com alegria a tua justiça.
  • 8O SENHOR é bondoso e compassivo, demora para irar-se e é grande em amor.
  • 9O SENHOR é bom para todos, e suas misericórdias estão sobre todas as suas obras.
  • 10SENHOR, todas as tuas obras te louvarão, e os teus santos te bendirão.
  • 11Falarão da glória do teu reino e confessarão o teu poder,
  • 12para proclamar aos filhos dos homens os teus feitos poderosos e o glorioso esplendor do teu reino.
  • 13"O teu reino é eterno; o teu domínio dura por todas as gerações."
  • 14O Senhor sustenta todos os que estão para cair e levanta todos os abatidos.
  • 15"Os olhos de todos esperam em ti, e tu lhes dás provisão a seu tempo;"
  • 16abres a mão e satisfazes o desejo de todos os viventes.
  • 17O SENHOR é justo em todos os seus caminhos e bondoso em todas as suas obras.
  • 18O SENHOR está perto de todos os que o invocam, de todos os que o invocam em verdade.
  • 19"Ele cumpre o desejo dos que o temem; ouve seu clamor e os salva."
  • 20O SENHOR preserva todos os que o amam, mas destrói todos os ímpios.
  • 21Que a minha boca pronuncie o louvor ao SENHOR, e todo ser vivo bendiga o seu santo nome para todo o sempre.
  • A fraqueza humana e a fidelidade divina

  • 1Aleluia! Ó minha alma, louva o SENHOR.
  • 2"Louvarei o SENHOR durante a minha vida; cantarei louvores ao meu Deus enquanto eu viver."
  • 3Não confieis em príncipes, nem nos filhos dos homens, em quem não há salvação.
  • 4"Quando lhes sai o espírito, eles voltam ao pó; nesse mesmo dia cessam todos os seus planos."
  • 5Bem-aventurado aquele que tem o Deus de Jacó como seu auxílio e cuja esperança está no SENHOR, seu Deus,
  • 6"que fez os céus e a terra, o mar e tudo quanto neles existe, e guarda a verdade para sempre;"
  • 7"que defende os oprimidos e dá alimento aos famintos. O SENHOR liberta os encarcerados;"
  • 8"o SENHOR abre os olhos aos cegos; o SENHOR levanta os abatidos; o SENHOR ama os justos."
  • 9O SENHOR protege os peregrinos e ampara o órfão e a viúva, mas transtorna o caminho dos ímpios.
  • 10O SENHOR reinará para sempre! Ó Sião, o teu Deus reinará por todas as gerações. Aleluia!
  • Louvor pela providência de Deus

  • 1"Aleluia! Como é bom cantar louvores ao nosso Deus; quão agradável e apropriado é louvá-lo."
  • 2"O SENHOR edifica Jerusalém e reúne os dispersos de Israel;"
  • 3"sara os quebrantados de coração e cura suas feridas;"
  • 4enumera as estrelas, chamando todas pelo nome.
  • 5"Grande é o nosso Senhor, forte em poder; não há limite para seu entendimento!"
  • 6O SENHOR ampara os humildes e rebaixa os perversos ao nível do chão.
  • 7"Cantai ao SENHOR com ações de graças; cantai louvores ao nosso Deus com a harpa!"
  • 8"Ele é quem cobre o céu de nuvens, prepara a chuva para a terra e faz crescer a vegetação sobre os montes;"
  • 9dá alimento aos animais e aos filhos dos corvos, quando clamam.
  • 10Não se agrada da força do cavalo, nem dos músculos do homem.
  • 11O SENHOR se agrada dos que o temem, dos que esperam no seu amor.
  • 12Louva o SENHOR, Jerusalém! Louva o teu Deus, Sião!
  • 13"Pois ele reforça as trancas das tuas portas; abençoa os habitantes que se encontram dentro de tuas muralhas."
  • 14"Ele é quem estabelece a paz para as tuas fronteiras, quem te farta com o mais fino trigo;"
  • 15"quem envia pela terra o seu mandamento; a sua palavra corre com grande velocidade!"
  • 16Ele dá a neve como lã, espalha a geada como cinza
  • 17e faz cair o seu gelo em pedaços. Quem pode suportar o seu frio?
  • 18"Ele manda a sua palavra e os derrete; faz o vento soprar, e as águas correm."
  • 19Revela a Jacó sua palavra, e a Israel, seus decretos e ordenanças.
  • 20"A nenhuma outra nação ele fez isso; elas não conhecem suas ordenanças. Aleluia!"
  • A criação é convidada a louvar o Senhor

  • 1Aleluia! Louvai o SENHOR do alto dos céus, louvai-o nas alturas!
  • 2"Louvai-o, todos os seus anjos; louvai-o, todo o seu exército celestial!"
  • 3"Louvai-o, sol e lua; louvai-o, todas as estrelas reluzentes!"
  • 4Louvai-o, céu dos céus, e as águas que estão acima do firmamento!
  • 5"Louvem o nome do SENHOR; pois ele deu ordem, e logo foram criados."
  • 6"Ele também os estabeleceu para todo o sempre; e lhes fixou um limite, que nenhum deles ultrapassará."
  • 7"Louvai o SENHOR, vós que estais na terra, monstros marinhos e todos os abismos;"
  • 8"o fogo e o granizo, a neve e o nevoeiro; o vento tempestuoso que escuta a sua palavra;"
  • 9"os montes e todas as colinas; as árvores frutíferas e todos os cedros;"
  • 10"os animais selvagens e todo o gado; os animais que rastejam e as aves;"
  • 11"os reis da terra e todos os povos; os príncipes e todos os juízes da terra;"
  • 12"os moços e as moças; os velhos e as crianças!"
  • 13"Louvem todos o nome do SENHOR, pois só o seu nome é exaltado; a sua glória está acima da terra e do céu."
  • 14Ele também dá força ao seu povo e recebe o louvor de todos os seus santos, dos filhos de Israel, povo que lhe é chegado. Aleluia!
  • Louvor exultante

  • 1Aleluia! Cantai ao SENHOR um cântico novo, e o seu louvor na assembleia dos santos!
  • 2"Alegre-se Israel naquele que o fez; regozijem-se os filhos de Sião no seu Rei."
  • 3"Louvem seu nome com danças; cantem a ele louvores com harpa e tamborim."
  • 4"O SENHOR se agrada do seu povo; ele coroa os mansos com a salvação."
  • 5Exultem de glória os santos, cantem de alegria nos seus leitos.
  • 6Os altos louvores de Deus estejam nos seus lábios, e na sua mão, a espada de dois gumes,
  • 7"para exercerem vingança sobre as nações e castigo sobre os povos;"
  • 8"para prenderem os seus reis com cadeias, e os seus nobres, com correntes de ferro;"
  • 9e executem sobre eles a sentença escrita. Esta será a honra para todos os santos. Aleluia!
  • Doxologia final

  • 1"Aleluia! Louvai a Deus no seu santuário; louvai-o no firmamento, obra do seu poder!"
  • 2"Louvai-o por seus atos poderosos; louvai-o segundo a excelência da sua grandeza!"
  • 3"Louvai-o ao som da trombeta; louvai-o com saltérios e harpas!"
  • 4"Louvai-o com danças e tamborins; louvai-o com instrumentos de cordas e com flautas!"
  • 5"Louvai-o com címbalos sonoros; louvai-o com címbalos retumbantes!"
  • 6Todo ser que respira louve o SENHOR. Aleluia!
1234567...149150
Versão: Almeida Século 21